PDA

View Full Version : Enciclopédia sobre os animais


.palmeiras.
11.10.2011, 1:59
Enciclopédia sobre animais
pensei que além de levar diversão devíamos levar mas informação também,então criei esse tópico visando isso...
.para levar mais informação cada jogador escolhe um animal de sua preferência e que não tenha sido postado ainda e fala sobre ele podendo postar de preferência sua foto : (só peso que não se prolonguem muito) e podem postar mas de uma vez contanto que não seja seguida
então como ex irei começar :
irei falar do meu animal preferido "O Tigre branco"
Características dos Tigres

O Tigre-Siberiano é um caçador solitário e noturno, que pode percorrer distâncias de 10 a 20 km numa só noite. O tigre vive em média 20 anos, sendo que o macho vive menos que a fêmea, por estarem sempre em confronto com outros machos por causa das presas. Pesa 300 kg, 1 metro de altura e 3 metros de comprimento (sendo 80 cm de cauda). Na ordem dos carnívoros, o único animal que o ultrapassa em tamanho é o urso (http://www.webciencia.com/14_urso.htm).
Originário da Sibéria oriental, há 20 ou 30 mil anos anos, partiu para a conquista do vasto território que hoje ocupa no continente asiático. Corre em uma velocidade de até 80 km/h e pode saltar a uma altura de 5 a 6 metros; contudo, não é capaz de escalar árvores.
Seu sentido mais aguçado é a audição. A vista é tão fraca que não distingue, além de cem passos; o olfato praticamente inexiste. Caça à noite ou ao amanhecer, o resto do tempo é para dormir. Geralmente os tigres não atacam o homem, os que o fazem, são animais velhos ou doentes.
Alimentação

http://www.webciencia.com/14_tigrebranco.jpg
Mais em: http://www.webciencia.com/14_tigre.htm#ixzz1aQl9zqKb

carlosLukas
11.10.2011, 2:23
Seria muito legal, parabéns!

.palmeiras.
11.10.2011, 2:29
Seria muito legal, parabéns!
obg pode postar tá?
quero ver um seu aqui tá bom?

carlosLukas
11.10.2011, 2:33
Está bem aí vai:
http://4.bp.blogspot.com/_V7RkSkTZMls/TFd2J3UTqnI/AAAAAAAAAEg/o4Yscpm0xy8/s1600/guepardo.jpg
O guepardo, também conhecido como chita, lobo-tigre, leopardo-caçador ou onça-africana, (Acinonyx jubatus), é um animal da família dos felídeos (Felidae), ainda que de comportamento atípico, se comparado com outros da mesma família. É a única espécie vivente do gênero Acinonyx. Tendo como habitat a savana, vive na África, Península Arábica e no sudoeste da Ásia. Físicamente, é significativamente parecido com o leopardo. As almofadas das patas da chita têm ranhuras para tracionar melhor em alta velocidade, e sua longa cauda serve para lhe dar estabilidade nas curvas em alta velocidade. Cada chita pode ser identificada pelo padrão exclusivo de anéis existentes em sua cauda, tem uma cabeça pequena e aerodinâmica e uma coluna incrivelmente flexível, são habilidades que ajudam bastante na hora da perseguição.
É um animal predador, preferindo uma estratégia simples: caçar as suas presas através de perseguições a alta velocidade, em vez de tácticas como a caça por emboscada ou em grupo, mas por vezes, pode caçar em dupla. Consegue atingir velocidades de 115 a 120 km/h, por curtos períodos de cada vez (ao fim de 400 metros de corrida), sendo o mais rápido de todos os animais terrestres, porém em uma certa ocasião, avistou-se um guepardo que correu atrás de sua presa por 640 metros em 20 segundos, (medidos com um cronômetro), e 73 metros em aproximadamente 2 segundos.[1]
O corpo da chita é esbelto, musculado e esguio, ainda que de aparência delgada e constituição aparentemente frágil. Tem uma caixa torácica de grande capacidade, um abdómen retraído e uma coluna extremamente flexível. Tem uma cabeça pequena, um focinho curto, olhos posicionados na parte superior da face, narinas largas e orelhas pequenas e arredondadas. O seu pêlo é amarelado, salpicado de pontos negros arredondados, e na face existem duas linhas negras, de cada lado do focinho, que descem dos olhos até à boca, formando de fato um trajecto de lágrimas. Um animal adulto pode pesar entre 28 e 65 kg. O comprimento total do corpo varia de 112 a 150 cm. O comprimento da cauda, usada para equilibrar o corpo do animal durante a corrida, pode variar entre 62 e 85 cm.

Sr.Esquilo
11.10.2011, 10:59
Olá,
Muito legal meninos ;)
Parabéns.

Abraços,

mateuspimenta
11.10.2011, 12:05
http://img683.imageshack.us/img683/8127/teatro17.jpg
A naja-indiana é facilmente reconhecida por um desenho na parte de trás da cabeça. Esse desenho lembra um par de óculos e por isso essa naja é, às vezes, chamada "naja-binóculo". Habitando principalmente as regiões úmidas. Alimenta-se de roedores e anfíbios; às vezes, come passarinhos.

Macho e fêmea permanecem juntos após o acasalamento. Os ovos são postos em oco de troncos ou em ninhos abandonados de cupins. A fêmea permanece vigilante por perto, mas não incuba os ovos. Após 50 ou 60 dias, os ovos se quebram e os filhotes saem com 20 ou 30 centímetros, pesando mais ou menos 15 gramas cada.

A naja-indiana tem grande participação na mitologia da Índia. É a famosa cobra que os encantadores de serpentes exibem nas praças públicas. Na realidade, a cobra não responde ao som da flauta do encantador, porque, como todas as cobras, ela não tem ouvidos. Seu veneno é bastante violento tem efeito semelhante ao de curare, substância com que os indígenas da América do Sul envenenavam suas flechas.

São animais peçonhentos, agressivos e bastante perigosos. Algumas espécies têm a capacidade de elevar grande parte do corpo e/ou de cuspir o veneno para se defender de predadores a distâncias de até dois metros. Outras espécies, como por exemplo a Naja tripudians, dilatam o pescoço quando o animal enraivece. Algumas destas espécies são capazes de produzir veneno que mata um elefante com uma única picada.

Sr.Esquilo
11.10.2011, 12:58
Olá,
Curiosidades muito legais ;)
Parabéns ;)

Abraços,

.palmeiras.
11.10.2011, 13:14
mateuspimenta (http://pt.board.bigpoint.com/zoomumba/member.php?u=458699) muito show mesmo e que veneno hein ? eu é que não gostaria de ser picado por uma dessas kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Sr.esquilo quero ver o seu animal também (quem sabe vc faz sobre o esquilo kkkkkk)

Sr.Esquilo
11.10.2011, 13:20
Olá,
Ok ^^ Mais tarde eu faço.
:)

Abraços,

.palmeiras.
11.10.2011, 13:29
Tá bom vou cobrar hein?

vou falar de outro animal que eu acho muito massa o...
Boi-almiscarado


http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcS9E-wXiPuTzTRIYk57SdZGJeeJUkabiK27xwcwAbtcaU_3l7RL

O boi-almiscarado (Ovibos moschatus) é um bovídeo (http://pt.wikipedia.org/wiki/Bov%C3%ADdeo) caprino (http://pt.wikipedia.org/wiki/Caprino) que pode alcançar até 2,3 metros de comprimento e 1,5 de altura nos ombros, assim como pesar até 400 kg.
O seu nome provém do cheiro característico dos machos a almíscar (http://pt.wikipedia.org/wiki/Alm%C3%ADscar). Ao contrário do cervo almiscarado (http://pt.wikipedia.org/wiki/Moschidae), estes animais não possuem nenhuma glândula (http://pt.wikipedia.org/wiki/Gl%C3%A2ndula) que produza esta substância.

Ambos os sexos têm longos chifres curvados. Possuem 2,5 m (de comprimento e 1,4 m de altura no ombro). Os adultos pesam pelo menos 200 quilogramas e podem exceder 400 quilogramas. A coloração de sua pelagem é uma mistura de preto, de cinzento, e de marrom, e possuem longos pêlos protetores que alcançam quase o chão.
Durante o verão, eles vivem em áreas molhadas, tais como os vales de rios, movendo-se para uns pontos mais elevadas no inverno para evitar a neve profunda. Alimentam-se de gramíneas (http://pt.wikipedia.org/wiki/Gram%C3%ADnea), juncos (http://pt.wikipedia.org/wiki/Junco) e plantas da família Cyperaceae (http://pt.wikipedia.org/wiki/Cyperaceae), e outras. Escavam através da neve no inverno para alcançar seu alimento.
Bois-almiscarados são sociais e vivem em rebanhos, geralmente ao redor de 10 a 20 animais, mas às vezes podem ter 400. Os rebanhos no inverno consistem em adultos de ambos os sexos e também jovens. Durante a estação de acasalamento (http://pt.wikipedia.org/wiki/Acasalamento), que têm o clímax na metade de Agosto, os machos competem pela dominância, e um touro dominante espanta os outros machos adultos para fora do grupo. Os machos estéreis formam rebanhos só de machos de somente 3 a 10 ou vagam na tundra (http://pt.wikipedia.org/wiki/Tundra) sozinhos. Durante este período todos os machos são extremamente agressivos, eles espantam até pássaros (http://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3%A1ssaro) que chegarem perto.

mateuspimenta
11.10.2011, 21:16
ai vai um animal q eu achu bastante interessante
http://img534.imageshack.us/img534/395/0000narval.jpg
Narval
O Narval é um mamifero que habita no oceano Glaciar Árctico, em águas frias. Este animal mede cerca de 5 metros de comprimento e pesa cerca de 1,5 toneladas. Possui uma coloração branca e cinzenta. O macho possui um chifre de marfim que pode chegar a medir 3 metros de comprimento e o que torna este animal bastante procurado pelo seu valor comercial. As fêmeas não costumam possuir chifres, mas existem algumas execções.
Cerca de um em cada 500 machos possui dois chifres em vez de um. Esta espécie alimenta-se principalmente de Alabote da Gronelândia, bacalhau do Árctico, camarão e lula Gonatus e os seus únicos predadores são o ser humano, o urso polar e a orca. Este animal nada em profundidades até aos 1164 metros e mergulharem até aos 1000 metros é frequente.
O Narval encontra-se em vias de extinção devido á caça por parte de pescadores para comercializar os chifres de marfins desta espécie.

.palmeiras.
11.10.2011, 22:28
.Palmeiras. não e justo. Você postou o animal de que mais gosto e acho lindo: O tigre branco. Meu sonho e poder abraçar um sem que eu seja devorada.rsrsrsrs:D

Bom, outro animal que acho lindo:
http://blogs.jovempan.uol.com.br/petrede/wp-content/uploads/2010/12/petrede-panda-gigante.jpg


Os pandas vivem nas florestas da regiões montanhosas do sudeste da China (esta região é seu habitat natural) em cavernas e no oco de árvores.
Apesar de serem carnívoros, alimentam-se principalmente de folhas e brotos de bambu. Comem também alguns insetos e ovos como fontes de proteínas.
Possuem um comportamento dócil, tranquilo e tímido (mas podem te matar se forem provocados). São raros os casos em que um urso panda atacou um ser humano(pelo menos de acordo com as informações contabilizadas).

São também chamados de: urso felino, urso de faixa e gato ursino.
Ao contrário de outras espécies de ursos, os pandas não hibernam durante o inverno.
Durante a fase da primavera ocorre o acasalamento, sendo que os filhotes, geralmente dois, nascem na época do inverno.
As patas do urso panda possuem cinco dedos.
Os filhotes de urso panda nascem com, aproximadamente, 2 kilos de peso.
Possuem dentes e mandíbulas muito fortes para poderem triturar os brotos de bambu.
Em média um urso panda vive durante 12 anos
Esta espécie encontra-se em situação de extinção provocada, principalmente, pela baixa taxa de natalidade, caça indiscriminada (no passado) e pela destruição das florestas onde vivem. A reprodução em cativeiro ocorre em diversos zoológicos e centros de pesquisa animal espalhados pelo mundo


CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS:

Comprimento: 1.5 metro em média
Gestação: 7 a 9 meses
Cor: preto e branco
Peso: pode chegar a 150 kilos.

mateuspimenta não conhecia esse animal obg por me apresentar e phany c é muito engraçada né não tenho culpa se ambos gostamos do mesmo animal (se bem que eu não tô nem um pouco afim de abraçar um desses prefiro viver kkkkkkkkkkkk

.palmeiras.
11.10.2011, 22:36
Rsrsrsrs.
Pois e, adoro o tigre branco e gostaria sim de abraçar um mas, enquanto forem carnívoros acho que não vai da.:(

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk tá certo então vamos aguardar mas alguns milhares de anos por mas algumas transformações nas espécies quem sabe o tigre branco não vira vegetariano né?
agora vamos abrir espaço para novas mensagens sobre os animais tá?
se quiser postar outro fique a vontade ;)

carlosLukas
11.10.2011, 22:44
http://3.bp.blogspot.com/_4OzRz0hdc3w/R9s18Pa1FCI/AAAAAAAADfg/5nhoGJfgyAs/s400/Primata.jpg
Tarsius é um gênero de primatas popularmente conhecidos como társios, pertecentes à família Tarsiidae, a única com representantes atuais dentro da infraordem Tarsiiformes. Apesar do grupo outrora ter sido comum, todas as espécies atualmente viventes são encontradas em ilhas no sudeste da Ásia.
Os achados paleontológicos na Tailândia e China indicam que esta família é endêmica das florestas do sul da Ásia, onde habita pelo menos desde o período Eoceno.

.palmeiras.
11.10.2011, 22:59
nossa mesmo eu gostando de animais não sei se tinha coragem de criar um desses ai não até por que deve ser proibido né? ( obg pela grande ajuda carloslukas;) )

orangotango

http://t3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQEmBz2O4VSWuC_uzQodmZqceduprZC6 VVCHjEPd7NZoIh6glS_Y2lAZVQ6TA

Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Infraclasse: Placentalia
Ordem: Primates
Subordem: Haplorrhini
Infraordem: Simiiformes
Parvordem: Catarrhini
Superfamília: Hominoidea
Família: Hominidae
Subfamília: Ponginae
Género: Pongo

Distribuição
Os orangotangos vivem nas montanhas das florestas tropicais de duas ilhas indonésias, Sumatra e Bornéu. Estes animais vivem nas árvores, perto da copa, onde fazem as suas camas e onde se passa toda a sua vida social.

Os orangotangos machos adultos tendem a ser solitários, tendo pouco contacto com as fêmeas, que só procuram na época da reprodução. Já as fêmeas gostam de viver em grupos de 3 ou 4 adultas, acompanhadas pelos filhos, machos ou fêmeas, sendo que os mais novos se agarram às suas costas, enquanto os outros as seguem de perto.

Alimentação
Apesar de serem omnívoros, mais de metade da alimentação dos orangotangos são frutos, distribuindo-se o restante por folhas, bagas, ovos e pequenos invertebrados.

Estado de conservação
Em perigo crítico, por causa da desmatação que as florestas têm sofrido, para aproveitamento das madeiras.

Gestação e maturidade sexual
Os orangotangos atingem a maturidade após os 7 anos. A gestação das fêmeas dura entre 230 e 260 dias, nascendo em geral apenas 1 cria. Por vezes nascem gémeos e, quando isto acontece, a taxa de sobrevivência é alta.

Tamanho Os orangotangos podem atingir 1,5 metros erectos e pesar 90 kg.

Longevidade:
A esperança de vida dos orangotangos é de 60 anos, em cativeiro, supondo-se que em estado selvagem vivam menos tempo.

.palmeiras.
11.10.2011, 23:00
Desculpe .Palmeiras.

Outro animal muito lindo:
http://2.bp.blogspot.com/_ljIGnoIblSc/TIpn8O2Bf_I/AAAAAAAAASc/inVxhwOgf8Q/s1600/urso+PARDO.jpg

O urso-pardo podia ser encontrado no continente eurasiano, das Ilhas Britânicas (onde se encontra extinto), na Europa, à ilha japonesa de Hokkaido, na Ásia. Na América do Norte, sua distribuição se espalhava do México ao Alaska. Acredita-se que os ursos-pardos migraram da Ásia para a América durante a última glaciação, através do estreito de Bering.
Aparência
O urso-pardo, junto com o urso-polar, é um dos maiores do gênero. O peso de um adulto varia entre 90 e 800 kilos, sendo que os machos pesam mais que as fêmeas.
O urso é um animal plantígrado, ou seja, a sola de seu pé toca totalmente o solo quando o animal se movimenta. A pelagem dos ursos-pardos varia do branco ao castanho-escuro, passando pelo dourado.
Dieta
O urso-pardo é um animal onívoro. Sua dieta abrange vários tipos de alimentos, incluindo mariposas, larvas, frutas silvestres, pequenos roedores, carniça e grandes animais como cervos e alces.
Reprodução
A maturidade sexual da fêmea se dá em torno dos seis anos, permanecendo fértil até os 30 anos de idade. Os machos só se aproximam das fêmeas durante o período de acasalamento, durante o verão do hemisfério norte. O período de gestação é de 180 a 266 dias, ao fim dos quais nascem geralmente dois filhotes. Estes permanecem com a mãe de dois a três anos, antes de levarem sua vida independente.
Hábitos
O urso-pardo é um animal solitário, contudo sabem conviver pacificamente quando existe abundância de alimento. Durante o inverno, ele busca covas e cavernas para entrar em estado de letargia. Durante esse período, sua temperatura corpórea cai levamente, e sua respiração e batimentos cardíacos diminuem drasticamente de ritmo.

obg pela ajuda ;)
vamos dá continuidade

james0261
12.10.2011, 2:24
ola eu nao sei postar imagens mass devem conhecer


Raposa das neve

As raposas são animais mamíferos onívoros pertencentes à família Canidae. São canídeos de porte médio, caracterizados por um focinho comprido e uma cauda longa e peluda. Também apresentam como particularidade suas pupilas ovais, semelhantes às pupilas verticais dos felídeos.
De cerca de 37 espécies reconhecidas como raposas, somente 12 pertencem ao gênero Vulpes das "raposas verdadeiras", do qual a raposa vermelha é a mais comum.
A Caça à raposa, considerada uma tradição da Inglaterra, foi proibida em 2005 pelo Parlamento Britânico por violar os direitos dos animais propostos pela UNESCO. Na Escócia, a caça à raposa já havia sido proibida alguns anos antes. Entretanto, a despeito de alguns países proibirem o comércio, muitas raposas e fenecos continuam a ser vendidos na Rússia e nos Estados Unidos da América como animais de estimação.
As raposas sul-americanas, embora sejam canídeos, não pertencem ao gênero Vulpes. Por essa razão, biologicamente, são consideradas "falsas raposas". Seu gênero é denominado Pseudalopex (pseud =falso - alopex =raposa). O nome popular foi atribuído às raposas por sua semelhança tanto física quanto comportamental com as raposas do hemisfério Norte.
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/0/03/Vulpes_vulpes_laying_in_snow.jpg/220px-Vulpes_vulpes_laying_in_snow.jpg

james0261
12.10.2011, 2:26
galera eu copiei o url la na wicilopedia ok

james0261
12.10.2011, 2:31
Olá tambem gosto desse


O quero-quero (Brasil) ou abibe-do-sul (Portugal) (Vanellus chilensis), também conhecido por tetéu, téu-téu, terém-terém e espanta-boiada, é uma ave da ordem dos Charadriiformes, pertencendo a família dos Charadriidae. Em espanhol é conhecido por tero común e em inglês, Southern Lapwing. O nome é uma onomatopéia de seu ? canto característico.
Índice [esconder]
1 Aparência
2 Distribuição Geográfica
3 Dieta
4 Reprodução
5 Hábitos
6 Ligações externas
7 Referências
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/f/f8/Quero-quero_%28REFON%29.JPG/200px-Quero-quero_%28REFON%29.JPGTrata-se uma ave do tamanho de uma perdiz e caracteriza-se pelo colorido geral cinza-claro, com ornatos pretos na cabeça, peito e cauda. A barriga é branca e a asa tem penas verde-metálicas. Apresenta um penacho na região posterior da cabeça; o bico, os olhos e as pernas são avermelhados e tem um par de esporões ósseos de 1 cm no encontro das asas. Não há dimorfismo sexual. Mede em torno de 37 cm de altura e pesa menos que 300 g.O quero-quero se alimenta de invertebrados aquáticos e peixinhos que encontra na lama. Para capturá-los, ele agita a lama com as patas para provocar a fuga de suas presas. Também se alimenta de artrópodes e moluscos terrestres.http://http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/1/15/Teteu_em_voo_830.jpg/200px-Teteu_em_voo_830.jpghttp://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/1/15/Teteu_em_voo_830.jpg/200px-Teteu_em_voo_830.jpghttp://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/1/15/Teteu_em_voo_830.jpg/200px-Teteu_em_voo_830.jpgOs ovos são postos durante a primavera em um ninho feito no solo. Para não rolarem, os ovos têm um formato semelhante a um pião. A casca é pintada com manchas escuras que favorecem a camuflagem em meio à grama alta. Ambos os pais protegem o ninho. Uma das táticas adotadas pela ave é fingir estar ferida quando algum intruso se aproxima do ninho. Outra tática é ir se afastando e levando para longe eventuais agressores do ninho. O macho é agressivo e ataca qualquer criatura que ofereça perigo, incluindo seres humanos.http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/9/9d/Quero-Quero.Southern_Lapwing.Teru-Teru.Vanellus_Chilensis.JPG/200px-Quero-Quero.Southern_Lapwing.Teru-Teru.Vanellus_Chilensis.JPGO quero-quero é sempre o primeiro a dar o alarme quando algum intruso invade seus domínios. É uma ave briguenta que provoca rixa com qualquer outra espécie habitante da mesma campina. As capivaras tiram bom proveito da convivência com o quero-quero, pois, conforme a entonação, o grito dessa ave pode significar perigo. Então os grandes roedores procuram refúgio na água.
Essa característica faz do quero-quero um excelente cão de guarda, sendo utilizado por algumas empresas que possuem seu parque fabril populado por estas aves.

Henrique135
12.10.2011, 2:39
Pinguim
Um pinguim é uma ave da família Spheniscidae, não voadora, característica do Hemisfério Sul, em especial na Antárctida e ilhas dos mares austrais, chegado à Terra do Fogo, Ilhas Malvinas e África do Sul, entre outros. Apesar da maior diversidade de pinguins se encontrar na Antártida e regiões polares, há também espécies que vivem nos trópicos como por exemplo nas Ilhas Galápagos. A morfologia dos pinguins reflete várias adaptações à vida no meio aquático: o corpo é fusiforme; as asas atrofiadas desempenham a função de barbatanas e as penas são impermeabilizadas através da secreção de óleos. Os pinguins alimentam-se de pequenos peixes, krill e outras formas de vida marinha, sendo por sua vez vítimas da predação de orcas e focas-leopardo.
Os primeiros pinguins apareceram no registo geológico do Eocénico.
O pinguim é uma ave marinha e excelente nadadora. Chega a nadar com uma velocidade de até 45 km/h e passa a maior parte do tempo na água.
Os pinguins constituem a família Spheniscidae e a ordem Sphenisciformes (de acordo com a taxonomia de Sibley-Ahlquist, fariam parte da ordem Ciconiformes).
http://www.petfriends.com.br/enciclopedia/images/Aves/pinguim_1.jpghttp://fairies04.pbworks.com/f/1215107840/pinguim%20capa2.jpg

james026
12.10.2011, 2:40
ola eu gosto de mais um

Pinguim-imperador
http://http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/c/c1/Manchot_empereur_carte_reparition.png/200px-Manchot_empereur_carte_reparition.png
m pinguim-imperador adulto tem uma altura de 122 cm e pode pesar entre 22 e 37 kg, dependendo da altura do ciclo reprodutivo em que se encontre; quer o macho quer a fêmea perdem uma quantidade de peso substancial quando se encontram a cuidar das crias e a incubar os ovos.[6] Tal como todas as espécies de pinguins, possuem um corpo esguio que minimiza o atrito enquanto nadam, e asas que se tornaram em barbatanas planas e duras.[7] A língua está equipada com projecções dirigidas para o interior que previnem que as presas capturadas se soltem facilmente.[8] Os machos e as fêmeas são similares em tamanho e coloração.[6] O adulto possui penas dorsais de cor preta, que cobrem a cabeça, a garganta, as costas, a parte dorsal das asas e a cauda. A plumagem preta está bem delineada do resto da plumagem, que é de cor clara. A parte ventral das asas e do corpo são de cor branca, tornando-se de cor amarela pálida na parte mais anterior, enquanto que as manchas auriculares são de um amarelo vivo. A mandíbula superior do longo bico de 8 cm é de cor preta, e a mandíbula inferior pode ser rosa, laranja ou lilás.[9] Nos juvenis, as manchas auriculares e a garganta são brancas, enquanto que o bico é preto.[9] A cria de pinguim-imperador é tipicamente coberta por uma plumagem de cor cinzenta prateada, possuindo uma cabeça preta e máscara branca.[9] Uma cria com plumagem totalmente branca foi encontrada em 2001, mas não foi considerada como um albino, porque não possuia olhos de cor rosa.[10] As crias pesam cerca de 315 g após o nascimento e alcançam cerca de 50% do peso de um adulto na altura em que deixam de depender dos progenitores.[11]


Adultos de pinguim-imperador com crias: eles possuem um corpo esguio que minimiza o atrito enquanto nadam, e asas que se tornaram em barbatanas planas e duras.
A plumagem escura do pinguim-imperador desvanece-se para castanho, de Novembro até Fevereiro, antes da muda anual em Janeiro e Fevereiro.[9] A muda é rápida nesta espécie comparado com outras aves, levando cerca de 34 dias. As penas do pinguim-imperador emergem a partir da pele depois de terem crescido um terço do seu comprimento, e antes de as penas mais antigas serem perdidas, com vista a ajudar a reduzir a perda de calor. Novas penas empurram então as mais antigas antes de completarem o seu crescimento.[12]
A taxa de sobrevivência média anual do pinguim-imperador é de cerca de 95,1%, com uma esperança média de vida de 19,9 anos. Os mesmos investigadores estimaram que 1% dos pinguins-imperador nascidos podem potencialmente chegar aos 50 anos.[13] Em contraste, apenas 19% das crias sobrevive ao primeiro ano de vida.[14] Assim sendo, 80% da população de pinguins-imperador é composta por adultos com cinco ou mais anos de vida.[13]
[editar]Vocalização
Como a espécie não possui locais fixos de incubação que os indivíduos possam utilizar para localizar o parceiro ou as crias, o pinguim-imperador tem que utilizar os chamamentos vocais para a identificação.[15] Utiliza um sistema complexo de vocalizações que são vitais no reconhecimento individual entre os progenitores e entre estes e as crias, apresentando a maior variação em vocalizações individuais de todos os pinguins.[15] Quando vocaliza, o pinguim-imperador utiliza dois intervalos de frequência simultaneamente.[16] As crias utilizam uma vocalização modulada em frequência para pedir comida e para contactar os progenitores.[6]
[editar]Adaptações ao frio


Pinguim-imperador a mergulhar.
O pinguim-imperador é a espécie de ave que se reproduz no ambiente mais frio. As temperaturas do ar podem chegar aos 40 °C negativos, e a velocidade do vento pode atingir os 144 km/h. A temperatura da água é próxima do ponto de congelamento, com cerca de 1,8 °C negativos, que é muito inferior à temperatura média corporal do pinguim-imperador, que é de 39 °C. A espécie adaptou-se de várias formas para evitar a perda de calor.[17] As penas proporcionam de 80 a 90% do seu isolamento térmico, e possuem uma camada subdérmica de gordura que pode chegar a ter 3 cm de espessura antes de uma época de reprodução.[18] As sua penas rígidas são curtas, lanceoladas e formam um conjunto denso ao longo de toda a superfície da pele. Com cerca de 100 penas a cobrir 6,5 cm², é a espécie de ave com maior densidade de penas.[19] Uma camada extra de isolamento é formado por tufos de primeira plumagem, entre as penas e a pele. Os músculos permitem que as penas permaneçam erectas quando as aves estão em terra, reduzindo a perda de calor ao fixarem uma camada de ar junto à pele. Inversamente, a plumagem ajusta-se junto à pele quando a ave está na água, provocando a impermeabilização da pele e da camada de plumagem adjacente.[20] A limpeza das penas é vital para garantir o correcto isolamento térmico e para manter a plumagem oleosa e repelente de água.[21]
O pinguim-imperador tem a capacidade de fazer termorregulação (manter constante a sua temperatura corporal) sem alterar o seu metabolismo, num intervalo grande de temperaturas. Conhecido como o intervalo termoneutro, pode estender-se dos –10 aos 20 °C. Abaixo deste intervalo de temperatura, a sua taxa metabólica aumenta significativamente, apesar de o indivíduo poder manter a sua temperatura corporal entre os 37,6 e os 38,0 °C até aos -47 °C de temperatura ambiente.[22] Para aumentarem o metabolismo, podem fazer um conjunto de movimentos: nadar, andar e tremer. Um quarto processo envolve a quebra metabólica de gorduras por enzimas, acção induzida pela hormona glucagon.[23] A temperaturas acima de 20 °C, o pinguim-imperador pode exibir agitação, isto porque o aumento de temperatura e de taxa metabólica leva a um aumento da perda de calor. Levantando as suas asas e expondo a parte inferior do corpo, aumenta a exposição da superfície corporal ao ar em cerca de 16%, facilitando uma maior perda de calor.[24]
[editar]Adaptações à pressão
Para além das condições adversas de frio, os pinguins-imperador encontram outro ambiente inóspito enquanto fazem mergulhos profundos. A pressão pode ser 40 vezes superior do que à superfície, o que para a maioria de outros animais terrestres pode causar trauma por pressão (barotrauma). Os ossos dos pinguins são sólidos e não pneumáticos, eliminando o risco de barotrauma mecânico. No entanto, é desconhecido como a espécie evita os efeitos do mal de descompressão induzido pelo nitrogénio. O uso de oxigénio é marcadamente reduzido, derivado da redução da taxa de batimento cardíaco para cerca de cinco vezes por minuto e da paragem de funcionamento dos órgãos que não são vitais, facilitando desta forma mergulhos de maior duração.[8] A hemoglobina e a mioglobina do pinguim-imperador são capazes de se ligar ao oxigénio e também de o transportar, a baixas concentrações no sangue; isto permite que a ave permaneça com as suas funções activas a muito baixas concentrações de oxigénio, condições que normalmente levaria a uma perda de consciência.[25]
[editar]Distribuição e habitat

O pinguim-imperador tem uma distribuição circumpolar, na região antárctica, quase exclusivamente entre os 66º e os 77º de latitude Sul. Quase sempre se reproduz em plataformas estáveis de gelo perto da costa e até 18 km para o interior.[6] As colónias reprodutoras estão normalmente localizadas em áreas onde ravinas de gelo ou icebergues as protegem da acção do vento.[6] A população total está estimada entre 400 mil e 450 mil indivíduos, distribuídos por cerca de 40 colónias independentes.[26] Cerca de 80 mil pares reproduzem-se no sector do Mar de Ross.[27] As maiores colónias de reprodução estão localizadas no Cabo Washington (de 20 mil a 25 mil pares), na Ilha Coulman e na Terra de Vitória (cerca de 22 mil pares), Baía Halley, Terra de Coats (de 14.300 a 31.400 pares), e Baía Atka na Terra da Rainha Maud (16 mil pares).[26] Duas colónias em terra foram relatas: uma na Ilha Dion, na Península Antártica,[28] e outra numa península na Geleira de Taylor, no Território Antárctico Australiano.[29] Indivíduos dispersos têm sido relatados na Ilha Heard,[30] nas Ilhas Geórgia do Sul e Sandwich do Sul e na Nova Zelândia.[26][31]
[editar]Comportamento



O ciclo de vida do pinguim-imperador. Clique para ampliar (em inglês).
O pinguim-imperador é um animal social relativamente aos seu comportamentos de nidificação e procura de alimento: as aves que caçam juntas podem coordenar os seus mergulhos e retornos à superfície.[32] Possui hábitos tanto diurno quanto noturno. Um macho adulto viaja a maior parte do ano, entre a área de nidificação e as áreas de alimentação no mar. A espécie dispersa no mar entre Janeiro e Março.[26]
O fisiologista dos Estados Unidos da América, Gerry Kooyman, revolucionou o estudo do comportamento de procura de alimentos pelos pinguins, em 1971, quando publicou resultados que derivavam de recolha informação através de aparelhos colocados directamente nos pinguins-imperadores. Descobriu que a espécie alcança profundidades de 265 m, com períodos mergulho que iam até aos 18 minutos.[32] Pesquisas posteriores revelaram que uma pequena fêmea tinha mergulhado até uma profundidade de 535 m, perto do Estreito de McMurdo. É possível que o pinguim-imperador possa mergulhar mais fundo, visto que a pressão afectou a precisão dos aparelhos de medida a essas profundidades.[33] Estudo posterior acerca de comportamento de uma ave revelou mergulhos regulares até 150 m em águas com 900 m de profundidade e mergulhos pouco profundos até menos de 50 m, misturados com mergulhos profundos de mais de 400 m em águas com 450 a 500 m de profundidade.[34] Isto sugere uma alimentação quer perto da superfície quer junto ao fundo oceânico.[35]
Quer o macho quer a fêmea de pinguim-imperador procuram alimento até uma distância de 500 km das colónias, cobrindo no total entre 82 e 1454 km por indivíduo e por viagem. Um macho que regresse ao mar após o período de incubação, dirige-se directamente para áreas de mar aberto permanente, conhecidas como polínias, a cerca de 100 km da colónia.[34]


Pinguins-imperadores juntos: Como defesa contra o frio, uma colónia de pinguins-imperador forma um agregado compacto.
Nadador eficiente, o pinguim-imperador exerce pressão com o batimento das asas, no movimento para cima e no movimento para baixo.[19] O movimento para cima é contra a força que impele a boiar, ajudando a ave a manter a profundidade.[36] A sua velocidade média de mergulho é de 6 a 9 km/h.[37] Em terra, o pinguim-imperador alterna entre um movimento de andar, ondulante, e um movimento deslizante de peito sobre o gelo em que a propulsão é efetuada com a ajuda das patas e das asas. Tal como as outras espécies de pinguins, o pinguim-imperador não tem capacidade de voar.[7]
Como defesa contra o frio, uma colónia de pinguins-imperador forma um agregado compacto, que pode consistir entre dez a várias centenas de aves, com cada indivíduo inclinando-se em direcção ao seu vizinho. As aves na periferia tendem a movimentar-se lentamente ao longo da borda do agregado, produzindo uma acção de mistura lenta e provocando que cada ave esteja períodos dentro ou na periferia do agregado.[38]
[editar]Dieta
A dieta do pinguim-imperador é composta principalmente por peixes, crustáceos e cefalópodes,[39] apesar da sua composição variar de população para população. O peixe é normalmente a fonte de alimento mais importante, sendo que a espécie Pleuragramma antarcticum perfaz a maior parte da dieta da ave. Outras presas que foram registadas incluem outros peixes da família Nototheniidae, duas espécies de cefalópodes, Psychroteuthis glacialis e Kondakovia longimana, assim como o krill antártico (Euphausia superba).[35] O pinguim-imperador procura as suas presas em mar aberto, no Oceano Antártico, em regiões livres de gelo ou em regiões com plataformas de gelo onde existam aberturas para a água.[6] Uma das suas estratégias de alimentação consiste no mergulho a profundidades de 50 m, onde pode facilmente localizar peixes que povoam as regiões logo abaixo da camada de gelo, como a espécie Pagothenia borchgrevinki que nada logo junto à camada de gelo, apanhando-os de seguida. Depois, mergulha novamente, repetindo a sequência cerca de meia dúzia de vezes antes de vir à superfície para respirar.[40]
[editar]Predadores


Mandrião-do-sul a voar sobre as crias de pinguim-imperador, no Mar de Ross, na Antártida.
Os predadores do pinguim-imperador incluem aves e mamíferos aquáticos; o petrel-gigante (Macronectes giganteus) é a ave que mais predação exerce sobre o pinguim-imperador, chegando a ser responsável pela morte de 34% das crias em algumas colónias. O mandrião-do-sul (Stercorarius maccormicki) alimenta-se principalmente de crias já mortas, já que as crias vivas são demasiado grandes para serem atacadas, pela altura da sua chegada anual à colónia.[41]
Os principais predadores aquáticos predadores são ambos mamíferos: a foca-leopardo (Hydrurga leptonyx), que captura alguns adultos mas também juvenis que fazem os seus primeiros mergulhos,[21] e a orca (Orcinus orca), que captura aves adultas.[42]
[editar]Parada nupcial e reprodução
O pinguim-imperador atinge a maturidade sexual aos três anos de idade, começando a procriar de um a três anos mais tarde.[11] O ciclo de reprodução anual começa no início do inverno antárctico, em Março e Abril, quando os pinguins-imperador maduros viajam até áreas de nidificação em colónias, muitas vezes caminhando 50 a 120 km desde a borda da plataforma de gelo.[43] O começo da viagem parece ser despoletado por uma diminuição da duração de horas de sol por dia; pinguins-imperador em cativeiro foram induzidos a reproduzirem-se, com sucesso, através do uso de sistemas de iluminação que mimetizavam as variações da duração do dia antárctico.[44]


O ovo do pinguim-imperador tem cerca de 12 × 8cm e uma forma semelhante a uma pêra.
O pinguim começa as paradas nupciais em Março ou Abril, quando a temperatura chega a atingir –40 °C. Um macho solitário começa a sua exibição, de pé, colocando a cabeça sobre o peito antes de inalar e emitir chamamentos de cortejo por cerca de 1 a 2 segundos; de seguida, movimenta-se à volta da colónia, repetindo o chamamento. Um macho e uma fêmea apresentam-se então face a face, e um deles estendendo a cabeça e o pescoço e o outro imitando-o; ambos exibem esta postura durante vários minutos. Uma vez em pares, ambos vagueiam pela colónia juntos, normalmente a fêmea seguindo o macho. Antes da cópula, uma das aves curva o corpo em direcção ao parceiro, com o bico junto ao solo, e a outra ave faz a mesma exibição.[45]
Os pinguins-imperador apresentam monogamia em série. Só têm um parceiro em cada ano e nesse tempo permanecem fiéis. No entanto, a fidelidade para além de um ano é somente de 15%.[45] A estreita janela de oportunidade disponível parece ser uma influência, já que é uma prioridade o acasalamento e reprodução, podendo ser posto de parte a espera do aparecimento do parceiro do ano anterior.[46]
O pinguim fêmea faz a postura de um ovo com cerca de 460–470 g, em Maio ou início de Junho;[45] tem uma forma semelhante a uma pêra, de cor branca esverdeada pálida, medindo entre 12 × 8 cm.[43] Representa apenas 2,3% do peso corporal da progenitora, tornando esta espécie uma das aves que tem uma menor relação entre peso do ovo e peso da progenitora.[47] 15,7% do peso do ovo do pinguim-imperador trata-se da casca; tal como em outras espécies de pinguins, a casca é relativamente espessa de molde a minimizar o risco de fracturas.[48]
Após a postura do ovo, as reservas nutricionais da progenitora estão exauridas. Depois, a fêmea transfere muito cuidadosamente o ovo para o macho, antes de regressar imediatamente ao mar para dois meses em alimentação.[43] A transferência do ovo pode ser uma tarefa difícil e muitos casais deixam cair o ovo no processo. Quando isto acontece, a cria no interior do ovo é imediata e irremediavelmente afectada, já que o ovo não consegue suportar as baixas temperaturas do terreno gelado. O macho incuba o ovo numa bolsa de pele, ventral, balanceando-o com as patas, durante 64 dias consecutivos até a cria irromper do ovo.[45] O pinguim-imperador é a única espécie onde este comportamento é observado; em outras espécies de pinguins, ambos os progenitores alternam a incubação do ovo.[49] Por altura do nascimento da cria, o macho encontra-se sem comer por cerca de 115 dias, desde a sua chegada à colónia.[45] Para sobreviver ao frio e aos ventos de até 200 km/h, os machos formam agregados, andando às voltas dentro deles. Também foram observados expondo as costas em direcção ao vento, com vista a conservarem o calor corporal. Durante os quatro meses de incubação, o macho pode perder até cerca de 20 kg, dos 38 kg iniciais até aos 18 kg finais.[50][51]


Cria entre as patas de um dos progenitores.
A saída da cria de dentro do ovo pode demorar dois ou três dias. As crias recém-nascidas são semi-altriciais, cobertas com apenas uma fina camada de penugem e inteiramente dependentes dos progenitores para comida e aquecimento.[52] Se a cria sair do ovo antes da progenitora chegar, o pai alimenta-a com uma substância composta de 59% de proteína e 28% de lípidos, produzida por uma glândula no seu esófago.[53] A jovem cria é cuidada durante o que se chama fase de guarda, passando o tempo resguardada em cima das patas dos progenitores e dentro da bolsa ventral.[52]


Pinguim-imperador alimentando a cria.
O pinguim-imperador fêmea regressa entre a altura do nascimento da cria e até dez dias depois, de meio de Julho até início de Agosto.[43] Consegue achar o seu par, dentre as centenas de outros progenitores, através do seu chamamento vocal, e depois começa ela a tomar conta da cria, alimentando-a por regurgitação da comida que acumulou no seu estômago. O macho deixa então a colónia, dirigindo-se ao mar, onde passa cerca de 24 dias antes de regressar.[43] A sua viagem é mais curta que a original, já que o degelo diminuiu a distância entre o local de reprodução e o mar aberto. Os progenitores revezam-se várias vezes: enquanto um toma conta da cria, o outro alimenta-se no mar.[45]
Cerca de 45 a 50 dias após o nascimento, as crias formam creches, juntando-se à procura de calor e protecção. Durante este tempo, ambos os progenitores alimentam-se no mar e regressam periodicamente para alimentar as crias.[52] A creche poderá compreender até vários milhares de aves densamente aglomeradas e tal é essencial para a sobrevivência às baixas temperaturas da região antárctica.[54]
Desde o início de Novembro, as crias começam a ganhar a plumagem de adulto, processo que pode durar até dois meses e muitas vezes não está concluído pela altura em que abandonam a colónia; os adultos cessam de alimentar as crias por volta desta altura. Todas as aves fazem a relativa pequena viagem em direcção ao mar, em Dezembro ou Janeiro, passando o resto do Verão a alimentarem-se.[21][55]
[editar]Relação com humanos

A espécie tem sido reproduzida em cativeiro no SeaWorld San Diego; mais de 20 indivíduos nasceram neste local desde 1980.[56][57] Considerada como espécie-bandeira, 55 indivíduos existiam em cativeiro, em aquários e zoológicos da América do Norte, em 1999.[58] A espécie é conservada em cativeiro em apenas dois locais no mundo.[59]
[editar]Referências culturais
O ciclo de vida desta espécie, num ambiente tão extremo, tem sido descrito em variados meios de comunicação social, desde os televisivos aos impressos. Apsley Cherry-Garrard, o explorador da Antárctida, afirmou não acreditar que mais ninguém à face da Terra passe uma vida tão difícil como o pinguim-imperador.[60] Distribuido largamente nos cinemas, em 2004, o documentário francês La Marche de l'empereur, também lançado com o título em inglês March of the Penguins, contava a história do ciclo reprodutivo desta espécie de pinguim.[59][61] O assunto foi também coberto pelo pequeno ecrã, por duas ocasiões, pela BBC e pelo apresentador David Attenborough, primeiramente no episódio número cinco da série de 1993 sobre a Antárctica, Life in the Freezer,[62] e novamente na série de 2006 intitulada Planet Earth.[63]
O filme de animação gerada por computador, Happy Feet (2006), tem como actores principais os pinguins-imperador, um deles em particular com grande propensão para dançar; apesar de ser um filme de comédia, também representa o ciclo de vida do pinguim-imperador e promove um mensagem ambiental séria relativa às ameaças do aquecimento global e à falta de alimento devido à sobrepesca.[64] O filme de animação gerada por computador, Surf's Up (2007), apresenta um pinguim-imperador surfista de nome Zeke "Big-Z" Topanga.[65] Mais de 30 países representaram esta ave nos seus selos: Austrália, Grã-Bretanha, Chile e França emitiram várias séries de selos.[66] Também foi representado num selo de 10 francos belgas, de 1962, como parte de uma série sobre uma expedição artárctica.[67]
[editar]Estado de conservação
O pinguim-imperador está listado como espécie não preocupante, pela União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais. Juntamente com outras nove espécies de pinguins, cogita-se a sua inclusão no US Endangered Species Act. A razão principal para este facto deve-se à falta de alimento disponível, devido aos efeitos das alterações climáticas e da pesca industrial nas populações de crustáceos e de peixes. Outras razões incluem as doenças, destruição de habitat e distúrbios nas colónias de reprodução, provocados por humanos. De particular interesse é o impacto do turismo.[68] Um estudo mostrou que as crias de pinguim-imperador tornavam-se mais apreensivas após aproximação de helicópteros a distâncias de 1000 m.[69]
Declínios populacionais de 50%, na região da Terra Adélia, foram observados. Foram devidos a um aumento de mortalidade em adultos, especialmente em machos, durante um período anormalmente quente e prolongado no fim da década de 1970, que resultou na diminuição da cobertura de gelo. Por outro lado, a taxa de sucesso de incubação dos ovos diminuiu quando a plataforma de gelo sobre o mar aumentou. A espécie é pois considerada muito sensível a alterações climáticas.[70]
Referências

↑ (em inglês) BirdLife International (2004). Aptenodytes forsteri. 2006 IUCN Red List of Threatened Species. IUCN 2006. Acesso a 12 de Maio de 2006.
↑ Liddell, Henry George e Robert Scott. A Greek-English Lexicon (Abridged Edition). Reino Unido: Oxford University Press, 1980. ISBN 0-19-910207-4
↑ Williams, (The Penguins) p. 13
↑ Jouventin P (1982). "Visual and vocal signals in penguins, their evolution and adaptive characters". Adv. ethol. 24: 1–149.
↑ Baker AJ, Pereira SL, Haddrath OP, Edge KA (2006). "Multiple gene evidence for expansion of extant penguins out of Antarctica due to global cooling". Proc Biol Sci. 273 (1582): 11–17. DOI:10.1098/rspb.2005.3260.
↑ a b c d e f University of Michigan Museum of Zoology. Aptenodytes forsteri.
↑ a b Williams (The Penguins) p. 3
↑ a b Owen J (2004-01-30). "Penguin Ranch" Reveals Hunting, Swimming Secrets. National Geographic website. National Geographic. Página visitada em 2008-03-26.
↑ a b c d Williams (The Penguins) p. 152
↑ CDNN (2001-09-08). Scientists find rare all-white emperor penguin. CDNN. Cyber Diver News Network. Página visitada em 2008-03-29.
↑ a b Williams (The Penguins) p. 159
↑ Williams (The Penguins) p. 45
↑ a b Mougin J-L, van Beveren M (1979). "Structure et dynamique de la population de manchots empereur Aptenodytes forsteri de la colonie de l'archipel de Pointe Géologie, Terre Adélie". Compte Rendus Academie Science dé Paris 289D: 157–60.
↑ Williams (The Penguins) p. 47
↑ a b Williams (The Penguins) p. 68
↑ Robisson P. (1992). "Vocalizations in Aptenodytes Penguins: Application of the Two-voice Theory" (PDF) Auk 109(3): 654–658
↑ Williams (The Penguins) p. 107
↑ Williams (The Penguins) p. 108
↑ a b Hile J (2004-03-29). Emperor Penguins: Uniquely Armed for Antarctica. National Geographic website. National Geographic. Página visitada em 2008-03-31.
↑ Williams (The Penguins) pp. 107–08
↑ a b c Kooyman GL, Gentry RL, Bergman WP, Hammel HT (1976). "Heat loss in penguins during immersion and compression". Comparative Biochemistry and Physiology 54A: 75–80.
↑ Williams (The Penguins) p. 109
↑ Williams (The Penguins) p. 110
↑ Williams (The Penguins) p. 111
↑ Norris S (2007-12-07). Penguins Safely Lower Oxygen to "Blackout" Levels. National Geographic website. National Geographic. Página visitada em 2008-03-26.
↑ a b c d Marchant, S. Handbook of Australian, New Zealand and Antarctic Birds, Vol. 1A. Melbourne: Oxford University Press, 1990.
↑ Harper PC, Knox GA, Wilson GJ, Young EC. Status and Conservation of the World's Seabirds. Cambridge: Croxall JP, Evans PGH, Schreiber RW, 1984. pp. 593–608 p.
↑ Stonehouse, B (1953). "The Emperor Penguin Aptenodytes forsteri Gray I. Breeding behaviour and development". Falkland Islands Dependencies Survey Scientific Report 6: 1–33.
↑ Robertson, G (1992). "Population size and breeding success of Emperor Penguins Aptenodytes forsteri at Auster and Taylor Glacier colonies, Mawson Coast, Antarctica". Emu 92: 65–71.
↑ Downes MC, Ealey EHM, Gwynn AM, Young PS (1959). "The Birds of Heard Island". Australian National Antarctic Research Report Series B1: 1–35.
↑ Croxall JP, Prince PA (1983). "Antarctic Penguins and Albatrosses". Oceanus 26: 18–27.
↑ a b Kooyman GL, Drabek CM, Elsner R, Campbell WB (1971). "Diving behaviour of the Emperor Penguin Aptenodytes forsteri". Auk 88: 775–95.
↑ Williams (The Penguins) p. 89
↑ a b Ancel A, Kooyman GL, Ponganis PJ, Gendner JP, Lignon J, Mestre X (1992). "Foraging behaviour of Emperor Penguins as a resource detector in Winter and Summer". Nature 360: 336–39.
↑ a b Williams (The Penguins) p. 156
↑ Lovvorn, J. R. (2001). "Upstroke thrust, drag effects, and stroke-glide cycles in wing-propelled swimming by birds.". American Zoologist 41: 154-165.
↑ Kooyman GL, Ponganis PJ, Castellini MA, Ponganis EP, Ponganis KV, Thorson PH, Eckert SA, LeMaho Y (1992). "(abstract) Heart rates and swim speeds of emperor penguins diving under sea ice". Journal of Experimental Biology 165 (1): 1161–80.
↑ Pinshow B., Fedak M.A. , Battles D.R, & Schmidt-Nielsen K. (1976) "Energy expenditure for thermoregulation and locomotion in emperor penguins" American Journal of Physiology 231(3): 903–12
↑ Cherel Y, Kooyman GL. (1998) "Food of emperor penguins ( Aptenodytes forsteri ) in the western Ross Sea, Antarctica" Marine Biology 130(3): 335–44 doi:10.1007/s002270050253
↑ Ponganis PJ, Van Dam RP, Marshall G, Knower T, Levenson DH (2003). "(abstract) Sub-ice foraging behavior of emperor penguins". Journal of Experimental Biology 203 (21): 3275–78.
↑ Williams (The Penguins) p. 40
↑ Prévost, J. Ecologie du manchot empereur. Paris: Hermann, 1961.
↑ a b c d e Williams (The Penguins) p. 158
↑ "The endocrine control of reproduction and molt in male and female Emperor (Aptenodytes forsteri) and Adélie (Pygoscelis adeliae) Penguins. I. Annual changes in plasma levels of gonadal steroids and luteinizing hormone". Gen. Comp. Endocrinol 62: 43–53.
↑ a b c d e f Williams (The Penguins) p. 157
↑ Williams (The Penguins) p. 55
↑ Williams (The Penguins) p. 23
↑ Williams (The Penguins) p. 24
↑ Williams (The Penguins) p. 27
↑ Robin, J. P.; M. Frain, C. Sardet, R. Groscolas, and Y. Le Maho (1988). "Protein and lipid utilization during long-term fasting in emperor penguins". Am. J. Physiol. Regul. Integr. Comp. Physiol. 254: R61–R68.
↑ Le Maho, Y.; P. Delclitte, and J Chatonnet (1976). "Thermoregulation in fasting emperor penguins under natural conditions". Am. J. Physiol. 231: 913-922.
↑ a b c Williams (The Penguins) p. 28
↑ Prévost J, Vilter V (1963). "Histologie de la sécrétion oesophagienne du Manchot empereur". Proceedings of the XIII International Ornithological Conference: 1085–94.
↑ Williams (The Penguins) p. 30
↑ (1991) "Moulting starvation in emperor penguin (Aptenodytes forsteri)". Polar Biology 11: 253–58.
↑ Todd, FS (1986). "Techniques for propagating King and Emperor penguins Aptenodytes patagonica and A. forsteri at Sea World, San Diego". International Zoo Yearbook 26 (1): 110–24. DOI:10.1111/j.1748–1090.1986.tb02208.x.
↑ Animal Bytes - Penguins. SeaWorld official website. SeaWorld (2008). Página visitada em 2008-03-23.
↑ Diebold EN, Branch S, Henry L (1999). "Management of penguin populations in North American zoos and aquariums." (PDF). Marine Ornithology 27: 171–76.
↑ a b Bowes P (2005-08-19). Penguin secrets captivate US viewers. BBC website. British Broadcasting Corporation. Página visitada em 2008-03-23.
↑ Cherry-Garrard, A. The Worst Journey in the World. [S.l.]: Carroll & Graf, 1922. p. xvii p.
↑ La Marche de l'empereur, un film de Luc Jacquet. Official Site. Página visitada em 2008-03-19.
↑ "The Big Freeze". Presenter – David Attenborough. Life in the Freezer. BBC. 1993. No. 5, 1ª temporada.
↑ "Ice Worlds". Presenter – David Attenborough. Planet Earth. BBC. 2006. No. 6, 1ª temporada.
↑ Lovgren S (2006-11-16). "Happy Feet": Movie Magic vs. Penguin Truths. National Geographic website. National Geographic. Página visitada em 2008-03-26.
↑ Lovgren S (2007). Behind the Scenes of the New Movie "Surf's Up". National Geographic website. National Geographic. Página visitada em 2008-03-26.
↑ Scharning K (2008). Penguins Spheniscidae. Theme Birds on Stamps. self. Página visitada em 2008-03-29.
↑ Scharning K (2008). Bird stamps from Belgium. Theme Birds on Stamps. self. Página visitada em 2008-03-29.
↑ Burger J. & Gochfeld M. (2007) "Responses of Emperor Penguins (Aptenodytes forsteri) to encounters with ecotourists while commuting to and from their breeding colony". Polar Biology 30(10): 1303–1313 doi:10.1007/s00300-007-0291-1
↑ Giese M, Riddle M (1997). "(abstract) Disturbance of emperor penguin Aptenodytes forsteri chicks by helicopters". Polar Biology 22 (6): 366–71. DOI:10.1007/s003000050430.
↑ Barbraud, C.; Weimerskirch H. (2001). "Emperor penguins and climate change.". Nature 411 (6834): 183–186. PMID 11346792.
[editar]Texto citado
Williams, Tony D.. The Penguins. Oxford, England: Oxford University Press, 1995. ISBN 0-19-854667-X
[editar]Ligações externas


O Commons possui uma categoria com multimídias sobre Pinguim-imperador
Universidade de Michigan - sítio informativo com citações para estudos específicos
Fotografias de pinguins-imperador
Morfologia do pinguim-imperador incluindo animação por tomografia computadorizada 3D dos esqueletos
Vídeos do pinguim-imperador no Internet Bird Collection
Emperors of the Extreme artigo do Scripps Institution of Oceanography

Ver avaliações
Avaliar esta página
O que é isto?
Credibilidade
Imparcialidade
Profundidade
Redação
Conheço este assunto muito profundamente (opcional)

Enviar avaliações
Categorias: Espécies pouco preocupantesPinguinsAptenodytes
Entrar / criar contaArtigoDiscussãoLerEditarVer histórico

Página principal
Conteúdo destacado
Eventos atuais
Esplanada
Página aleatória
Portais
Informar um erro
Colaboração
Boas-vindas
Ajuda
Página de testes
Portal comunitário
Mudanças recentes
Estaleiro
Criar página
Páginas novas
Contato
Donativos
Imprimir/exportar
Ferramentas
Noutras línguas
العربية
Български
Brezhoneg
Català
Česky
Dansk
Deutsch
English
Esperanto
Español
Eesti
فارسی
Suomi
Français
עברית
Hrvatski
Magyar
Bahasa Indonesia
Íslenska
Italiano
日本語
한국어
Lëtzebuergesch
Lietuvių
Latviešu
മലയാളം
Монгол
မြန်မာဘာသာ
Nederlands
‪Norsk (nynorsk)‬
‪Norsk (bokmål)‬
Polski
Română
Русский
Simple English
Slovenčina
Slovenščina
Српски / Srpski
Svenska
ไทย
Türkçe
Українська
Tiếng Việt
中文
Bân-lâm-gú
粵語
Esta página foi modificada pela última vez à(s) 22h02min de 28 de julho de 2011.
Este texto é disponibilizado nos termos da licença Atribuição - Partilha nos Mesmos Termos 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0); pode estar sujeito a condições adicionais. Consulte as condições de uso para mais detalhes.http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/2/25/EmperorPenguinChick.jpg/220px-EmperorPenguinChick.jpghttp://upload.wikimedia.org/http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/0/07/Emperor_Penguin_Manchot_empereur.jpg/220px-Emperor_Penguin_Manchot_empereur.jpgwikipedia/commons/thumb/3/30/EmperorPenguinFeedingChick.jpg/220px-EmperorPenguinFeedingChick.jpg
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Sphenisciformes
Família: Spheniscidae
Género: Aptenodytes
Espécie: A. forsteriReino: Animalia Filo: Chordata Classe: Aves Ordem: Sphenisciformes Família: Spheniscidae Género: Aptenodytes Espécie: A. forsteri

james026
12.10.2011, 2:45
oie pessoal esqueci de postar outras imagens

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/0/07/Emperor_Penguin_Manchot_empereur.jpg/220px-Emperor_Penguin_Manchot_empereur.jpghttp://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/0/06/Diving_emperor_penguin-2.jpg/250px-Diving_emperor_penguin-2.jpghttp://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/2/28/Kaiserpinguine_mit_Jungen.jpg/220px-Kaiserpinguine_mit_Jungen.jpghttp://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/9/92/Skua_over_penguins_chicks.jpg/220px-Skua_over_penguins_chicks.jpg[/IMG]http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/c/ca/Manchot_empereur_-_Emperor_Penguin.jpg/220px-Manchot_empereur_-_Emperor_Penguin.jpg onde o pinguim imperador vivehttp://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/c/c1/Manchot_empereur_carte_reparition.png/200px-Manchot_empereur_carte_reparition.png

james026
12.10.2011, 2:57
Eu támbem gosto desse gente




http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/e/ef/Friendly_Male_Koala.JPG/220px-Friendly_Male_Koala.JPG






bem vou dizer cariteristicas sobre o koala


O Koala tem a cabeça pequena, o focinho curto e os olhos bem separados. O nariz é grosso e achatado, e está munido de grandes narinas em forma de V, com as fossas nasais muito desenvolvidas, que mexem no seu equilíbrio térmico.
Tanto os membros anteriores como os posteriores possuem cinco dedos. O polegar das patas posteriores é bastante pequeno, não sendo dotado de garras. Os outros dedos são fortes e terminam em garras alongadas. Nas patas posteriores, apenas o polegar é oposto aos outros dedos.
A pelagem é densa e sedosa, desempenha papel importante na regulação térmica e na proteção dos agentes atmosféricos. Como o coala não constrói um abrigo, dorme exposto ao sol e a chuva. A pelagem do dorso é muito densa e de uma coloração escura que absorve o calor. Torna-se mais escassa durante o verão e mais comprida durante o inverno.
Possui um bom equilíbrio e músculos possantes nas coxas, e quando escala uma árvore, a falta de cauda é compensada pelos dedos bastante largos e pelas garras muito desenvolvidas.



outras caricteristicas


Habitat natural


Os coalas e a maioria dos marsupiais só são encontrados na Austrália. Sua abundância na Austrália deve-se à separação entre aquele continente e outras massas terrestres antes que os mamíferos placentários pudessem se estabelecer ali. O coala acabou por ser vítima da caça e da destruição do seu habitat florestal. Antes da chegada da homem branco, em finais do século XVII, este marsupial ocupava uma superfície três vezes mais vasta do que a atual. Este animal foi recentemente introduzido ou reintroduzido em algumas ilhas perto da costa, bem como no interior do país. Estas novas populações foram o fruto de estudos científicos que deram valiosa contribuição para o conhecimento dos comportamentos da espécie.

outras...



Anatomia


O intestino grosso, onde, por meio de fermentação bacteriana, se dá a digestão da celulose, é muito desenvolvido. O ceco, situado no início do intestino grosso, pode atingir 2,5 metros de comprimento. Além disso, possui na parede do estômago uma glândula complexa dita cardiogástrica que desempenha papel importante na digestão.
A cloaca tem três funções: serve para o acasalamento, para urinar e defecar.
Também pode andar em ramos de arvores selvagens


Reprodução e gestação

A época de reprodução dos coalas dura cerca de quatro meses. Neste período, os machos sexualmente maduros exploram o seu território, atraindo as fêmeas no cio, e enchem o local de marcas odoríferas, emitindo simultaneamente um som semelhante a um mugido. As fêmeas demonstram em geral grande agressividade com relação aos machos, os quais repelem violentamente. O acasalamento, que dura alguns segundos, dá-se em posição vertical sobre um galho de eucalipto.
Depois que terminada a conjunção, os companheiros se separam. O macho não se ocupa do sustento do filhote: tal função compete à fêmea, que só tem uma gravidez por ano e geralmente só dá luz a um filhote (muito raramente dois). A gestação dura em média 35 dias.


Filhote



O coala é muito pouco desenvolvido ao nascer. Pesa apenas 0,5 g e tem menos de 20 mm de comprimento. O corpo é nu, cor-de-rosa e raiado de vasos sanguíneos; os olhos e os ouvidos estão fechados; a boca, as narinas e as patas posteriores são apenas um esboço. Somente as patas anteriores são suficientemente robustas para lhe permitir executar sozinho o fatigante trajeto até a bolsa ventral da genitora e ali permanecer agarrado a uma das duas mamas.
.


filhote de coala
Por volta dos cinco meses e meio, a cria começa a sair do seu tranqüilo abrigo, mas não se afasta muito da mãe e, ao primeiro sinal de perigo, torna a entrar ou então emite uma espécie de vagido.
Aos 6 meses ou 7 meses, o coala está coberto de pêlos, mede cerca de 20 cm e pesa entre 400 e 500 g. Durante os primeiros meses de vida, o regime alimentar do coala é muito especial: ele consome uma papa que é constituída de folhas de eucalipto pré digeridas que sai pela cloaca do intestino da mãe A permanência fora do refúgio vai aumentando e, aos 8 meses, torna-se definitiva. A partir daí, o jovem só enfia a cabeça no marsupial quando tem de mamar. Durante as peregrinações nocturnas, a mãe ainda o transporta sobre o dorso.
Com cerca de 1 ano de idade, o filhote está completamente desmamado. Caso se trate de uma fêmea, só irá se afastar da mãe quando for à procura de um território próprio. Mas se for macho, será expulso na época reprodutiva pelo macho residente.

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/2/21/Cutest_Koala.jpg/200px-Cutest_Koala.jpg

Eucalipto



O coala (Phascolarctos cinereus) vive aos pares, subindo em árvores, com atos semelhantes ao da indolente preguiça. Isso lhe valeu o nome de "ursinho-da-austrália". Na língua dos indígenas locais, Koala significa "animal que não bebe". De fato, este marsupial, é bastante abstêmio: mata a sede com apenas o suco oleoso das folhas de eucalipto, praticamente o único vegetal que come.
Na Austrália existem 600 espécies de eucaliptos. Estas árvores são muito importantes para a fauna do continente australiano, e sobretudo para o coala. Em média, um coala de 10 kg consome 500 g de folhas e dedica de 6 a 8 horas a esta atividade, começando as suas refeições à tarde e terminando-as ao amanhecer.


http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/7/76/Koala_-_melbourne_zoo.jpg/200px-Koala_-_melbourne_zoo.jpg





Predadores


O coala tem poucos predadores, o mais importante é o Canis dingo - um cachorro selvagem - que mata os coalas velhos ou doentes, pois um adulto de boa saúde pode feri-lo gravemente. Os aborígines caçam tradicionalmente o coala, que é uma presa fácil por causa dos seus hábitos sedentários e devido aos seus movimentos lentos. Quando pressente um perigo vindo do solo, o animal tem o costume de se esconder em vez de fugir. O coala é indispensável no regime alimentar dos aborígines. Outro fator que pode prejudicar os coalas são as muitas secas que ocorrem nas florestas do interior, ocasionando incêndios espontâneos que se propagam por zonas muito vastas.

james026
12.10.2011, 3:00
Agora as imagens

imagens sobre

reproduçao e gestaçao

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/4/49/Koala_climbing_tree.jpg/200px-Koala_climbing_tree.jpgimagens sobre a reproduçao

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/2/21/Cutest_Koala.jpg/200px-Cutest_Koala.jpg

imagens sobre o alimento

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/7/76/Koala_-_melbourne_zoo.jpg/200px-Koala_-_melbourne_zoo.jpg

james026
12.10.2011, 3:15
Não fiquem comendo do que eu vou postar he he he vo assustar todo mundo la vai mushsuhsuhs

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/4/49/Panthera_tigris_tigris.jpg/220px-Panthera_tigris_tigris.jpg

Um macho adulto pesa em média 300 kg, tem 1,10 m de altura na cernelha e 3,50 m de comprimento (incluindo a cauda). São caçadores noturnos e apesar de seu grande tamanho, podem se aproximar de suas presas em completo silêncio, antes de se precipitar sobre elas a curta distância. Entre os carnívoros terrestres eles têm os maiores dentes que podem chegar a 10 cm e as maiores garras atingindo os 8 cm. A força da sua mordida é uma das mais fortes entre todos os felinos. Ele é um grande nadador, eles usam isso para se refrescarem. Já foram vistos tigres que nadaram mais de 5km. Alem disso são ágeis e velozes, capazes de andar em terrenos rochosos e subir em arvores com troncos grossos (apesar não subirem com freqüência, já que nunca tem motivos para isso). São caracterizados por suas listras, cada tigre possui um padrão, não existem dois tigres com o mesmo padrão, são como nossas digitais.á nove subespécies distintas de tigre, três das quais estão extintas. Ocupavam historicamente uma extensa área que englobava a Rússia, Sibéria, Irã, Cáucaso, Afeganistão, antiga Ásia Central Soviética, Índia, China, todo o sudeste da Ásia e Indonésia (ilhas de Sumatra, Java e Bali). Hoje em dia se encontram extintos em muitos países da Ásia. Estas são as subespécies sobreviventes, em ordem decrescente de população selvagem:
[editar]Tigre-siberiano
(Panthera tigris altaica)


Tigre-siberiano.
Encontram-se em vales com encostas rochosas do rio Amur. Está agora confinado a uma pequena área no leste da Rússia, onde é protegido. Antigamente habitava a Coréia, Manchúria (região nordeste da China), sudeste da Sibéria e leste da Mongólia.
Desde os anos 1920 não são mais vistos na Coréia do Sul. Em liberdade existem entre 300 a 500 indivíduos no momento, e muitas populações não são geneticamente viáveis, por estarem sujeitas a cruzamentos consanguíneos. É a maior das subespécies de tigre e o maior felino existente hoje em dia O tamanho é variável com a subespécie, pesando, na grande maioria das vezes, entre 250 e 330 kg, de forma que pode haver indivíduos menores e maiores que nesse intervalo de peso. Tem cerca de 2,40 m a 3,15 m de comprimento somados ainda com a cauda de 1,10 m ou 1,20 m. O maior exemplar já catalogado na natureza tinha 423 kg e o maior em cativeiro tinha 452 kg. A sua dieta é formada principalmente de suínos selvagens para a sua alimentação, mas após o declínio destas presas têm vindo a caçar veados. Podem ainda caçar outros mamíferos como ursos pardos mas seu espólio anual é de no máximo 11 % e caçam também aves, répteis e peixes.
Arrastam a carcaça de um alce de 900 kg para o lugar que mais lhe agrada. Diferentemente das outras subespécies de tigre, vive em uma área de clima frio formada por florestas boreais (de carvalhos e coníferas) e, por conta disso, tem uma pelagem mais clara e menos listras para poder se confundir com a o arvoredo seco de que se rodeia durante a caça.
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/3/30/TigerSkelLyd1.png/240px-TigerSkelLyd1.pngO rabo pode ser moído e misturado com sabão para ser aplicado como unguento para tratar de doenças de pele. Ainda os ossos da ponta do rabo são usados como amuletos para espantar maus espíritos.
Sua pele é utilizada como tapete para curar uma febre causada por maus espíritos. Porém convém tomar muito cuidado: Caso a pessoa fique muito tempo sobre o tapete, pode se transformar em um tigre.
Pode-se curar uma pessoa com indolência e acne misturando o cérebro com óleo e esfregando pelo corpo.
Acrescentando-se mel aos cálculos biliares, pode-se aplicar sobre as mãos e os pés para curar abcessos.
Os pelos queimados são utilizados para afastar centopéias.
O osso moído, adicionado ao vinho, é um tônico tradicional em Taiwan.
O globo ocular ingerido como se fosse uma pílula é utilizado para curar convulsões.
Os bigodes são utilizados como amuleto para proteger contra balas de armas de fogo e para dar coragem a pessoa.
Para impedir que uma criança tenha convulsões é só retirar os pequenos ossos das patas e amarrá-los nos punhos dela.
Seu pênis é o principal ingrediente de uma sopa afrodisíaca muito apreciada em vários países do Oriente.
As costelas são usadas como valiosos amuletos.
Há quem acredite que comer o coração de um tigre ganhe coragem e força.
Quem carregar uma pata no bolso terá coragem e ficará protegido contra eventuais sustos inesperados.
Carregar a unha de um tigre dá boa-sorte.(Panthera tigris tigris) - É encontrado nas florestas e savanas de Bangladesh, Butão, Nepal, Índia, Myanmar. É o animal nacional da Índia e de Bangladesh. A população selvagem estimada desta subespécie é de 3000 a 4600 indivíduos, a maioria vivendo na Índia e em Bangladesh. No entanto muitos conservacionistas indianos, após algumas crises recentes como a de Sariska, duvidam de tal número, achando que ele é otimista demais. Eles acreditam que o verdadeiro número do tigre de Bengala na Índia possa ser menor que 2000, já que muitas das estatísticas são baseadas em identificação de pegadas, o que muitas vezes gera um resultado distorcido. Nos últimos anos, técnicas mais confiáveis foram usadas(como a fotografia através de câmeras camufladas no ambiente selvagem) e mostraram que o verdadeiro número e cerca de 200 indivíduos. Sua dieta consiste em gauros a maior espécie de bovídeo do Subcontinente Indiano, várias espécies de cervos, javalis, pítons em alguns casos chegam a alimentar-se de crocodilos e em casos extremos elefantes e rinocerontes adultos, mas em sua maioria são filhotes. A gestação demora de 98 a 113 dias, e tem em média entre 1 a 3 filhotes. É um animal solitário, unindo-se a outro indivíduo apenas durante a época de acasalamento. Sua área de domínio vai de 44 km² (fêmea), até 52 km²(macho). O peso médio é entre 150 kg e 299kg, no entanto, o maior tigre de Bengala encontrado no ambiente selvagem pesava 389 kghttp://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/2/24/Panthera_tigris.jpg/250px-Panthera_tigris.jpgnthera tigris jacksoni) - Presente exclusivamente no sul da península malaia. Até 2004 não era considerada como uma subespécie de tigre. Até então era tido como parte da subespécie indochinesa. Tal classificação mudou em função de um estudo do Laboratório de Estudos da Diversidade Genômica, parte do Instituto Nacional do Câncer, EUA. Segundo estimativas a população de tigres malaios selvagens é de 600 a 800 indivíduos, sendo a maior população de tigres após o tigre de Bengala. É um ícone nacional na Malásia, aparecendo no brasão e no logotipo de instituições do país, tais como o imalaia.nthera tigris balica) - Sua ocorrência era limitada à ilha de Bali, na Indonésia. Estes tigres foram caçados até a extinção. O último exemplar de tigre balinês deve ter sido morto em Sumbar Kima, oeste de Bali em 27 de setembro de 1937, e era uma fêmea adulta. Nenhum tigre balinês era mantido em cativeiro. De todas as subespécies era a menor de todas, chegando a pesar menos da metade dos tigres siberianos.
[editar]Tigre-de-java †
(Panthera tigris sondaica) - Era limitado à ilha indonésia de Java. Esta subespécie foi extinta na década de 1980, como resultado de caça e destruição de seu habitat. Mas a extinção desta subespécie tornou-se extremamente provável já na década de 1950, quando havia menos de 25 animais em estado selvagem. O último animal selvagem foi avistado em 1979.http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/e/ed/Balicolor.jpg/200px-Balicolor.jpgTigre





Tigre branco



uma variação rara de cor

[IMG]http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/7/72/Singapore_Zoo_Tigers.jpg/250px-Singapore_Zoo_Tigers.jpg

james026
12.10.2011, 3:16
Olá como eu excluo os topicos e estou maguado bua bua bua bua

james026
12.10.2011, 3:17
ola isso nao e desnecessario e se vc quiser ficar me ofendodo ofenda otra pesssoa por que nao soi saco de ofensas

Sr.Esquilo
12.10.2011, 4:06
Olá,
James, deu um Ctrl+A na Wikipédia..
Não precisa de tanta informação :)

Abraços,

.palmeiras.
12.10.2011, 13:26
Olá caro james026 (http://pt.board.bigpoint.com/zoomumba/member.php?u=377904) se alguém te ofendeu não ligue tá?
e muito obg pelos animais postados mas como o Sr esquilo falou reduza um pouco fazendo um resumo das partes mas importantes se não ninguém vai ter paciência pra ler eu quase não terminei tô até sem fôlego kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
mas uma vez obg e sempre que der pode postar tá ok mas só um por vez;)

james0261
12.10.2011, 16:37
ola obg vou reduzir os topicos hehehe acho q eu exagerei e q estou mto feliz por que sei postar imagensss

james026
12.10.2011, 16:53
ola vou postar um sera esse vou por aqui

eu e minha mae gostam desse o rei da selva

http://www.todabiologia.com/zoologia/leao_animal.jpg
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Felidae
Gênero: Panthera
Espécie: P. leo
Informações:
O leão é um mamífero felino de grande porte.
Podemos encontrar leões, principalmente, nas savanas africanas. Existem também, embora em pouca quantidade, alguns leões habitando na região noroeste da Índia.
O leão macho possui juba e é peludo, enquanto a fêmea possui menor quantidade de pelos. A cor da pelageSão animais carnívoros e caçadores. Alimentam-se principalmente de carne de zebras, gnus, veados, búfalos, javalis e até mesmo elefantes. Podem comer até 30 quilos de carne em apenas uma única refeição.m dos leões varia entre o amarelo escuro e o marrom. Em função da agilidade, as Os leões tem, em média, 5 horas de atividade por dia. No restante, passam dormindo ou economizando energia (descansando).fêmeas costumam fazer grande parte das caças.
Em média, um leão macho adulto pesa entre 180 e 220 quilos. O comprimento, em média, de um leão pode ser de 1,8 a 2,2 metros.

- Os leões não conseguem correr por longas distâncias, porém são rápidos, podendo atingir até 55 km/h.
Os machos costumam viver sozinhos ou liderar grupos compostos por até 40 fêmeas.

Existem várias espécies de leões, sendo as mais conhecidas: leão-sul-africano, leão-do-atlas, leão-congolês, leão-etíope, leão-asiático e leão-somaliano.

james026
12.10.2011, 16:56
http://t3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQG4KVKB1k3CcBAri1qtwUuKvnNXqtQk qvRD6H8Y4q5wm4QLQuN
esse animal kkkkkkkkkkkkkkkkkk ele come cobras kkkkkkkkkkkkkkkk

james026
12.10.2011, 16:57
a valeu eu estava colocndo imagens ;d

james026
12.10.2011, 16:58
depois vou postar outro animal vou esperar alguem colocar algum animal depois vou postar...... ..... adininhei mwahahahah sao 2 o outro .............. ......

james026
12.10.2011, 17:00
phy princess posso postar outro animal?

james026
12.10.2011, 17:04
vo postar a
Panthera
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/d/d5/Jaguar_tier_2.jpg/220px-Jaguar_tier_2.jpg

Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Felidae
Género: Panthera
Oken, 1816
Panthera é um género de felinos que inclui animais bem conhecidos como o leão, o tigre, a onça e o leopardo. O género distingue-se dos outros membros da sub-família Pantherinae pela capacidade de rugir graças a uma modificação no osso hióide.
A espécie mais antiga do género Panthera identificada até o momento é o jaguar europeu (Panthera gombaszoegensis), que viveu há cerca de 1.5 milhões de anos nas actuais Itália e Alemanha. A primeira espécie africana é a Panthera leo fossilis, uma espécie de leão com características de tigre, que habitou a África de Leste há 500 000 anos. Há 350 000 anos viveu na China a espécie Panthera youngi que é o antepassado directo do leão das cavernas. Esta espécie, característica da Europa e Ásia, migrou para a América do Norte, via estreito de Bering, há cerca de 35 000 anos e deu origem, por sua vez, ao leão americano, o maior felino de todos os tempos.
Popularmente são chamadas de panteras três tipos de felinos: a pantera africana ou leopardo, a pantera americana ou onça e a pantera negra que na verdade pertence à mesma espécie do leopardo. Leões e tigres também estão incluídos no género mas são raramente chamados de panteras, por outro lado animais não pertencentes ao género como a "pantera nebulosa" e o "leopardo das neves" e até mesmo os guepardos são muitas vezes chamados erroneamente de panteras.

james026
12.10.2011, 17:07
kkkkkkkkkkkkkkkkkk o perry kkkkkkkkkkkkkkkkkkk so falata o alex do madagascarhttp://www.absoluta.com.br/fotos/thumbnails/alex%20madgascar_250x0.jpg

james026
12.10.2011, 17:08
ola phy princess quando acontece isso e so clicar no link que eu coloquei

james026
12.10.2011, 17:09
ja que errou vo postar outro entao

james026
12.10.2011, 17:12
Elefante Asiático
[IMG]http://mamiferos.mundoentrepatas.com/imagenes/elefante-asiatico-p.jpg[/IMG

O elefante Asiático também é conhecido como elefante Índio. Podemos distinguir o elefante Asiático do Africano pela forma em arco das costas. O Asiático tem a parte mais alta no centro das costas, enquanto o Africano tem a parte mais alta nos ombros. O elefante Asiático não tem as orelhas tão grandes como os elefantes Africanos.

Os elefantes Asiáticos têm a pele grossa e de cor cinzenta ou café. Os machos medem entre 2,5 a 3,1 metros à altura dos ombros e pesam entre 2700 a 5000 kg. As fêmeas são um pouco mais pequenas. No caso dos elefantes Asiáticos, o macho é o único que tem dentes de marfim.

Os elefantes Asiáticos se unem em grupos familiares que incluem mães, irmãs, filhas e machos jovens. Todos esses seguem uma fêmea adulta chamada matriarca. Normalmente são grupos de 30 exemplares. Estes animais chegam a viver em estado selvagem até aos 60 anos.

O período de gestação este entre os 615 e os 670 dias. Quando nascem pesam uns 100 kg. As fêmeas maduram na idade dos 9 aos 12 anos, enquanto os machos atingem a maturidade entre os 10 e os 17 anos. Estando em cativeiro, deu-se casos em que podem chegar a viver 70 a 80 anos.

O elefante Asiático é um animal dócil, inteligente e obediente. Por isso, foram utilizados como animais de carga dos humanos durante milénios, assim como animais de circo e em guerras também. Os que nascem em estado selvagem podem ser domesticados facilmente.

Os elefantes Asiáticos necessitam de água quase diariamente e viajam distâncias muito longas com a finalidade de encontrá-la. Alimentam-se durante a noite e à tarde, durante as horas mais quentes do dia dedicam-se a descansar.

Hoje em dia, o elefante Asiático limita-se a zonas da Índia, Indochina e nas ilhas da Indonésia. Actualmente considera-se um animal ameaçado. Desde 1900, a sua população diminuiu em 97%. Actualmente existem apenas entre 28000 a 42000 exemplares de elefantes Asiáticos em estado selvagem.
O elefante Africano é uma espécie em perigo de extinção segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (UICN). Também está registado na Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e da Flora Silvestres Ameaçadas de Extinção (CITES).

carlosLukas
12.10.2011, 22:26
Como é novo aqui no ZooMumba, achei que seria legal colocá-lo:
http://3.bp.blogspot.com/_RqmLQejB9fE/TE8tDOxx14I/AAAAAAAAAhI/fQxgfpGbZjY/s1600/esquilo+voador+5.jpg
Os esquilos-voadores pertencem a tribo Pteromyini (família Sciuridae). Existem 44 espécies dessa tribo. Os esquilos voadores são também esquilos arborícolas, no entanto são uma família com bastantes particularidades. Esta família de esquilos é de hábitos noturnos, tendo para tal olhos grandes e bem desenvolvidos. Os esquilos voadores têm também uma anatomia muito característica, tendo uma membrana de pele que percorre o seu corpo unindo as patas dianteiras ás traseiras, o que lhes possibilita fazer voos planados de uma árvore para outra, direcionando o voo com o auxílio da cauda achatada que funciona como leme. Também ao contrário dos esquilos arborícolas, os esquilos voadores muito raramente descem ao solo, pois a sua membrana não lhes permite um bom deslocamento e rapidez deixando-os bastante vulneráveis aos predadores.

carlosLukas
12.10.2011, 23:20
http://www.culturamix.com/wp-content/gallery/fotos-de-tucanos/foto-de-tucano-2.jpg


São designadas por tucano as aves da família Ramphastidae que vivem nas florestas da América Central e América do Sul.
Possuem um bico grande e oco. A parte superior é constituída por trabéculas de sustentação e a parte inferior é de natureza óssea. Não é um bico forte, já que é muito comprido e a alavanca (maxilar) não é suficiente para conferir tal qualidade. Seu sistema digestivo é extremamente curto, o que explica sua base alimentar, já que as frutas são facilmente digeridas e absorvidas pelo trato gastrointestinal. Além de serem frugívoros (comerem fruta), necessitam de um certo nível protéico na dieta, o qual alcançam caçando alguns insetos, pequenas presas (como lagarto, perereca, etc) e mesmo ovos de outras aves. Possuem pés zigodáctilos (dois dedos direcionados para frente e dois para trás), típicos de animais que trepam em árvores.
São monogâmicos territorialistas (vivem e se reproduzem em casal isolado). Não há dimorfismo sexual e a sexagem pode ser feita por análise de seu DNA.[1] A fêmea e o macho trabalham no ninho, que é construído em ocos de árvores. A fêmea choca e o macho alimenta-os. Fazem postura de 3 a 4 ovos, cujo período de incubação é de 18 dias.
O Tucano-toco (Ramphastos toco) ainda não é uma espécie ameaçada de extinção, entretanto tem sido capturado e traficado para outros países a fim de ser vendido em lojas de animais. Isto tem como consequência a diminuição da sua população nas florestas, pondo em risco a variabilidade genética, como também a morte de muitos animais durante o transporte.

carlosLukas
12.10.2011, 23:29
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/5/55/Oryx_gazella_%28Okevi%29.jpg/220px-Oryx_gazella_%28Okevi%29.jpg
O órix ou guelengue-do-deserto (Oryx gazella) é um grande antílope africano. É também chamado de gemsbok, nome de origem neerlandesa, que significa camurça, porém os dois animais não são parentes próximos. Habita desertos e planícies áridas, juntando-se frequentemente em grandes manadas. A sua pelagem é acinzentada, parecendo mais ou menos acastanhada dependendo da incidência da luz.

carlosLukas
12.10.2011, 23:45
http://www.enciclopedia.com.pt/images/109202884_96350f76df_o.jpg
Dragão-de-komodo ou crocodilo-da-terra (Varanus komodoensis) é uma espécie de lagarto que vive nas ilhas de Komodo, Rinca, Gili Motang e Flores, na Indonésia.[2] Pertence à família de lagartos-monitores Varanidae, e é a maior espécie de lagarto conhecida, chegando a atingir 2–3 m de comprimento e 70 kg de peso. O seu tamanho invulgar é atribuído a gigantismo insular, uma vez que não há outros animais carnívoros para preencher o nicho ecológico nas ilhas onde ele vive, e também ao seu baixo metabolismo.[3][4] Como resultado deste gigantismo, estes lagartos, juntamente com as bactérias simbiontes, dominam o ecossistema onde vivem.[5] Apesar dos dragões-de-komodo comerem principalmente carniça, eles também caçam e fazem emboscadas a presas incluindo invertebrados, aves e mamíferos.
A época de reprodução começa entre maio e agosto, e os ovos são postos em setembro. Cerca de vinte ovos são depositados em ninhos de Megapodiidae abandonados e ficam a incubar durante sete a oito meses, e a eclosão ocorre em abril, quando há abundância de insectos. Dragões-de-komodo juvenis são vulneráveis e, por isso, abrigam-se em árvores, protegidos de predadores e de adultos canibais. Demoram cerca de três a cinco anos até chegarem à idade de reprodução, e podem viver até aos cinquenta anos. São capazes de se reproduzir por partenogénese, no qual ovos viáveis são postos sem serem fertilizados por machos.
Os dragões-de-komodo foram descobertos por cientistas ocidentais em 1910. O seu grande tamanho e reputação feroz fazem deles uma exibição popular em zoológicos. Na natureza, a sua área de distribuição contraiu devida a actividades humanas e estão listadas como espécie vulnerável pela UICN. Estão protegidos pela lei da Indonésia, e um parque nacional, o Parque Nacional de Komodo, foi fundado para ajudar os esforços de protecção.
O dragão-de-komodo é conhecido, para os nativos da ilha de Komodo, como ora, buaya darat (crocodilo da terra) ou biawak raksasa (monitor gigante).[6][7]

Henrique135
13.10.2011, 0:32
Camelus
Camelus é um género de ungulados artiodáctilos (com um par de dedos de apoio em cada pata) que contém duas espécies: o dromedário (Camelus dromedarius), de uma corcova e o camelo-bactriano (Camelus bactrianus), de dois sacos. Ambos são nativos de áreas secas e desérticas da Ásia e Norte da África. O nome camelo vem do grego kamelos a partir do hebraico gamal, "camelo". Espécies extintas do gênero foram o Camelus hesternus, Camelus gigas e Camelus sivalensis.
O termo camelo é usado para descrever qualquer uma das seis espécies da família Camelidae: os dois camelos verdadeiros e os quatro camelídeos sul-americanos: a lhama, a alpaca, o guanaco e a vicunha.
Os humanos têm domesticado camelos há milhares de anos. Tanto o dromedário como o camelo-bactriano são usados para obtenção de leite, carne e como animais de carga - o dromedário no norte da África e Oriente Médio e o camelo-bactriano na Ásia Central.
Mesmo existindo cerca de 13 milhões de dromedários hoje em dia, eles estão extintos como animais selvagens. Há, porém, uma população selvagem considerável de cerca de 32 000 que vivem nos desertos da Austrália central, descendentes de indivíduos que escaparam no século XIX.
O camelo-bactriano possui cerca de 1,4 milhões de indivíduos, a maioria domesticado. Há cerca de 1000 camelos selvagens no Deserto de Gobi e pequenos grupos no Irã, Afeganistão, Turquia e Rússia.
Ambos são animais herbívoros. Podem tomar cerca de 200 litros de água de uma só vez. São instrumentos de travessia no deserto pois não necessitam ficar bebendo água a todo momento e constituem o transporte mais rápido pois os camelos são animais preparados para o deserto.

http://www.saudeanimal.com.br/imagens/camelo2.jpg
http://daydiaadia.files.wordpress.com/2011/01/drome1.jpg

.palmeiras.
13.10.2011, 0:36
Nossa fiquei a tarde sem net mas vejo que tomaram de conta direitinho do tópico agora vou ler todos e mas uma vez obg pelas participações ;)

Sr.Esquilo
13.10.2011, 0:56
Vou matar o CarlosLukas por ter posto o animal que eu ia por :P Bobo! USHAUSH
Vou pensar em outro agora...

Abraços,

carlosLukas
13.10.2011, 1:26
Qual???????????
O Esquilo-Voador?

.palmeiras.
13.10.2011, 1:45
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk esse mesmo
e gostei muito da postagem do dragão de komodo e como fala no texto eles estão super ameaçados o que é uma pena :(

james0261
13.10.2011, 1:48
pena mesmo vou postar putro aqui no forum

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/7/74/Lightmatter_peacock.jpg/220px-Lightmatter_peacock.jpg
Chama-se pavão a aves dos géneros Pavo e Afropavo da família dos faisões (Phasianidae). Os pavões preferem alimentar-se de insetos e outros pequenos invertebrados, mas também comem sementes, folhas e pétalas. Os pavões exibem um complicado ritual de acasalamento, do qual a cauda extravagante do macho tem um papel principal. As características da cauda colorida, que chega a ter dois metros de comprimento e pode ser aberta como um leque, não têm qualquer utilidade quotidiana para o animal e são um exemplo de seleção sexual. Quando o processo é bem sucedido, a pavoa põe entre 4 a 7 ovos, que chocam ao fim de 28 dias.
A cauda dos pavões gerou o interesse de várias culturas, pela sua exuberância de cores e beleza das penas, e justificou a sua criação em cativeiro. Já foram criadas diversas variedades por seleção artificial que apresentam plumagem branca, negra, púrpura, entre outras cores.
Na América do Sul, principalmente no Brasil, há uma espécie de pavão raro e em extinção; ela possui a plumagem loira, e é muito cobiçada por sua raridade e beleza.
No acasalamento da espécie sulamericana, sempre há uma competição dos machos pelas fêmeas, já que nessa espécie há mais machos. Por esse motivo, a espécie esta em extinção.

Henrique135
13.10.2011, 1:59
Flamingo
O flamingo é uma ave pertencente à família Phoenicopteridae da ordem Phoenicopteriformes. Anteriormente pertencia a ordem Ciconiiformes. Tradicionalmente todas as espécies eram incluidas no género Phoenicopteruss, mas actualmente o flamingo-andino e o flamingo-de-james são considerados um gênero à parte, Phoenicoparrus, por causa de certas diferenças no bico, e o flamingo-pequeno também foi incluído no seu próprio género, Phoeniconaias[1].
Os flamingos são aves pernaltas, de bico encurvado, que medem entre 90 e 150 cm. A sua plumagem pode ser bastante colorida em tons de rosa vivo. São animais que se alimentam de algas e pequenos crustáceos através de filtração.
Os flamingos são aves gregárias, que vivem em bandos numerosos junto a zonas aquáticas. Algumas espécies conseguem inclusivamente habitar zonas de salinidade extrema, como os lagos africanos do Vale do Rift.
O flamingo é a ave nacional de Trinidad e Tobago.
http://3.bp.blogspot.com/-Qwxen2uoytU/TZ0NZ9iotWI/AAAAAAAAB0g/yDAWf7cavHk/s1600/flamingo_photo.jpg
http://t3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSCyRJQwiU7EnkVqbqsNpRjafPF8Lrm7 SW4Uo5u9cWMBA4fsRIn
http://animais.culturamix.com/blog/wp-content/gallery/flamingo/foto-flamingo-01.jpg
http://4.bp.blogspot.com/_Z2ly5Awyhmc/SrASyti3UFI/AAAAAAAAAE0/kTOUgMcT4PY/s400/flamingo2.jpg

james0261
13.10.2011, 4:40
Lhama

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/d/d1/Lama_glama_01_by_Line1.jpg/220px-Lama_glama_01_by_Line1.jpg

Lhama (português brasileiro) ou lama (português europeu) (Lama glama), da palavra quíchua llama, é um mamífero ruminante da América do Sul, da família dos camelídeos, género Llama. Este animal tem pelagem longa e lanosa, e é domesticado para a utilização no transporte de carga, produção de lã, carne e couro. A lhama é relacionada com o guanaco, a vicunha e a alpaca. Foi domesticado pelo povo inca, tendo sido muito importante para os mesmos.[1]
As lhamas vivem na Cordilheira dos Andes, onde as temperaturas são baixas. Assim, as pelagens servem para protegê-los do frio, além de proteger o seu corpo de arranhões e outros ferimentos. A lhama é conhecida pelo seu estilo calmo, muitas vezes andando devagar, porém pode se irritar facilmente, assim foi considerada o oitavo animal mais irritável do mundo, segundo o canal Animal Planet.[2] Quando irritada ou para chamar a atenção, espirra seu muco na direção do objeto de sua irritação.
A lhama alimenta-se de capim e mato. Estes animais medem de 1,40 m a 2,40 m contando com a cauda 25cm e chega a pesar 150Kg.[1]

james0261
13.10.2011, 4:45
carlos lukas sou vc e o motokero fantasmahttp://img703.imageshack.us/img703/7078/9282334.png

james0261
13.10.2011, 4:46
Gambá
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/d/de/Possum20040508.jpg/220px-Possum20040508.jpg
Gambá (de guámbá, o ventre aberto, a barriga oca por causa da bolsa onde cria os filhos[carece de fontes]) é o nome popular de um mamífero marsupial típico das Américas. É um dos maiores marsupiais da família dos didelfídeos, pertencentes ao gênero Didelphis, que habitam do sul do Canadá à Argentina e são onívoros. Na natureza têm como principal predador o gato-do-mato (Leopardus spp.), enquanto nas cidades são freqüentemente atropelados por terem a visão ofuscada pelos faróis e por terem pouca mobilidade – exceto nas árvores. São ainda confundidos por vezes com o cangambá (Mephitis mephitis), que embora se assemelhe, não é um marsupial, mas sim um mustelídeo.

.palmeiras.
13.10.2011, 13:44
nossa vários posts pra mim ler hein gostei de todos...... não sabia da existência do pavão louro mas já conhecia a fama de irritadinhos das lhamas gostei muito das fotos dos flamingos muito massa mesmo Henrique135... phany e james 0261 obg de novo pelos seus posts
agora vou postar mas um aqui o:

gibão

http://t2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTIpdJPpxuk6j_JEtpFOphx7S6fdo-Ew65M9iUN4w9hNNplGDFl




O Gibão vive nas florestas do sudeste da Ásia. Caracteriza-se pelos seus grandes braços com os quais balança de ramo em ramo. Adora as árvores e é muito ágil, o Gibão praticamente não é um predador. A sua pelagem vai desde do bege ao preto e os seus pêlos são compridos e oleosos. Tem uma cara preta as vezes rodeada de um círculo de pêlos brancos. A altura dos Gibões oscila entre os 40 cm e os 100 cm. O peso que pode chegar a alcançar é entre os 5 a 10 kg. O tempo médio de vida destes animais é de certa de 35 anos aproximadamente.
O seu modo de vida difere muito dos outros grandes macacos. O Gibão é monógamo e a domínio é partilhado entre o macho e a fêmea. O seu grupo resume-se na sua família: o par e as 3 ou 4 crias que tem. As crias desmamam a partir dos 3 anos mas ficam com os seus pais até aos 6 ou 7 anos. . Os Gibões dormem uns encostados aos outros sem construir ninhos.
O Gibão é bípede e desloca-se no chão sobre 2 patas com os braços no ar, ou nas árvores segurando-se para manter o equilíbrio.

carlosLukas
13.10.2011, 14:41
O elefante-asiático (Elephas maximus), por vezes conhecido como elefante-indiano, uma das subespécies, é menor que os elefantes-africanos. Seu único predador natural é o tigre, que na maioria das vezes ataca os filhotes, porém existem casos registrados de tigres caçarem elefantes adultos. No passado existiam desde o sul da China à ilha de Sumatra na Indonésia, e da Síria ao Vietnã.
O elefante-asiático é dividido em quatro subespécies:
Elefante-indiano (s.s.), E. m. indicus - A maioria dos indivíduos apresenta presas. É a subespécie mais abundante, com populações que se estendem da Índia à península de Malaca.
Elefante-do-ceilão, E. m. maximus - Subespécie de grande tamanho, é a única que alcança e por vezes supera os 3 metros de altura. Seu crânio é proporcionalmente maior do que o das outras subespécies. Nativo da ilha do Sri Lanka.
Elefante-de-sumatra, E. m. sumatrensis - Nativo da ilha de Sumatra, é de pequeno tamanho (1,7 a 2,3 metros de altura).
Elefante-da-malásia, E. m. borneensis - A menor de todas as subespécies. Têm costas proporcionalmente mais largas, presas mais finas e orelhas mais amplas. Está restrito ao noroeste da ilha de Bornéu. Segundo estudos genéticos, esta população se separou das outras subespécies há 300 mil anos.
http://static.infoescola.com/wp-content/uploads/2009/08/12-ddd181d5d4.jpg
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/2/2e/Pinnawala_02.jpg/220px-Pinnawala_02.jpg
http://i1.r7.com/data/files/2C92/94A4/2CED/86E1/012D/048D/DA65/1956/Elefante_Indoneia.jpg

james0261
13.10.2011, 15:30
ola muito obrigado pelos elogios eu n sabia disso tmb eu copiei as imagens e as palavras tudo na wenciclopedia e outros sites de animais
la vai outro
http://www.webciencia.com/14_girafa.jpg
girafa
A girafa é um mamífero ruminante de grande porte. Vive nas regiões secas e com árvores dispersas situadas nas savanas africanas do sul do deserto do Saara. Elas foram caçadas para extração de sua pele, grossa e resistente, mas atualmente a espécie é protegida. Fêmeas e machos são providos de dois ou quatro chifres curtos, rombudos e cobertos de pele veludosa. A língua é longa (chega a medir até 40 cm de comprimento) e flexível. Utilizam-na, junto com o lábio superior, para arrancar as folhas dos ramos mais altos das acácias, que constituem um de seus principais alimentos. Cada animal tem seu próprio padrão de manchas.
A girafa pode alcançar 5,30 metros de altura, dos quais boa parte é constituída pelo pescoço. Existe apenas uma espécie de girafa, mas a pelagem apresenta grande variedade nos desenhos das manchas de pêlos de cor escura, sobre o fundo claro (cor creme). Caminha com passo travado, erguendo as duas pernas do mesmo lado ao mesmo tempo, o que chamamos de Andadura. Corre com grande velocidade, podendo chegar a 50 km/h. Vive em bandos, onde o macho maior parece dominar.

Gestação
As fêmeas de girafa têm lugares específicos para parir dentro de seu território. Escolhem um determinado lugar para trazer ao mundo sua primeira cria e sempre voltarão a esse local para os partos seguintes, mesmo no caso de seu território ter sido fragmentado.
Filhotes
Ao nascer, as crias são fortes e bem desenvolvidas, costumam ser vítimas dos predadores durante o primeiro ano de vida. Após o desmame, as fêmeas permanecem dentro do território materno, enquanto os machos o abandonam, formando grupos separados. Organizados em uma hierarquia clara de dominância, esses grupos formados só por machos vagarão dentro de seu próprio território, à procura de fêmeas no cio.
Evolução (explicação de Charles Darwin e o Neodarwinismo)
Os ancestrais das girafas, de acordo com o documentário fóssil, tinham pescoço significamente mais curtos. O comprimento do pescoço variava entre os indivíduos das populações ancestrais de girafas. Essa variação era de natureza hereditária. Indivíduos com pescoço mais longos alcançavam o alimento dos ramos mais altos das árvores. Por isso, tinham mais chance de sobreviver e deixar descendentes. A seleção natural, privilegiando os indivíduos de pescoço mais comprido durante milhares de gerações, é responsável pelo pescoço longo das girafas atuais.
Em uma explicação mais detalhada da "Seleção Natural", note que esse processo pressupõe a existência de variabilidade entre organismos de uma mesma espécie (ex.: variabilidade entre as girafa). As mutações e a recombinação gênica são as duas importantes fontes de variabilidade. Essa variabilidade pode permitir que os indivíduos se adaptem ao ambiente. É obvio que a mortalidade seria maior entre os indivíduos menos adaptados ao meio, pelo processo de escolha ou "seleção natural", que é uma escolha efetuada pelo meio ambiente. Restando apenas as girafas que melhor se adaptaram ao ambiente.
Classificação científica
Família - Girafídeos
Ordem - Artiodíctilos
Classificada como Giraffa camelopardalis

88
Não encontrou? Pesquise abaixo ou envie um artigo:

Destaques
Aborto
Água
AIDS
Amazônia
Animais
Astronomia
Corpo Humano
Índios
Nutrição
Primeiros Socorros
WebCiencia.com




Mais em: http://www.webciencia.com/14_girafa.htm#ixzz1afjsAVet

carlosLukas
13.10.2011, 16:13
http://www.digital-photo-web.com/image-files/impala-african-antilope.jpg
A impala (Aepyceros melampus) é um antílope com 50 a 60 kg de peso, único membro da sub-família de bovídeos Aepycerotinae. Vive em grandes manadas nas savanas e é especialmente comum no sul de África. Elas podem correr a velocidades de 90 km/h e saltar cerca de 6m para fugir dos predadores, tem boa visão e audição e reflexos rapidos. Prefere zonas onde exista capim de porte baixo ou médio, com uma fonte de água por perto, condição que pode ser desprezada caso a erva seja abundante.
A espécie tem dimorfismo sexual, sendo a cabeça do macho ornamentada por chifres elegantes, que podem atingir 1 m de comprimento e se desenvolvem em forma de lira. A pelagem é castanho-avermelhada, escurecendo no rosto e no dorso, sendo que o ventre, os queixais, a linha dos olhos e a cauda são brancos. Uma zona de pêlos mais compridos do que os restantes, de cor preta, cobre-lhe os calcanhares. A maturidade sexual é de 1 ano para os machos e 20 meses para as fêmeas, com um período de 195 a 200 dias de gestação.
Abundante em Angola, toma, neste país, várias designações de acordo com as suas línguas étnicas: m'Pala em tchingangela (ganguela), Ompala em umbundu, Kxara em !kung e Omhala em kwanyama (cuanhama).

mateuspimenta
13.10.2011, 19:21
http://img263.imageshack.us/img263/6729/1267ck5ghduwqzyjv2qsa4k.jpg
O Cisne-negro (Cygnus atratus) é uma ave aquática australiana . É a ave oficial do estado da Austrália Ocidental.
Pertence à família Anatidae, a que pertencem os patos, gansos, e cisnes.
Podem-se encontrar em todos os estados da Austrália. O animal adulto pode pesar até 9 kg. Ao contrário de muitas outras aves aquáticas, os cisnes negros não têm hábitos migratórios. Passam a sua vida no local onde nasceram.
Nidificam em grandes aterros que constroem, no meio de lagos poucos profundos. Os ninhos são utilizados de ano para ano, reparando-se e reconstruindo-se quando necessário. O ninho está tanto ao cuidado do macho quanto ao cuidado da fêmea. Quando as crias já estão aptas para nadar, com a sua plumagem definitiva, é comum ver famílias inteiras em busca de alimento nos lagos.
Os cisnes são aves aquáticas da sub-família Anserinae, que inclui também os gansos. São caracterizados pelo longo pescoço e por patas curtas. A sua distribuição geográfica é diversificada, sendo os cisnes do hemisfério norte brancos, enquanto que os do hemisfério sul apresentam plumagem por vezes colorida. Os cisnes formam casais monogâmicos e constroem ninhos onde chocam entre 3 a 8 ovos. Se a nidificação falha, é comum os membros do casal procurarem outro parceiro.

.palmeiras.
13.10.2011, 19:35
obg pela participação de todos mas pessoal vamos reduzir um pouco esses posts tá ok;) é que depois quando vou ler dá uma preguiça kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
continuando

james026
13.10.2011, 23:10
Lobo-guará
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/9/9c/Chrysocyon.brachyurus.jpg/220px-Chrysocyon.brachyurus.jpg
O lobo-guará (do tupi agoa'rá, "pêlo de penugem";[1]nome científico: Chrysocyon brachyurus) é o maior canídeo nativo da América do Sul. A sua distribuição geográfica estende-se pelo sul do Brasil, Paraguai, Peru e Bolívia a leste dos Andes, estando extinto no Uruguai e talvez na Argentina, e é considerado uma espécie ameaçada. O Brasil abriga o maior número de animais; dos cerca de 25.000 indivíduos da espécie, cerca de 22.000 estão em território brasileiro.[2] Os biomas de sua ocorrência no Brasil são: Cerrado, Pantanal, Campos do Sul, parte da Caatinga e Mata Atlântica, frequentemente encontrado nos Campos Gerais, região do estado do Paraná, próximo a cidade de Guarapuava (O nome da cidade de uma referências ao animal)[3].
A espécie não está diretamente ligada a nenhum outro gênero de canídeos e aparentemente é uma relíquia da fauna plistocênica da América do Sul, que desapareceu na maioria após a formação do Istmo do Panamá[4].
Classificação científica



Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Canidae
Género: Chrysocyon
Espécie: C. brachyurus

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/e/ec/Maned_Wolf_area.png/200px-Maned_Wolf_area.png

.palmeiras.
13.10.2011, 23:50
obg por diminuir o post bem melhor de ler muito show mesmo seria bom se tivesse ele no zoo rsrsrsrsrsr hein james026?

carlosLukas
13.10.2011, 23:57
http://4.bp.blogspot.com/_5QmSFOiV_Qs/SUt7Z4RvSnI/AAAAAAAAAMg/4L1Qzrvsefs/s400/panda_vermelho.jpg
O panda-vermelho ou panda-pequeno, também conhecido como raposa-de-fogo ou gato-de-fogo (nome científico: Ailurus fulgens; do grego ailurus, gato; e do latim fulgens, brilhante), é um pequeno mamífero arborícola e a única espécie do gênero Ailurus. Pertence à família Ailuridae, mas já foi classificado nas famílias Procyonidae (guaxinim) e Ursidae (ursos).
O panda-vermelho é nativo das regiões montanhosas do Himalaia e do sul da China, e está associado às florestas temperadas de altitude e a bambuzais. Possui uma coloração castanho-avermelhada característica, cauda comprida e felpuda e um andar gingado devido ao encurtamento dos membros dianteiros. É um animal solitário, territorialista e de hábito crepuscular e noturno. Sua alimentação é principalmente composta por bambu; entretanto, por ser onívoro, pode ingerir ovos, pássaros, insetos e pequenos mamíferos.
Está em perigo de extinção, devido à destruição do habitat pela expansão humana, da agricultura, da pecuária e do extrativismo de recursos naturais. A caça ilegal também é outro importante fator que contribui para a diminuição da população de pandas. É um animal comum em zoológicos, principalmente da América do Norte e Europa, reproduzindo-se bem em cativeiro.

james0261
14.10.2011, 2:52
obg por diminuir o post bem melhor de ler muito show mesmo seria bom se tivesse ele no zoo rsrsrsrsrsr hein james026?
ola e verdadde por isso q eu queria ter ele o filhote ia ser m=bem bonito podia sewr assim sabe o lobo tem no zoomumba e so mudar a cor de laranja dai fica legal ne que nem a raposa e a raposa do deserto uroso e ursso das neves

mateuspimenta
14.10.2011, 11:53
http://img59.imageshack.us/img59/484/cobraurutucruzeirobothr.jpg
A urutu, caracteriza-se principalmente pôr ser uma serpente curta e bastante grossa, possuindo ao longo do corpo desenhos que se assemelham a uma ferradura ou a letra C invertida, no alto da cabeça nota-se um desenho similar a um Y invertido.
É uma serpente muito temida, sobre sua mordida, diz o dito popular: “se não mata aleija”, devido a ação proteolítica do veneno, ou seja, destrói tecido muscular.
É uma cobra rasuavelmente grande, chegando a medir até 1,60 metros, mas raramente ultrapassa 1,20 metros.
Possui hábitos crepusculares e noturnos, sendo assim sua visão não é muito útil, sendo utilizado na caça a fosseta loreal, para localizar a presa através do calor do corpo mesma, e da língua para rastrear a presa morta pela ação do veneno. Habita campos e outras áreas abertas e pedregosas.
Alimenta-se de mamíferos (roedores). Quando ameaçada, ocorre um achatamento de partes do corpo, faz movimentos rápidos e repetidos com a ponta da cauda, dá bote, incluindo mordidas e injeção de venenos, excreta fezes e outras substâncias odoríferas. Sua dentição é solenóglifa, isto é possuem presas canaliculares e curvadas para traz, situadas na porção anterior do maxilar móvel. É uma das maiores produtoras de veneno, chegando até a 380mg pôr extração.

.palmeiras.
14.10.2011, 13:34
ola e verdadde por isso q eu queria ter ele o filhote ia ser m=bem bonito podia sewr assim sabe o lobo tem no zoomumba e so mudar a cor de laranja dai fica legal ne que nem a raposa e a raposa do deserto uroso e ursso das neves

com certeza kkkkkkkkkkkkkkk
e mateuspimenta que cobrinha essa hein?
continuando

amevezinho
14.10.2011, 13:36
http://download.ultradownloads.uol.com.br/wallpaper/70208_Papel-de-Parede-Leopardos-das-Neves--70208_1280x960.jpg
O Leopardo-das-neves (Uncia uncia) é um felino que habita as grandes altitudes da Ásia central, principalmente o Tibete, o Nepal, a Índia, o Paquistão, o Himalaia e o monte Everest. Pouco se sabe a respeito desse animal arredio e solitário, que raramente é visto por seres humanos.
Durante séculos, o leopardo das neves, originário da Ásia Central, tem sido alvo de mistério e folclore. Por exemplo, as pessoas dos vilarejos da Ásia Central acreditam que os leopardos das neves não comem a carne de suas presas, mas apenas tomam seu sangue (esta crendice é explicada pelos pequenos orifícios deixados pelos caninos dos leopardos, quando eles sufocam suas vítimas e pelos exemplos do abandono da presa antes da alimentação, quando os animais são molestados pelos nativos).
Os leopardos das neves são distribuídos esparsamente e descontinuamente pelas montanhas da Ásia Central (conhecida como “O telhado do Mundo”), com uma população de tamanho desconhecido. Habitam zonas alpinas e sub-alpinas, são encontrados em áreas acima de 3000m do nível do mar. Durante o verão, podem ser encontrados em altitudes superiores a 5000m. Geralmente estão associados com ambientes áridos e semi-áridos.
Estes animais são caçadores oportunistas, que podem predar desde um Yak (que pesa mais de 200 kg) até um pequeno veado almiscarado (que pesa somente 10 kg). Podem predar aves como o faisão ou as pequenas marmotas. Trata-se de um animal pouco estudado, devido a seus hábitos reservados, poucos exemplares, distribuição esparsa e dificuldade das condições de seu habitat. São animais que medem, de cabeça e corpo até 1300mm e a cauda que chega a 1000mm.
Fêmeas podem pesar até 40 kg e machos até 55 kg. Sua coloração varia do cinza claro ao cinza escurecido, com as partes inferiores quase brancas. Todo seu corpo é recoberto por rosetas e manchas. A cabeça é relativamente pequena e o pêlo é bastante longo. Os bebês (em média 3), nascem em abrigos nas rochas, após um período de gestação de aproximadamente 103 dias. Pesam ao nascer aproximadamente 450g e abrem seus olhos após 7 dias. Começam a ingerir alimento sólido aos 3 meses de idade.

.palmeiras.
14.10.2011, 13:50
nossa muito fofo essa imagem dá vontade de apertar (mas acho que eles não iam gostar muito né??? e eu é que não tô afim de levar uma mordida deles kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk)

Henrique135
14.10.2011, 14:34
Tartaruga-Gigante.....
O termo tartaruga-gigante é a designação comum a diversas tartarugas terrestres, de grande porte, da família dos testudinídeos.
As tartarugas-gigante que existem hoje em dia são características de habitats insulares da região tropical. O registo fóssil, no entanto, mostra que já foram comuns nos continentes, em particular na Ásia. As tartarugas-gigante têm dimensões variáveis, de espécie para espécie. As maiores atingem 300 kg de peso e 1.3 metros de comprimento.
A maior população de tartarugas-gigante encontra-se no atol de Aldabra, no oceano Índico, com cerca de 100.000 exemplares de tartaruga-gigante-de-aldabra (Geochelone gigantea).
Devido à sua incidência em habitats insulares, as tartarugas-gigante são muito sensíveis a pressões ecológicas. A tartaruga-gigante-das-seychelles, por exemplo, está extinta na Natureza.
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/8/81/Geochelone_gigantea-cornelle.jpg/794px-Geochelone_gigantea-cornelle.jpghttp://www.zoomumba-wiki.de/bilder/schildkrote.jpg

.palmeiras.
14.10.2011, 14:39
Nossa 300 kg da mais de 4x o meu peso kkkkkkkkkkkkkkkkkk
Onça Preta
Nome científico: Panthera onca
Classe: Mammalia
Ordem: Carnívora
Família: Felidae
Distribuição: Do sul dos Estados Unidos ao Norte da Argentina.
Habitat: Florestas tropicais
Hábitos: Noturnos
Nome Comum: Onça preta, pantera negra ou pantera nebulosa.
http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/onca_preta.jpg
Características:
A onça preta é uma variação melânica, ou seja, a onça pintada e a preta são da mesma espécie mas a onça preta possui mais melanina (pigmento que dá cor escura) no pelo. Pode chegar até 3 metros de comprimento e pesar até 140 kg.
Atualmente, a onça preta está ameaçada de extinção, procurada principalmente pela beleza de sua pele.

Henrique135
14.10.2011, 14:40
Rinoceronte-de-java
O rinoceronte-de-java (nome científico: Rhinoceros sondaicus, do grego rhino, nariz + ceros, corno e sonda, Sonda + icus relativo a) é um membro da família Rhinocerotidae e uma das cinco espécies de rinocerontes recentes. Ele pertence ao mesmo gênero do rinoceronte-indiano, possuindo muitas características semelhantes. Difere principalmente no tamanho (sendo menor que seu primo indiano) pelas placas dérmicas menos desenvolvidas, e por diferenças craniais e dentárias. Seus cornos são os menores dentre todas as espécies de rinocerontes e, muitas vezes, podem estar ausentes nas fêmeas.
Originalmente, estava distribuído nas ilhas de Java e Sumatra, e através do Sudeste asiático até à Índia, a oeste, e à China, ao norte. Há cerca de 150 anos, sua distribuição já estava reduzida a três populações separadas. Atualmente é encontrado em apenas duas áreas de proteção, uma na ilha de Java, na Indonésia, e outra no Vietnã.
O rinoceronte-de-java é a mais rara das espécies de rinocerontes, com uma população estimada em menos de 100 indivíduos divididos nas duas áreas de ocorrência. Não há registro de espécimens em cativeiro na atualidade, e o último exemplar em cativeiro morreu em 1907 no zoológico de Adelaide, na Austrália. A perda do habitat e caça predatória, pelo uso de seu corno na medicina chinesa, foram as principais causas da redução populacional desses animais. E hoje, mesmo protegido nas reservas, ainda corre risco devido à perda da diversidade genética, doenças e pela caça ilegal.
Devido aos hábitos solitários, raridade, e por viverem numa área de instabilidade política, cientistas e conservacionistas raramente estudaram este animal em campo, sendo consequentemente a espécie de rinoceronte menos conhecida.
http://www.zoomumba-wiki.de/bilder/javanashorn.jpg

Henrique135
14.10.2011, 14:43
Lagart-de-gola:
Chlamydosaurus kingii ou lagarto-de-gola[1] é uma famosa espécie de lagarto da família Agamidae que habita os desertos da Austrália e é popularmente chamado de lagarto de gola ou lagarto-dragão-australiano. É a única espécie do gênero Chlamydosaurus.
Esta espécie é famosa pela sua extensão de pele suportada por estruturas de cartilagem saindo da parte de traz da cabeça, que o lagarto pode abrir para parecer maior e assustar seus predadores. Alguns acreditam que a estrutura também ajuda o lagarto a regular a temperatura de seu corpo.
Apesar de quadrúpedes, esses lagartos podem correr sobre duas patas. Eles vivem nos desertos e pradarias, mas também pode ser encontrados em algumas florestas. Alimenta-se de artrópodes (insetos, aracnídeos...) e pequenos vertebrados.
http://www.zoomumba-wiki.de/bilder/kragenechse.jpg
http://bp0.blogger.com/_fhdFu7uQSww/R4KSByyVQEI/AAAAAAAAAF8/IxGzWvPdC8Q/s1600/clamidosaurio.jpg

Uenderson
14.10.2011, 14:47
O guaiamum (Cardisoma guanhumi) é um caranguejo da família dos gecarcinídeos, encontrado do estado da Flórida e no nordeste e sudeste do Brasil, quase sempre em locais entre o mangue lamacento e o início da mata, normalmente em terreno arenoso. Grandes, essa espécie de caranguejo possui carapaça azul, com cerca de 10 ou mais centímetros e quelas desiguais, uma grande e outra
menor que facilita levar os alimentos à boca, exceção feita à fêmea que normalmente as quelas são de tamanhos iguais. A fêmea, à época de desova assume a coloração do casco e dedos em tons na cor creme ou amarelada. O macho, bem maior, tem a coloração do casco em tom azulado.
Também são chamados de caranguejo-mulato-da-terra, fumbamba e guaiamum.


http://i.olhares.com/data/big/244/2442852.jpg

.palmeiras.
14.10.2011, 14:51
nossa tadim dos rinocerontes tão superhiper ameaçados o que é uma pena e Henrique135 boa ideia de falar só dos animais do jogo assim conhecemos mas sobre as espécies que temos né .
Uenderson obg pelo post muito show a sua imagem
continuação

Uenderson
14.10.2011, 14:54
A calopsita ou caturra (Nymphicus hollandicus) é uma ave que pertence à ordem dos Psitaciformes e à família Cacatuidae. Natural da Austrália, a espécie foi descrita pela primeira vez em 1792.

A calopsita é uma ave dócil que pode ser conservada como animal de estimação. A plumagem pode ser de várias cores: amarelo, branco, cinza, etc. Normalmente a calopsita tem em cada face uma pinta laranja que protege os ouvidos da ave, porém as albinas não possuem nenhuma pinta. No macho adulto a face é amarela com a pinta laranja, na fêmea a face é cinzenta com infiltrações de amarelo e a pinta laranja não se destaca tanto(não necessariamente). A crista no topo da cabeça também varia de cores. O comprimento médio é de 30 cm. É uma ave muito inquieta, que pode estar horas a emitir gritos, mas podem assobiar e algumas chegam até a falar(ex:seu nome,ou alguma outra palavra que ouve com grande frequência). Apenas os machos conseguem falar, mas há algumas exceções em que as fêmeas conseguem falar. São aves resistentes e suportam bem o clima em Portugal desde que convenientemente abrigadas contra ventos e frio extremos. Com uma alimentação balanceada e o cuidado adequado, podem viver até 25 anos, a questão da alimentação é uma das mais importantes para o bem estar da ave e deve ser pensada tendo em conta o espaço que a ave tem para fazer exercício mas também em função do clima. Existem frutas e legumes que não são indicados, mas outros como, maçã, banana, milho cozido, verduras verde escuras são indicados. Assim, aves que não tenham possibilidade de fazerem exercícios não devem ter incluídos na dieta alimentos com alto teor em gordura como a semente de girassol. Para este animal poder ingerir semente de girassol ou semente de linhaça que pode se administrada com cautela, por exemplo, precisaria voar muitos quilômetros para gastar a energia contida. São resistentes e suportam bem o clima.

http://3.bp.blogspot.com/_HnfL0pjPgCo/TIU4XF7zRQI/AAAAAAAAABU/rXENmfTKIsI/s1600/lilica_calopsita.jpg

Uenderson
14.10.2011, 14:57
Obrigado Palmeiras, é bem legal esse espaço aqui. Que além de falarmos sobre os animais que temos no zoo, nós podemos também falar de outros que podem servir até como opções para colocar no jogo.
Muito bom. Abraço.

.palmeiras.
14.10.2011, 15:02
show não sabia que as calopsita podiam falar
e Uenderson quem agradece sou eu por ajudarem a fazer do fórum um lugar de entretenimento e também de conhecimento obg a todos;)

carlosLukas
14.10.2011, 15:13
http://www.amphibiancare.com/frogs/gallery/images/myanimals/dartfrogs/d_leucomelas03.jpg
A Rã Flecha tem veneno suficiente para matar cerca de 2,200 pessoas. Os indios da zona do Equador utilizavam o veneno destas rãs para “molhar” a ponta das flechas para paralisar e matar os seus inimigos. Mais recentemente, o veneno destas rãs foi utilizado para a criação de uma droga 200 vezes mais forte que a morfina, mas sem os efeitos nocivos desta. Actualmente, os sapos e rãs estão a desaparecer devido às alterações climáticas e a poluição - um sinal claro de que estamos a afectar de forma irreversivel o ecossistema em que as mesmas vivem.

james026
14.10.2011, 15:19
Escorpião
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/8/8d/Asian_forest_scorpion_in_Khao_Yai_National_Park.JP G/220px-Asian_forest_scorpion_in_Khao_Yai_National_Park.JP G
O escorpião, também conhecido por lacrau ou alacrau, é um animal invertebrado artrópode (com patas formadas por vários segmentos) que pertence à ordem Scorpiones estando enquadrado na classe dos aracnídeos .
Scorpiones é a ordem de artrópodes arácnidos terrestres que reúne cerca de 2.000 espécies de escorpiões que apresentam comprimento de 10 a 12 cm, corpo alongado e quelíceras com três artículos. São animais geralmente discretos e noturnos, escondendo-se durante o dia sob troncos e cascas de árvores.

james0261
14.10.2011, 15:26
ola a todos o escorpiao e venenoso eu quwe naum quero visitar uma picada de escropiao uhuhuhuhuhuhuhusuhsuhshus kkkkkkkkk eu so o james026 e james02621

.palmeiras.
14.10.2011, 15:26
A Rã Flecha tem veneno suficiente para matar cerca de 2,200 pessoas. acho difícil é conseguir dividir essa rã pra tanta gente assim :rolleyes::rolleyes: kkkkkkkkkkkkkkkkk :D:D:D:D:D :p
obg james026 e carloslukas pelos posts

james0261
14.10.2011, 15:41
ai vai um animal sapequinha
Guaxinim
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/f/fe/Procyon_lotor_%28Common_raccoon%29.jpg/220px-Procyon_lotor_%28Common_raccoon%29.jpg
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Procyonidae
Género: Procyon
Espécie: P. lotor
O guaxinim[1] (Procyon lotor), também chamado mapache e rato-lavadeiro em Portugal ou mão-pelada ou zorrinho (no Brasil)[2], é um mamífero da família dos procionídeos bastante parecido com o mão-pelada, porém com as patas esbranquiçadas. Tais animais são encontrados nas Américas do Norte, Central e do Sul, e também são conhecidos pelo nome de racum. Existem também na Europa Central e no Cáucaso, onde estabeleceram-se após as fugas dos quintais de criação de peles.
É conhecido pelo público em geral possivelmente devido a vários filmes de animações, como Pocahontas, Over the Hedge, Dr. Dolittle 2, entre outros.
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/a/a3/Raccoon_%28Procyon_lotor%29_1.jpg/150px-Raccoon_%28Procyon_lotor%29_1.jpg
Distribuição geográfica
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/0/04/Raccoon-range.png/200px-Raccoon-range.png

james0261
14.10.2011, 15:48
gente esqueci de algumas informaçoes
Características
O guaxinim, mapache ou urso-lavador possui cabeça grande e focinho pontiagudo. Ele tem pêlo longo e uma cauda espessa, com anéis castanhos e pretos. No dorso e dos lados, sua cor é marrom-acinzentado, e o abdômen é cinza claro. As manchas pretas em suas “bochechas”, que se estendem entre os olhos e através da testa em uma listra vertical, também são típicas.
Estes podem até se reconhecer durante a noite por meio dessa “máscara” facial. Eles podem medir entre 45 e 70 centímetros

Alimentação
Estes animais noturnos caçam pássaros, ratos, insetos, peixes pequenos, lesmas, camarões de água doce e rãs. Sua dieta também inclui ovos, nozes, cereais e frutas. São omnívoros.

Estilo de vida
O mapache dorme o dia todo, e sai à noite para procurar comida. Ele persegue sua presa em águas rasas ou no chão, arranhando, virando e examinando de perto assim que a vítima é capturada. No entanto, ele só a consome se o cheiro for aprovado por seu apurado faro.
Em áreas frias, os mapaches passam o inverno em tocas e buracos nas árvores. Apesar de dormirem profundamente, eles não hibernam, saindo de seu esconderijo assim que o tempo esquenta um pouco.

Comportamento social e reprodução
Os machos acasalam com muitas fêmeas, enquanto as fêmeas aceitam apenas um pretendente. Os machos, que quase sempre são pacíficos, costumam brigar entre si com muita ferocidade durante a época do acasalamento. Na primavera, a fêmea normalmente tem de três a cinco filhotes depois de nove semanas de gestação, e cuida sozinha da ninhada. A família continua unida por um ano aproximadamente, quando os jovens guaximins deixam então a companhia da mãe.

Situação
A pele do guaxinim continua a ser muito procurada, e por isso o animal é caçado em grande escala, especialmente no sul dos Estados Unidos.

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/a/a3/Raccoon_%28Procyon_lotor%29_1.jpg/150px-Raccoon_%28Procyon_lotor%29_1.jpg

mateuspimenta
14.10.2011, 16:46
http://img560.imageshack.us/img560/5341/spanishdancer.jpg
Estes animais chama-se nudibrânquios. Nudibrânquio significa literalmente “com as brânquias ao nu”. Basicamente, este bicho é um caracol sem concha. Ele tem o aspecto de um babado, mas com muita mobilidade, sendo impelido por meio de movimentos ondulatórios de seu corpo. Esta sinuosidade de movimentos e as cores vistosas do seu manto, lhes deram o apelido de “dançarina espanhola”.
Existem cerca de 3000 espécies conhecidas no Mundo, quase todas de água salgada, desde as regiões tropicais até aos mares da Antártida. O seu tamanho varia entre os 3 mm e os 28 cm, medindo a maioria entre 5 a 7 cm.Os hábitos alimentares e as estratégias utilizadas por este grupo de seres vivos na defesa contra predadores, e no ataque a presas, são extremamente eficazes. Estão muito bem preparados para se defenderem dos predadores, normalmente peixes de pequeno e médio porte, uma vez que podem assumir a cor das suas presas, onde se refugiam. Esta característica é também extremamente útil quando pretendem atacar anêmonas, esponjas, etc.
Todas as espécies de nudibrânquios conhecidas são carnívoras.
São animais hermafroditas onde cada metade é beneficiária simultânea de óvulos e espermas, ou seja, na cópula entre dois animais, ambos são fecundados mutuamente e ambos procriarão.
Durante o acasalamento, dois nudibrânquios se posicionam lado a lado e introduzem uma massa, repleta de espermatozóides, no interior de uma abertura reprodutiva situada na região anterior do corpo. Dependendo da espécie, a cópula pode levar apenas alguns segundos ou então se prolongar por horas. Existe até mesmo o registro de um acasalamento que durou cerca de cinco dias!

amevezinho
14.10.2011, 19:06
http://4.bp.blogspot.com/_B9O_BTF6mDc/SW4gF_KEWuI/AAAAAAAAAE0/LzZ8clzCmlc/s400/Shoebill,_Balaeniceps_rex_2,_JBP,_Nov_06.jpg
A Cegonha bico de sapato (Balaeniceps rex) é uma ave de bico grosso, grande, largo e comprido, que lhe confere a aparência de um cetáceo. Vive em regiões pantanosas localizadas no centro do continente africano. Alimenta-se, basicamente, de peixes e rãs

.palmeiras.
14.10.2011, 19:35
que ave show hein?
continuação

-Portugal-1
14.10.2011, 19:36
http://4.bp.blogspot.com/_B9O_BTF6mDc/SW4gF_KEWuI/AAAAAAAAAE0/LzZ8clzCmlc/s400/Shoebill,_Balaeniceps_rex_2,_JBP,_Nov_06.jpg
A Cegonha bico de sapato (Balaeniceps rex) é uma ave de bico grosso, grande, largo e comprido, que lhe confere a aparência de um cetáceo. Vive em regiões pantanosas localizadas no centro do continente africano. Alimenta-se, basicamente, de peixes e rãs

Não conhecia!!!!!!!
Mas gostei de ler!

.palmeiras.
14.10.2011, 19:46
Peixe-lua
http://www.google.com.br/url?source=imglanding&ct=img&q=http://3.bp.blogspot.com/_G3ticjVfde4/SS6ZgVxpZlI/AAAAAAAAAUk/VHUtSVhHtwU/s400/peixe-lua.jpg&sa=X&ei=AoOYTrGCC_C40gH-psjNBA&ved=0CAwQ8wc&usg=AFQjCNGT25_UFAIUQJ8qp1RMEu42qIG-qw


Nome: Peixe-lua
Nome Científico: Mola mola (Linnaeus, 1758)
Família: Molidae
Grupo: Peixes Ósseos
Classe: Peixes

Tamanho: 201-400 cm.

O peixe-lua é o maior peixe ósseo do mundo, podendo atingir mais de 3 metros de comprimento, mais de quatro de altura e pesar mais de duas toneladas!

O modo como nada, com movimentos sincronizados das barbatanas dorsal e anal é bastante diferente dos outros peixes. Apresenta um comportamento bastante peculiar, deita-se de lado, à superfície, para apanhar banhos de sol (daí o nome ocean sunfish, em inglês). As explicações para este comportamento são várias, nomeadamente, regular a temperatura corporal e atrair aves para o desparasitar.

O peixe-lua destaca-se por transportar uma impressionante carga de parasitas. Até à data a comunidade científica identificou cerca de 50 espécies diferentes, entre parasitas internos e externos!

As fêmeas produzem até 300 milhões de ovos de cada vez, que são libertados para a água e fecundados pelos machos. As larvas passam por três estágios de desenvolvimento em que o peixe perde a barbatana caudal e ganha uma série de espinhos conspícuos.

Devido à sua natureza delicada e aos movimentos lentos, estes peixes são facilmente capturados por redes à deriva e por outros métodos de pesca. Como consequência as populações poderão estar em declínio.

nossa que bonito esse peixe será que existe o peixe sol? :rolleyes:

amevezinho
14.10.2011, 19:48
esse dois post foram de animais desconhecidos pra ti em palmeiras

amevezinho
14.10.2011, 19:50
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/e/e1/FalklandIslandFox2.jpg/220px-FalklandIslandFox2.jpg
A raposa-das-falkland, lobo-das-malvinas[1] ou warrah (Dusicyon australis) é um canídeo extinto no século XIX. Era o único mamífero endémico das Ilhas Malvinas (Falkland) e foi a única espécie de canídeo que desapareceu nos tempos modernos. A espécie foi descrita pela primeira vez em 1690 e consta das notas de Charles Darwin, que visitou o arquipélago em 1833 e previu a sua extinção.
Este animal habitava as matas do arquipélago das Malvinas, media cerca de 90 centímetros de comprimento e tinha em torno de 30 kg de peso. A sua pelagem era espessa e de cor castanha, com a barriga mais clara e a ponta da cauda e orelhas acinzentada. Dada a inexistência de roedores nas ilhas, supõe-se que a sua alimentação fosse à base das aves marinhas que nidificam nas Malvinas, bem como crustáceos e crias de leões marinhos. A raposa-das-falkland vivia em bandos e tinha um comportamento bastante dócil para com os homens que visitavam as ilhas.
A presença deste animal no arquipélago, situado a 400 km da costa da Argentina, é uma questão que continua a ser debatida. Inicialmente, foi sugerido que a raposa-das-falkland tivesse sido trazida para as ilhas por supostos colonizadores primitivos e que a espécie pertencesse ao género Canis (C. antarcticus). Foi posteriormente estabelecido que nunca houve colonização das Ilhas Malvinas anterior à ocupação moderna, pelo que a introdução deste animal foi independente da intervenção humana. A classificação no grupo Canis foi também posta em causa. A proximidade desta espécie com o género Pseudalopex, nativo da América do Sul, sugere que a raposa-das-falkland tenha evoluído a partir de uma população deste grupo que tenha migrado para o arquipélago durante o Plistocénico, quando o nível do mar permitia a comunicação com o continente. Com a subida das águas, as ilhas ficaram isoladas e estes animais evoluíram separadamente.
A extinção da raposa-das-falkland é devida unicamente à intervenção do Homem. O animal começou a ser perseguido logo no século XVIII, sobretudo por causa da pele. Em 1839, um número considerável de exemplares foi abatido durante uma expedição de caçadores dos Estados Unidos da América em busca das peles destes animais. Após este evento, a população de raposas ficou bastante fragilizada. Em 1860, colonos escoceses introduziram a criação de ovelhas nas Malvinas. Para eliminar o que consideravam uma ameaça aos seus animais, os colonos organizaram uma campanha de envenenamento que tornou a espécie rara. O processo de extermínio continuou e a última raposa-das-falkland morreu em 1876.
Restam cerca de onze animais empalhados distribuídos por vários museus.

-Portugal-1
14.10.2011, 19:52
Peixe-lua
http://www.google.com.br/url?source=imglanding&ct=img&q=http://3.bp.blogspot.com/_G3ticjVfde4/SS6ZgVxpZlI/AAAAAAAAAUk/VHUtSVhHtwU/s400/peixe-lua.jpg&sa=X&ei=AoOYTrGCC_C40gH-psjNBA&ved=0CAwQ8wc&usg=AFQjCNGT25_UFAIUQJ8qp1RMEu42qIG-qw


Nome: Peixe-lua
Nome Científico: Mola mola (Linnaeus, 1758)
Família: Molidae
Grupo: Peixes Ósseos
Classe: Peixes

Tamanho: 201-400 cm.

O peixe-lua é o maior peixe ósseo do mundo, podendo atingir mais de 3 metros de comprimento, mais de quatro de altura e pesar mais de duas toneladas!

O modo como nada, com movimentos sincronizados das barbatanas dorsal e anal é bastante diferente dos outros peixes. Apresenta um comportamento bastante peculiar, deita-se de lado, à superfície, para apanhar banhos de sol (daí o nome ocean sunfish, em inglês). As explicações para este comportamento são várias, nomeadamente, regular a temperatura corporal e atrair aves para o desparasitar.

O peixe-lua destaca-se por transportar uma impressionante carga de parasitas. Até à data a comunidade científica identificou cerca de 50 espécies diferentes, entre parasitas internos e externos!

As fêmeas produzem até 300 milhões de ovos de cada vez, que são libertados para a água e fecundados pelos machos. As larvas passam por três estágios de desenvolvimento em que o peixe perde a barbatana caudal e ganha uma série de espinhos conspícuos.

Devido à sua natureza delicada e aos movimentos lentos, estes peixes são facilmente capturados por redes à deriva e por outros métodos de pesca. Como consequência as populações poderão estar em declínio.

Havia um no Oceanário de Lisboa!!!!!!!!!!

.palmeiras.
14.10.2011, 19:54
esse dois post foram de animais desconhecidos pra ti em palmeiras

kkkkkkkkkkkkkkkk pois é e dai vem vc com mas um hein ;) vou ler agora
dá próxima tenha mais dó de mim já bateu até uma preguiça de ler kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk vamos reduzir um pouquinho os posts tá gente..... e mas uma vez obg pelos novos animais já tem vários e muitos deles raros

amevezinho
14.10.2011, 19:56
existe o peixe sol kkkkk
A perca-sol (Lepomis gibbosus) é um peixe existente em grande escala no Alentejo e outras regiões de Portugal. Seus habitats predilectos são os açudes, algumas barragens e até lagos ou outro meio aquático que lhes reúna as condições necessárias para a sobrevivência. Contudo é nos açudes que atinge o seu auge (ponto máximo; altura em que a sua população tem o maior numero de indivíduos que o habitat em causa permite). São peixes ovíparos (põem os ovos em ninhos feitos no substrato do dito habitat), comem insectos que possam eventualmente cair na água, peixes mais pequenos, larvas de mosquitos, insectos aquáticos entre outras possíveis refeições que possam encontrar na água.
Eles são terrivelmente territoriais, competem com qualquer outro animal que tente "ocupar" o seu lugar (habitat). Foram levados da América do Sul para a Europa para a pesca desportiva, sendo assim considerada uma espécie invasora.
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/4/40/Lepomis_gibbosus.jpg/220px-Lepomis_gibbosus.jpg

.palmeiras.
14.10.2011, 20:00
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk bela pesquisa e já li o da raposa maldade envenenar as pobrezinhas né?

amevezinho
14.10.2011, 20:06
esse é meu ultimo

A foca-monge-das-caraíbas (Monachus tropicalis) é uma espécie de mamífero pinípede extinta no século XX. Habitava o Mar das Caraíbas, desde as águas tropicais da Flórida às zonas costeiras do Texas, Grandes e Pequenas Antilhas e Península de Iucatã. Relatos de registos visuais por mergulhadores ainda ocorrem esporadicamente, mas várias tentativas sistemáticas de reencontrar este animal foram infrutíferas.
A foca-monge-das-caraíbas media entre 2,20 e 2,40 metros de comprimento e pesava em torno de 130 kg. A sua pelagem era castanha no dorso, esbatendo-se para branco amarelado na barriga; as crias nasciam totalmente negras. As fêmeas tinham 4 glândulas mamárias, em vez de duas como as restantes focas. Os hábitos de reprodução da foca-monge são desconhecidos e sabe-se apenas que davam à luz uma única cria em torno do mês de Dezembro.
Estes animais alimentavam-se de peixe, cefalópodes e crustáceos e eram activos sobretudo de manhã cedo e ao crepúsculo. Os seus únicos predadores eram os tubarões caribenhos e, mais tarde, o Homem. A foca-monge era muito lenta e desajeitada em terra e, por isso, supõe-se que não tivesse predadores fora de água.
O primeiro contacto de europeus com a foca-monge-das-caraíbas foi através de Cristóvão Colombo em 1493, que descreveu os animais como lobos-do-mar e anotou o interesse económico da espécie. Com a chegada dos colonos, a foca-monge começou a ser caçada pela pele, pela sua gordura e também como alimento. Mais tarde gerou-se a idéia que esta foca era uma ameaça à conservação dos bancos de peixe e iniciou-se uma campanha semi-organizada para erradicar a competição. Os pescadores foram bem sucedidos e a foca-monge tornou-se rara. O último registo visual de um animal desta espécie foi em 1932, ao largo da costa do Texas.
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/1/1b/Monachus_tropicalis.jpg/220px-Monachus_tropicalis.jpg





BOM PELAS MINHAS PESQUISAS DE ANIMAIS EXTINTOS O ULTIMO ANIMAL EXTINTO FOI EM 1995 E AINDA BEM QUE AS PESSOAS ESTAO COM A PLENA CONSCIENCIA DE QUE A FAUNA E A FLORA SEMPRE VAI ESTAR EM EQUILIBRIO CONTANTO QUE UMA ESPECIE NAO SEJA EXTINTA

.palmeiras.
14.10.2011, 21:06
muito lindo e eu também prefiro o peixe lua kkkkkkkkkkkkkk

carlosLukas
14.10.2011, 22:42
Um animal que está chegando no ZooMumba:
http://1.bp.blogspot.com/-DVm1VNjqckM/TZyB5ieTAwI/AAAAAAAAAAY/EOXWPmYbRAM/s1600/morsa-1024x768-158552.jpg
A morsa é um animal de grande porte que vive nas águas do Ártico. Uma fêmea adulta chega a 2,70 metros e comprimento e cerca de 1 tonelada de peso. O Macho adulto é ainda maior, podendo chegar a até 4 metros de comprimento, com um peso Os machos adultos do Pacífico podem pesar até 1.700 kg (3.700 lb) e, entre pinípedes, são ultrapassados ​​em tamanho apenas pelas duas espécies de elefantes marinhos. A morsa é a única espécie viva na família Odobenidae Odobenus. Subdivide-se em três subespécies: morsa do Atlântico (O. rosmarus) que vive no Oceano Atlântico, a morsa do Pacífico (O. rosmarus divergens) que habita no Oceano Pacífico e rosmarus O. laptevi, que vive no Mar de Laptev.
A morsa é imediatamente reconhecida por suas presas proeminentes, bigodes e grande volume. As morsas possuem uma pele enrugada e áspera que vai se tornando cada vez mais espessa ao longo de sua vida (15 a 30 anos). Para nadar usam a nadadeira caudal. Deslocam-se mal em terra, utilizando as nadadeiras anteriores e andando quase aos saltos. Seu focinho tem um sólido bigode e dois enormes caninos ou presas que podem chegar a 90 centímetros nas fêmeas e ultrapassar 1,10 metro de comprimento nos machos. As presas são usadas para arrancar moluscos e caranguejos do fundo do mar desgastando-se ao longo dos anos. Elas residem principalmente em habitats rasos nas prateleiras oceânicas, gastando uma proporção significativa de sua vida no gelo do mar em busca da sua dieta preferida de moluscos bivalves bentônicos. É uma vida relativamente longa animal, social e a morsa é considerada uma espécie-chave nos ecossistemas marinhos do Ártico.
A morsa tem desempenhado um papel de destaque nas culturas de muitos povos indígenas do Ártico que caçaram a morsa pela sua carne, pele, gordura, presas e ossos. Nos séculos 19 e início do 20, a morsa foi o objeto de exploração comercial pesado ​​de gordura de baleia e marfim e com isso, as morsas acabaram rapidamente. Sua população mundial, desde então, se recuperou, embora as populações do Atlântico e Laptev permanecem fragmentados e em níveis historicamente deprimidos.

.palmeiras.
14.10.2011, 22:52
lol show e tomara que chegue logo né?

carlosLukas
14.10.2011, 22:55
Pra falar a verdade, acho que vai demorar um pouquinho!

carlosLukas
15.10.2011, 0:20
http://2.bp.blogspot.com/_InXyVmDJUYU/S7OBv_qdHMI/AAAAAAAAACQ/UGL67pKyoLc/s1600/Raposa+do+Artico.jpg
A raposa-do-ártico (AO 1945: raposa-do-árctico; Alopex lagopus), também conhecida por raposa-polar, é uma raposa de pequenas dimensões habitante do Hemisfério Norte. Embora alguns classificadores as relacionem ao gênero Vulpes, este animal é considerado atualmente como o único membro do gênero Alopex.
Mede de 50 cm a 1 metro de comprimento e possui 28 cm de altura até os ombros. Pesa de 2,5 a 7 kg. Vive de 3 a 10 anos e atinge a maturidade aos 10 meses. A pelagem da raposa varia conforme a estação do ano, branca no inverno e castanho-parda no verão. A camada de pelo externo da raposa cobre uma densa e espessa camada de pelo inferior. Tem pequenas orelhas revestidas de pelo que ajudam a reter o calor. As patas são relativamente grandes para evitar que o animal afunde na neve fofa e têm pelo lanudo nas patas que funciona como isolante e antiderrapante. A cauda é pequena, espessa e densa, com até 30 cm de comprimento.

Sr.Esquilo
15.10.2011, 0:26
Nossa, que lindo esse lobooooo!
A morsa vai demorar uns 15 dias +/-.
Phy, impressão minha ou tua conta não está mais a ser hackiada?

Abraços,

carlosLukas
15.10.2011, 0:27
Só isso??????????????????????
Que maneiroooooooooooooooooooooooooooooooo
Já tem foto?

.palmeiras.
15.10.2011, 0:29
sabem se será zds ou pps ?

james0261
15.10.2011, 1:06
Crocodilo-marinho
http://repteis.mundoentrepatas.com/imagenes/crocodilo-marinho-p.jpg
Este crocodilo é provavelmente o maior e o mais pesado dos répteis existentes. O seu nome cientifico é "Crocodylus Porosus". O nome da espécie, Porosus, vem do Grego porosis (calos) e do Latin osus (cheio de). Este nome fa referencia às características do seu focinho.

Estes crocodilos são predadores oportunistas, capazes de atacar animais de grande tamanho como por exemplo um búfalo adulto, tanto na água como em terra firme.

Fora de água, são capazes de se mexer à mesma velocidade de um humano correndo, apesar de ser apenas em pequenas distâncias.

Localização: É a espécie de crocodilo que ocupa a área mais vasta de povoação. Podemos encontrá-lo na India, Sri Lanka, Filipinas, Ilhas Salomão, Bangladesh, Birmânia, Tailândia, Brunei, Nova Guiné, norte da Austrália e Papuásia.

Habitat: Vem das águas salgadas e dos pântanos, mas também o podemos encontrar nos rios.
Tamanho médio: 6 – 7 metros

Dieta: Estes animais comem uma grande variedade de presas. Os exemplares mais pequenos comem desde insectos e crustáceos até peixes, rãs, serpentes aquáticas e pequenas tartarugas. Os maiores geralmente como tudo que se cruza no seu caminho: mamíferos, pássaros, etc.

.palmeiras.
15.10.2011, 1:11
uma pena mesmo :(:(
continuação

.palmeiras.
15.10.2011, 1:31
Crocodilo-marinho
http://repteis.mundoentrepatas.com/imagenes/crocodilo-marinho-p.jpg
Este crocodilo é provavelmente o maior e o mais pesado dos répteis existentes. O seu nome cientifico é "Crocodylus Porosus". O nome da espécie, Porosus, vem do Grego porosis (calos) e do Latin osus (cheio de). Este nome fa referencia às características do seu focinho.

Estes crocodilos são predadores oportunistas, capazes de atacar animais de grande tamanho como por exemplo um búfalo adulto, tanto na água como em terra firme.

Fora de água, são capazes de se mexer à mesma velocidade de um humano correndo, apesar de ser apenas em pequenas distâncias.

Localização: É a espécie de crocodilo que ocupa a área mais vasta de povoação. Podemos encontrá-lo na India, Sri Lanka, Filipinas, Ilhas Salomão, Bangladesh, Birmânia, Tailândia, Brunei, Nova Guiné, norte da Austrália e Papuásia.

Habitat: Vem das águas salgadas e dos pântanos, mas também o podemos encontrar nos rios.
Tamanho médio: 6 – 7 metros

Dieta: Estes animais comem uma grande variedade de presas. Os exemplares mais pequenos comem desde insectos e crustáceos até peixes, rãs, serpentes aquáticas e pequenas tartarugas. Os maiores geralmente como tudo que se cruza no seu caminho: mamíferos, pássaros, etc.

show srsrsrsrsrrsrsr

.palmeiras.
15.10.2011, 1:33
Uma pena o que?

falava sobre está a ser hackeada :(

.palmeiras.
15.10.2011, 2:22
e c ainda ri que paciência hein?

Henrique135
15.10.2011, 2:52
Javali
Os javalis são animais de grandes dimensões, podendo os machos pesar entre 130 e 250 kg e as fêmeas entre 80 e 130 kg. Medem entre 125 e 180 cm de comprimento e podem alcançar uma altura no garrote de 100 cm. Os machos são consideravelmente maiores que as fêmeas, além de terem dentes caninos maiores. Na Europa, os animais do norte tendem a ser mais pesados que os do sul.
Esqueleto de javali.
O corpo do javali é robusto e estreito, com patas relativamente curtas. Tem uma cabeça grande, triangular, com olhos pequenos, mas quando é criado junto aos porcos domésticos, para criar o híbrido javaporco, o crânio começa a mudar ficando mais assemelhado ao do porco doméstico.
Os quartos dianteiros do javali são mais robustos que os traseiros, enquanto que no porco doméstico ocorre o contrário; a diferença se deve à intensa seleção por variedades de porcos domésticos com mais carne levada a cabo pelos criadores.
A boca é provida de enormes caninos que se projetam para fora e crescem continuamente. Os caninos superiores são curvados para cima, enquanto os inferiores, maiores ainda, chegam a ter 20 cm de comprimento. Os caninos são usados como armas em lutas entre machos e contra inimigos.
Ao contrário de certas raças de porcos domésticos, os javalis são cobertos de pelagem. Os pelos são rijos e nos adultos variam de cor entre o cinza-escuro e o acastanhado. Os filhotes apresentam cor de terra clara com listras negras, o que lhes dá uma camuflagem muito eficiente. A pelagem dos filhotes escurece com a idade.
http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcR9w4oFf61EcxzVyo3IuBVHydIINos-WB_AsIl1z5o6Cx3axsISaQhttp://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRA0YnwSqoDfhT9-jOA6PMoV0pe03x8WC5rlIvoxqhGimqhnPv5

Henrique135
15.10.2011, 2:58
Elefante Asiático
Os elefantes-asiáticos atingem 3 metros até à cernelha, têm orelhas pequenas e defesas um tanto leves. A espécie é desde há muito utilizada pelo homem como animal de guerra, em trabalhos florestais e como meio de transporte. Apesar disso, o elefante-indiano nunca foi domesticado uma vez que todos os animais em cativeiro nascem em liberdade.
As principais diferenças entre este e o elefante-africano são: costas mais arqueadas, orelhas menores, 4 unhas nas patas traseiras em vez de 3, 19 pares de costelas em vez de 21, ausência de presas de marfim nas fêmeas.
Na religião hindu, o elefante-asiático está associado a Ganexa, o deus da sabedoria.
http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/foto/0,,15375625-EX,00.jpg
http://www.zoomumba-wiki.de/bilder/elefantasia.jpg

.palmeiras.
15.10.2011, 3:01
show os javalis não vejo a hora de poder comprar os meus kkkkkkkkkkk

Henrique135
15.10.2011, 3:02
Tatu
O tatu é um mamífero pertencente à ordem Cingulata e à família Dasypodidae. Caracteriza-se pela armadura que cobre o corpo. Nativos do continente americano, os tatus habitam as savanas, cerrados, matas ciliares e florestas secas. Têm importância para a medicina, uma vez que são os únicos animais, para além do homem, capazes de contrair lepra, sendo usados nos estudos dessa enfermidade. O nome em português do animal é de origem tupi
http://www.zoomumba-wiki.de/bilder/gurteltier.jpg
http://t1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRWPcITNNlr8VdjB5FDCssDF7ZD914DQ sjwuZpf8vs1Zr4vOzkL
http://t1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQGBDSAPGFNOYs3AeRkuiaC-Mndc9FrFTHNozXjs5ug7PejkgLd

.palmeiras.
15.10.2011, 3:04
já vi várias vezes mas aqui onde eu moro tem gente que come sua carne então a muito não vejo mais um por ai :(

Henrique135
15.10.2011, 3:08
Rena
A rena (palavra de origem lapônia ou finlandesa, pelo francês renne) ou caribou (na América do Norte) é um cervídeo de grande porte, com chifres, que vive em manadas e habita latitudes altas. São característicos das regiões árticas do norte do Canadá, Alasca, Rússia, Escandinávia e Islândia. A origem da palavra "caribou" pode ser uma palavra em micmac, que significa "pata". O caribu é único entre os veados, pois machos e fêmeas possuem chifres.
Em 1952 a espécie foi reintroduzida com sucesso na Escócia, onde se extinguira no século X. Há oito subespécies de rena reconhecidas, que correspondem às populações de diferentes áreas
http://www.zoomumba-wiki.de/bilder/rentier.jpg

Sr.Esquilo
15.10.2011, 19:25
Olá,
Obrigado pelos artigos xD
Muito interessante.

Abraços,

james0261
15.10.2011, 19:29
Javali
Os javalis são animais de grandes dimensões, podendo os machos pesar entre 130 e 250 kg e as fêmeas entre 80 e 130 kg. Medem entre 125 e 180 cm de comprimento e podem alcançar uma altura no garrote de 100 cm. Os machos são consideravelmente maiores que as fêmeas, além de terem dentes caninos maiores. Na Europa, os animais do norte tendem a ser mais pesados que os do sul.
Esqueleto de javali.
O corpo do javali é robusto e estreito, com patas relativamente curtas. Tem uma cabeça grande, triangular, com olhos pequenos, mas quando é criado junto aos porcos domésticos, para criar o híbrido javaporco, o crânio começa a mudar ficando mais assemelhado ao do porco doméstico.
Os quartos dianteiros do javali são mais robustos que os traseiros, enquanto que no porco doméstico ocorre o contrário; a diferença se deve à intensa seleção por variedades de porcos domésticos com mais carne levada a cabo pelos criadores.
A boca é provida de enormes caninos que se projetam para fora e crescem continuamente. Os caninos superiores são curvados para cima, enquanto os inferiores, maiores ainda, chegam a ter 20 cm de comprimento. Os caninos são usados como armas em lutas entre machos e contra inimigos.
Ao contrário de certas raças de porcos domésticos, os javalis são cobertos de pelagem. Os pelos são rijos e nos adultos variam de cor entre o cinza-escuro e o acastanhado. Os filhotes apresentam cor de terra clara com listras negras, o que lhes dá uma camuflagem muito eficiente. A pelagem dos filhotes escurece com a idade.
http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcR9w4oFf61EcxzVyo3IuBVHydIINos-WB_AsIl1z5o6Cx3axsISaQhttp://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRA0YnwSqoDfhT9-jOA6PMoV0pe03x8WC5rlIvoxqhGimqhnPv5
ei eu ja vi essa foto era em um livor cara onde tu pego essa foto era no livro amigos da fazenda era a seçao porcos sobre os leitaosinhos e os porcos caraa

james0261
15.10.2011, 19:33
cara esse bicho mata 1 pessoa so com 1 golpe ele esta em extinçao
Bisão-americano
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/8/8d/American_bison_k5680-1.jpg/220px-American_bison_k5680-1.jpg
O bisão ou bisonte-americano (Bison bison) é uma espécie de bisão que habita a América do Norte. Pastam nas pradarias, em grandes manadas, migrando para sul durante o inverno, e já foram extremamente abundantes. Antes da chegada dos europeus àquele continente, eram caçados pelos nativos americanos, mas os colonizadores quase os exterminaram.
No princípio do século XIX havia mais de 60 milhões de bisontes na América do Norte, mas em meados desse século o bisonte tinha desaparecido a leste do rio Mississippi e, em 1900 só existiam duas manadas selvagens, uma do "bisonte-das-planícies" (Bison bison bison) no Parque Yellowstone e outra duma variedade maior, chamada "bisonte-das-florestas" (Bison bison athabascae), no Canadá.
No início do século XX, foram instituídas leis de protecção destes animais e a sua população subiu de poucas centenas para mais de 20 mil. O bisonte das florestas aparentemente desapareceu como raça distinta, provavelmente por hibridização com o das planícies.
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/2/24/Muybridge_Buffalo_galloping.gif
Sequencia do galope de um bisão, montada a partir de fotografias de Eadweard Muybridge.

.palmeiras.
15.10.2011, 21:09
show hein gostei da imagem ;)

.palmeiras.
15.10.2011, 21:14
pois é né ?
continuação

carlosLukas
15.10.2011, 21:32
http://animais.culturamix.com/blog/wp-content/gallery/lince/foto-lince-09.jpg

O lince (Lynx spp.) é um mamífero da ordem Carnivora, família Felidae, sendo portanto um felino carnívoro. O género tem distribuição geográfica vasta mas presente apenas no Hemisfério Norte. Os linces são por vezes classificados dentro do género Felis, apesar de possuírem seu próprio gênero, Lynx.
Os linces são felinos de dimensões um pouco maiores que o gato doméstico, podendo pesar até 30 kg. Têm cauda curtas e orelhas bicudas, com um tufo de pelos na ponta. Os habitats preferenciais dos linces são florestas e zonas de vegetação densa em geral, onde abundem roedores e lagomorfos, suas presas preferenciais. Os linces também possuem bigodes ultrassensíveis(vibrissas), pelagem espessa e patas largas como adaptações à vida sobre a neve no inverno. Quando o inverno chega, sua principal presa é a lebre, apesar da dificuldade de captura, devido à pelagem branca desta.

james026
15.10.2011, 22:08
Legal lince maneiro

Águia-pescadora
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/0/0f/OspreyNASA.jpg/220px-OspreyNASA.jpg
A águia-pesqueira (Pandion haliaetus) é uma águia da família dos pandionídeos, constituindo a única representante da família Pandionidae de aves ciconiformes, com distribuição praticamente em todos os continentes. Também é conhecida pelos nomes de águia-pesqueira, babuzar, caripira, gavião-caripira, gavião-do-mar, gavião-papa-peixe, gavião-pescador, guincho e pescador.

carlosLukas
15.10.2011, 22:14
http://t2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQP4tQjGQQEA_9prpDNo7TaCN3MiLBnR BjhNkm1UNC5XaHU8mdECzdr9KfAIw
O leão branco constitui uma rara mutação de cor do leão-sul-africano (Panthera leo krugeri), devida a uma particularidade genética chamada leucismo. Não constitui uma subespécie. Distingue-se dos outros apenas pela sua pelagem muito clara, quase branca, causada por anomalias em seus genes. Os seus olhos são dourados ou azuis.
Esta característica não acarreta problemas fisiológicos – ao contrário do albinismo, o leucismo não confere maior sensibilidade ao sol. No entanto constitui uma desvantagem, pois reduz a sua capacidade de se camuflar na caça às suas presas.
Estes leões nunca foram muito vulgares na natureza. O gene que confere esta característica é recessivo, e apenas se revela quando são cruzados indivíduos portadores do gene mutante. Este cruzamento é feito propositadamente em zoológicos por já não existirem mais na natureza por essa razão é nestes onde existe o maior número de indivíduos. Apareciam também na reserva de Timbavati e no parque Kruger, na África do Sul, mas desde 1993 não são avistados,praticamente extintos da natureza.
Leões brancos não são albinos. Sua cor branca é causada por um gene inibidor recessivo, diferente do gene do albinismo. Eles variam de loiro por quase branco.
Existem também leões brancos por albinismo; esses possuem os olhos vermelhos e apresentam grande sensibilidade ao sol. São raros e ameaçados de extinção.

Henrique135
15.10.2011, 22:22
Castor
Os castores habitam nas zonas ribeirinhas, e predominantemente em regiões frias. O costume destes animais durante centenas de milhares de anos em seu habitat natural foi manter saudáveis e em bom estado aos ecossistemas aquáticos em que vivem, ainda que para um observador humano, vendo todas as árvores devastadas, em ocasiões pode parecer que estão fazendo justo o contrário. Na realidade o castor é uma espécie que trabalha como peça importante em seu ecossistema ao criar zonas úmidas que são úteis para muitas outras espécies. Após os humanos, nenhum outro animal modifica tanto o meio que o rodeia como o castor
http://www.avph.com.br/jpg/castorgigante.jpg

carlosLukas
15.10.2011, 22:25
http://4.bp.blogspot.com/-1inL3XFxYSk/Tb8azVJu6mI/AAAAAAAAAHk/O3iwHDuoQdA/s1600/Cascavel_sul2.jpg
Cascavel é o nome genérico dado às cobras venenosas dos géneros Crotalus e Sistrurus. As cascavéis possuem um chocalho característico na cauda, e estão presentes em todo o continente americano. Geralmente, refere-se mais especificamente à espécie Crotalus durissus, cuja área de distribuição se estende do México à Argentina. A cascavel, por razões não bem entendidas, em vez de sair completamente de sua pele antiga, mantém parte dela enrolada na cauda em forma de um anel cinzento grosseiro. Com o correr dos anos, estes pedaços de epiderme ressecados formam os guizos que, quando o animal vibra a cauda, balançam e causam o ruído característico. Embora no conceito popular o número de anéis do guizo as vezes é interpretado como correspondente a idade desta cobra, isto não é correto, pois no máximo poderia indicar o número de trocas de pele. A finalidade do som produzido pelo guizo é de advertir a sua presença e espantar os animais de grande porte que lhe poderiam fazer mal. É uma ótima chance de evitar o confronto.

mateuspimenta
15.10.2011, 22:28
HARPIA
http://img810.imageshack.us/img810/7160/harpia.jpg
Esta ave da família Accipitridae possui asas largas e redondas, pernas curtas e grossas, e dedos extremamente fortes, com enormes garras, capazes até de levantar um carneiro do chão. Sua cabeça é cinza; o papo e a nuca, negros e o peito, a barriga e a parte de dentro das asas, brancos. A harpia possui, como principais características físicas, olhos pequenos, um longo topete, uma crista com duas penas maiores e uma cauda com três faixas cinzentas, que pode medir até 2/3 do comprimento da asa.

Tem entre 50 a 90 centímetros de altura, uma envergadura de até 2 m e um peso variando entre 4 e 4,5 Kg quando macho e entre 6 e 9 Kg quando fêmea. Esta ave de rapina pode ser encontrada do México à Bolívia, na Argentina e em grande parte do Brasil, vivendo em árvores altas, dentro de vasta mata, onde constrói seus ninhos.

Ela voa alternando rápidas batidas de asa com planeio. Tem um assobio longo e estridente e, nas horas quentes do dia, costuma voar em círculos sobre florestas e campos próximos.

Sua alimentação é feita de animais de porte médio, como aves, macacos e preguiças, que são capturadas quando tomam sol nas copas das árvores, de manhã cedo.

carlosLukas
15.10.2011, 22:31
http://pescaecaca.com/wp-content/uploads/2009/11/zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz zzz1.jpg
O falcão-peregrino (Falco peregrinus) é uma ave de rapina diurna de médio porte que pode ser encontrada em todos os continentes excepto na Antártida. A espécie prefere habitats em zonas montanhosas ou costeiras, mas pode também ser encontrado em grandes cidades como Nova Iorque. Na América do Sul, ele só surge como espécie migratória, não nidificando aqui. Como ave reprodutora, é substituído na América do Sul por uma espécie similar e um pouco menor, o falcão-de-peito-laranja.
O falcão peregrino é uma ave de médio porte, corpo compacto, pescoço curto e cabeça arredondada com grandes olhos negros. Na Península Ibérica, o comprimento do falcão peregrino varia entre os 40 e os 50 cm, o peso médio de um macho adulto rondará as 600 gramas e o de uma fêmea anda à volta das 900 gramas.
A perfeita e rápida locomoção no ar deve-se a diversas adaptações. Sendo uma ave, o seu corpo é revestido com penas, que têm origem na epiderme, as quais têm uma função isoladora e são impermeáveis. No geral, as penas apresentam uma cor azul-acinzentada com listas escuras, sendo as das asas rígidas e as restantes bem justas ao corpo. Na cabeça têm uma coroa preta, a cauda tem pontas brancas e a sua barriga esbranquiçada apresenta pintas. As asas apresentam uma envergadura entre os 80 e os 115 centímetros. A sua cauda é curta, ao contrário das suas asas que são longas e ponte agudas, e as patas estreitas e longas. Todo o seu corpo se encontra bem adaptado às suas performances de voo.
É uma espécie ornitófaga, isto é, alimenta-se quase exclusivamente de outras aves, que alcança facilmente no voo. Na maior parte dos casos, a composição da dieta reflecte a composição da avifauna existente na sua área vital. É uma das mais rápidas aves, o seu mergulho chega a 288 km/h. O choque que a presa leva ao ser atingida em pleno voo pelas garras do peregrino é tão forte que morre instantaneamente. A sua presa de eleição é o Pombo-da-Rocha (Columba livia), que frequentemente constitui mais de 50% da dieta.
Este facto dever-se-á não apenas à abundância de pombos, como ao facto destes constituírem uma refeição altamente energética e de dimensões óptimas para a caça e transporte em voo. Caça usualmente sozinho, podendo também haver uma cooperação entre pares.
Requer extensos campos abertos para caçar, incluindo biótopos estepárias, zonas húmidas e arribas costeiras. Caça também nas proximidades de encostas escarpadas e falésias aproveitando a surpresa e o desnível para alcançar as suas presas em voo.
Como ave que freqüenta ambientes urbanos atrás de presas como os pombos, o falcão-peregrino às vezes não pode consumir as aves que abate por conta do tráfego de pessoas e viaturas; em Santos, no litoral paulista, é comum achar pombos mortos abatidos por falcões-peregrinos migratórios (Falco peregrinus tundrius) e abandonados na via pública. Note-se também que, no que diz respeito à escolha de suas presas, o falcão-peregrino é oportunista, caçando quaisquer aves presentes na sua área de ocorrência: nos manguezais de Cubatão, por exemplo, caça inclusive exemplares juvenis de guará (Eudocinus ruber).

.palmeiras.
16.10.2011, 0:08
Vombatidae é uma família de marsupiais (http://pt.wikipedia.org/wiki/Marsupial) originários da Austrália (http://pt.wikipedia.org/wiki/Austr%C3%A1lia). Têm a aparência de um pequeno e musculado urso (http://pt.wikipedia.org/wiki/Urso) de patas (http://pt.wikipedia.org/wiki/Pata) pequenas. O seu comprimento é de aproximadamente 1 metro e têm uma cauda (http://pt.wikipedia.org/wiki/Cauda) muito pequena. São herbívoros (http://pt.wikipedia.org/wiki/Herb%C3%ADvoro), alimentam-se de ervas (http://pt.wikipedia.org/wiki/Erva) e raízes (http://pt.wikipedia.org/wiki/Ra%C3%ADz). Constroem longos sistemas de túneis subterrâneos com a ajuda das suas poderosas garras (http://pt.wikipedia.org/wiki/Garra) e com os seus dentes (http://pt.wikipedia.org/wiki/Dente). São essencialmente noturnos (http://pt.wikipedia.org/wiki/Noite) e difíceis de observar.
http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcS2AO3NaT9O-9g08PmCUxUgiz95PRXrL6KygBYM2yFci7Hl3eob

carlosLukas
16.10.2011, 4:00
http://pink.dornbeast.com/wp-content/uploads/2008/07/pinguim_f_026.jpg
O pinguim (FO 1943: pingüim) é uma ave da família Spheniscidae, não voadora, característica do Hemisfério Sul, em especial na Antárctida e ilhas dos mares austrais, chegado à Terra do Fogo, Ilhas Malvinas e África do Sul, entre outros. Apesar da maior diversidade de pinguins se encontrar na Antártida e regiões polares, há também espécies que vivem nos trópicos como por exemplo nas Ilhas Galápagos. A morfologia dos pinguins reflete várias adaptações à vida no meio aquático: o corpo é fusiforme; as asas atrofiadas desempenham a função de barbatanas e as penas são impermeabilizadas através da secreção de óleos. Os pinguins alimentam-se de pequenos peixes, krill e outras formas de vida marinha, sendo por sua vez vítimas da predação de orcas e focas-leopardo.
Os primeiros pinguins apareceram no registo geológico do Eocénico.
O pinguim é uma ave marinha e excelente nadadora. Chega a nadar com uma velocidade de até 45 km/h e passa a maior parte do tempo na água.
Os pinguins constituem a família Spheniscidae e a ordem Sphenisciformes (de acordo com a taxonomia de Sibley-Ahlquist, fariam parte da ordem Ciconiformes).

james0261
16.10.2011, 19:41
http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/animais/imagens/zebra.jpg
NOME COMUM: zebra de grant
NOME EM INGLÊS: Zebra
NOME CIENTÍFICO: Equus burchelli
FILO: Chordata
CLASSE: Mammalia
ORDEM: Perissodactyla
FAMÍLIA: Equidae
COMPRIMENTO: 2,4 m
ALTURA DO quarto dianteiro: 1,5 m
PESO: 250 a 320 kg
VIDA MÉDIA: 20 a 30 anos
O caçador, de tocaia, prepara-se para alvejar esta caça aparentemente fácil. Mas a zebra já pressentiu o perigo e dispara a galope. O que a salva não é só a velocidade, que às vezes atinge 60 quilômetros por hora, mas também as listras brancas e pretas que tornam difícil distinguir sua silhueta enquanto corre. À noite, sua pele listrada confunde-se com as sombras da vegetação, ajudando-a a escapar dos leões.
A zebra é encontrada na África, do Saara à Rodésia. Pouco exigente em matéria de comida, ela se contenta com o capim ralo que cresce nessas regiões semi-áridas. Vive em grupos de até 20 membros, lado a lado com os gnus, búfalos e avestruzes. Todos esses animais convivem harmoniosamente.
A fêmea dá a luz a um só potrinho, após um período de gestação de um ano aproximadamente. Se capturada cedo, a zebra é fácil de domesticar. Na Inglaterra foi feito acasalamento de zebra com cavalo.
Os animais resultantes têm a dupla vantagem de resistência ao frio e imunidade à doença do sono. Atualmente, restam três espécies de zebra: a zebra-de-grevy, a zebra da montanha e a zebra-de-grant.
Fonte: www.saudeanimal.com.br

As zebras habitam uma grande região, que vai da zona central do continente africano até ao extremo Sul do mesmo.
Juntamente com o gnu, é dos animais mais bem sucedidos da savana africana. Existem às centenas de milhar, espalhados por vários países, e nem as guerras que durante dezenas de anos martirizaram esta zona conseguiram pôr em risco a sua sobrevivência.
As zebras são herbívoros que vivem em grades manadas, pastando livremente pela savana. São das presas mais apetecíveis para leões, hienas e cães selvagens.
As riscas das zebras são características de cada animal, são como uma impressão digital que identifica cada indivíduo da espécie. Estas riscas servem como camuflagem para os predadores uma vez que, quando a manada está em movimento, as riscas destes animais provocam ilusão de óptica aos predadores que não conseguem assim identificar e isolar um animal. Mesmo assim, são caçadas aos milhares na savana africana, principalmente nas emboscadas montadas pelas leoas, que apanham cada animal que passa na sua zona e não o persegue individualmente.
Todos os anos as zebras sentem o apelo da grande viagem pelo Serengueti. Quando chega a altura desse empreendimento, juntam-se às centenas de milhar e, juntamente com os gnus, partem para a grande caminhada para Norte, em busca de água e pastos mais verdes onde podem comer melhor, quer em quantidade, quer em qualidade.
Algumas, são vítimas dos predadores terrestres, outras, são vítimas da longa viagem, e outras ainda, dos crocodilos. Estes, avisados pelo troar de milhares de animais em aproximação, estão em alerta, e se a maioria das suas vítimas são gnus, também algumas zebras são apanhadas na matança que os crocodilos fazem nesta altura.
As zebras têm uma gestação de aproximadamente 360 dias, da qual nasce por norma uma única cria. Só muito raramente acontecem partos múltiplos.
Uma zebra pode medir 2,20 m, ter 1,40 m de altura e pesar mais de 200 kg. A sua esperança de vida ronda os 30 anos.

As zebras são mamíferos, membros da mesma familia dos cavalos, os equídeos, nativos da África central e do sul. A pelagem deste animal consiste num conjunto de listras contrastantes de cor, alternadamente, preta e branca, dipostas na vertical, exceptuando nas patas, onde se encontram na horizontal.
As zebras não atacam sem qualquer motivo, apenas quando é necessário defender-se. São, muitas vezes, as presas preferidas dos leões. É as savanas africanas onde as zebras habitam. Encontram-se distribuidas por famílias: macho, fêmeas e filhos. Estes animais, por serem atacados habituamente por leões, podem se tornar animais extremamente velozes, pois para fugirem dos predadores, utilizam apenas um meio: a fuga. As listras das zebras vão escurecendo com a idade, e estes animais, embora se pareçam, não são todos iguais.
Espécies de zebra
E. grevyi - Zebra de Grevy
E. quagga
E. quagga burchelli - Zebra da planície
E. quagga quagga - Quagga (extinto)
E. zebra - Zebra das montanhas

carlosLukas
16.10.2011, 19:45
http://2.bp.blogspot.com/_yTByR2t7-2w/TH7qRAW53-I/AAAAAAAAABE/TNLHSe_h4Yk/s1600/Urso+Polar.jpg
O urso-polar (Ursus maritimus), também conhecido como urso-branco, é um mamífero membro da família dos Ursídeos, típico e nativo da região do Ártico e atualmente um dos maiores carnívoros terrestres conhecidos. Dentre todos os ursos, este é o que mais se alimenta de carne.
Fáceis de tratar, são um dos animais mais populares nos jardins zoológicos. O primeiro zoológico nos Estados Unidos, inaugurado na Filadélfia em 1859 tinha um urso-polar como uma de suas atrações.
Os machos desta espécie têm cerca de 300 a 400 kg, mas podem atingir 700 kg e medem até 3,00 m. As fêmeas são em média bem menores, com 200 a 300 kg de massa e 2,10 m de comprimento. Os maiores individuos podem atingir 1 tonelada de peso, com 1,50 m de altura na cernelha e 3,40 m de comprimento (incluindo a cauda).[3] Ao nascer o filhote tem 0,6 a 0,7 kg. A camada de gordura subcutânea pode chegar a uma espessura de 15 cm.
Todo o seu corpo é adaptado para melhor desempenho na água e para o frio. Tanto as orelhas quantos os olhos são pequenos e arredondados. As patas dianteiras são largas para facilitar o nado e o mergulho e as patas posteriores têm 5 dedos. O crânio e o pescoço são alongados. Não há boça sobre os ombros. Todas essas adaptações proporcionam-lhes um maior hidrodinamismo que facilita a natação. A pele e o focinho são pretos. As solas dos pés têm papilas e vacúolos que auxiliam a caminhada sobre o gelo.
A pelagem dos ursos-polares apesar de parecer branca, é incolor e quando os raios solares incidem em sua pele da a coloração branca e amarelada. Cobre todo o corpo, inclusive a planta das patas, como isolamento do frio. É composta por uma densa camada de subpelo (cerca de 5 cm de comprimento) e uma camada de pêlos externos (15 cm). O fio individual é trasparente e oco, mas não apresenta propriedades de fibra óptica, como afirma uma lenda urbana. No verão a pelagem se torna amarelada, talvez devido à oxidação produzida pelo sol. Ao contrário dos demais mamíferos árticos, os ursos-polares não sofrem processo de muda sazonal. Os pêlos nas solas das patas são duros e proporcionam excelente isolamento térmico e tração sobre a neve. O isolamento térmico proporcionado pela pelagem geral é tão eficiente que torna o animal praticamente invisível a detectores infravermelhos. Acima de 10 °C, contudo, isto pode levar ao sobre-aquecimento do animal. Outra característica de sua pelagem é não refletir a luz ultravioleta.
Alguns animais cativos, expostos a climas quentes e úmidos, desenvolvem uma cor verde graças a algas que crescem em seus pêlos ocos. Tais algas não são nocivas ao animal e são eliminadas com banhos de água oxigenada ou sal.

.palmeiras.
17.10.2011, 15:25
obg pelos posts pessoal
continuação:D

mateuspimenta
17.10.2011, 16:25
piton reticuladahttp://img35.imageshack.us/img35/9889/piton1g.jpg
Nome científico: Python reticulatus
Hábitos: arborícolas. Vivem sempre perto de fontes d'água. Com o crescimento populacional é comum encontrar pítons reticuladas nas áreas suburbanas das grandes cidades, como Bangcoc(Tailândia) e Kuala Lampur(Indonésia).
Porte: entre 7,5 e 9m.. Já foi encontrado um espécime de 13m. em Sulawesi(Indonésia), morto em 1912.
Temperatura: entre 25º e 30º C.
Terrário: espaçoso e resistente(3mx2mx1,5m). Deve ser reservada uma área de segurança (uma "gaiola" com portas gradeadas de saída e acesso ao interior do ambiente). O terrário deve ficar permanentemente trancado.
Alimentação: alimentam-se de mamíferos, como camundongos, podendo ser oferecidas aves, como galinhas. Embora em seu habitat ataque animais maiores: veados, macacos, poscos.
Dimorfismos: a diferenciação só pode ser feita através de exame veterinário. Em geral, as fêmeas são maiores.
Reprodução: as pítons tornam-se maduras aos dois anos de idade. A fecundação é interna, através da pressão das cloacas.
Obs: nascem alaranjados, existindo espécies variados como calico, albino, tigrado e supertigre.

Sr.Esquilo
17.10.2011, 20:06
Que horror ^^
Uma bela cobra...

Obrigado pela participação.

Abraços,

.palmeiras.
17.10.2011, 22:55
Urutau
http://www.google.com.br/url?source=imglanding&ct=img&q=http://farm3.static.flickr.com/2715/4203803718_f25bdc2975.jpg&sa=X&ei=n6KcTtHwM8mPsQL46aGICg&ved=0CAwQ8wc&usg=AFQjCNFRqwXhPZgiPkTHwr7zOL0Gs4HXyQ

O urutau (Nyctibius griseus), pássaro que em tupi-guarani significa ave-fantasma, durante o dia permanece totalmente imóvel sobre um tronco, um galho ou um mourão de cerca. À noite, faz ecoar um canto melancólico, parecido com um lamento humano.

Sobre os Urutaus
O urutau vive em bordas de florestas, campos com árvores e cerrados e é encontrado nas regiões mais quentes desde a Costa Rica até o Uruguai. Não constroem ninhos. Põem um único ovo num oco de galho de árvore e este ovo é chocado pelo macho. O tempo de incubação dura, aproximadamente, 33 dias. O filhote permanece mais 51 dias no ninho, um dos períodos de desenvolvimento mais longos para as aves no continente americano.

O pássaro adulto possui cerca de 37 centímetros de comprimento e 160 gramas de peso. Muitas vezes é confundido com uma coruja porque possui olhos grandes e desproporcionais ao tamanho da cabeça larga e achatada. À noite, quando iluminados por uma lanterna, os olhos refletem uma luz avermelhada, visível a grande distância. Os olhos enormes são de grande utilidade para a sua vida noturna porque favorecem a entrada da luz no cristalino permitindo uma visão noturna privilegiada. Mas isto não é tudo. As pálpebras superiores do urutau possuem fendas que permitem que "veja mesmo com os olhos fechados".

show!!!!!!!!!!!!!!!!!

carlosLukas
18.10.2011, 0:22
http://2.bp.blogspot.com/_U96Tnvbr0DQ/S9AfE9Fw88I/AAAAAAAAAF4/GZQtIe76tIU/s1600/hiena.jpg
Hyaenidae é a família da ordem Carnivora que inclui os vários tipos de hienas e o lobo-da-terra. O grupo habita as planícies e savanas de África e oeste da Ásia e nenhum dos seus membros corre actualmente perigo de extinção – apesar da hiena-castanha possuir uma distribuição geográfica restrita ao sul da África. Apesar de se parecerem exteriormente com os canídeos, as hienas têm maior afinidade com a família Viverridae e, juntamente com os membros dessa última e com os membros da família Felidae, têm origem na extinta família Viverravidae.
As hienas são animais carnívoros de médio a grande porte que ocupam lugares cimeiros na cadeia alimentar; a excepção é o lobo-da-terra que é insectívoro. A sua cabeça é grande em relação ao corpo, com orelhas relativamente grandes de terminação em bico ou arredondada, e músculos maxilares poderosos. As patas traseiras, fortemente musculadas, são mais curtas que as patas da frente, o que dá um aspecto assimétrico ao animal. Apesar de serem caçadores eficientes, grande parte da alimentação das hienas é à base de carcaças que encontram ou que roubam a outros carnívoros. As hienas não são corredoras de velocidade, mas são resistentes e podem perseguir uma presa ao longo de vários quilómetros. A dentição é composta por 32 a 34 dentes fortes e adaptados à mastigação de ossos. O seu sistema digestivo está bastante bem adaptado à digestão de ossos e outras partes mais duras das suas presas. Esta eficiência em aproveitar todos os nutrientes de uma carcaça é uma das razões para o sucesso evolutivo do grupo - no qual as formas meramente corredoras, com uma dentição mais adaptada ao consumo de partes moles, desapareceram pela competição ecológica com os canídeos. À excepção do lobo-da-terra, que é solitário, as hienas são animais gregários e têm hábitos noturnos, embora possam pontualmente estar activas de dia.A hiena produz um som parecido com o de uma risada.
Suas sociedades são dominadas pelas fêmeas, o que não é comum entre mamíferos, e as fêmeas têm níveis de agressividade muito altos, gerando hormônios masculinos, o que de fato interfere na procriação. Até as crias são muito agressivas e é comum matarem-se umas as outras. As hienas nascem com os olhos abertos e os dentes inteiramente formados.
Vivem em clãs de até quarenta animais. Costumam caçar as presas como os lobos e raramente atacam em emboscada.
O grupo surgiu na Eurásia no Miocénico (há cerca de 10 milhões de anos), a partir da família Viverridae, tendo a separação dos géneros Crocuta e Hyaena ocorrido no Pliocénico. A máxima diversificação das hienas verificou-se no Plistocénico, com nove espécies que viviam na Europa, Ásia e África. As variedades europeias extinguiram-se no fim da Idade do Gelo, devido à extinção da megafauna de que se alimentavam e às dramáticas alterações climáticas que então ocorreram.
De acordo com documentário apresentado pelo SBT Repórter e do documentário Serengeti:O ciclo da vida animal, da National geographic, as hienas são conhecidas por caçar e se alimentar de suas presas vivas sem as matarem.

carlosLukas
18.10.2011, 1:31
http://www.ninha.bio.br/biologia/repteis_anfibios/camaleao.jpg
amaleão é o nome dado a todos os animais pertencentes à família Chamaeleonidae, uma das mais conhecidas famílias de lagartos. Há cerca de 80 espécies de camaleões, a maior parte delas na África, ao sul do Saara, estando também presentes em Portugal e em Espanha. Os camaleões distinguem-se de outros lagartos pela habilidade de algumas espécies em trocar de cor, por sua língua rápida e alongada, por seus olhos, que podem ser movidos independentemente um do outro, tendo alguns membros da família cauda preênsil. A família teve origem há mais de 100 milhões de anos, quando se separou da família Agamidae, de acordo com o registo fóssil.

.palmeiras.
18.10.2011, 14:16
show de imagens hein phany e carloslukas ?

http://t2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTeBzp9RUrXnhwBoERTMBUA1rOS34-xMAtxcoq-Dt_bfoOE1d8_

O besouro-hércules (Dynastes hercules) é um coleóptero. Habita os bosques tropicais e equatoriais da América Central (http://pt.wikipedia.org/wiki/Am%C3%A9rica_Central) e do Sul (http://pt.wikipedia.org/wiki/Sul). É um dos maiores besouros que existem, já que os machos adultos chegam à alcançar 17 cm de comprimento incluindo seu enorme chifre torácico. É o maior das espécies conhecidas do gênero Dynastes, e só existem duas espécies de besouros maiores do que ele, os cerambicídeos: Macrodontia cervicornis (http://pt.wikipedia.org/wiki/Macrodontia_cervicornis) e o Titanus giganteus (http://pt.wikipedia.org/wiki/Cerambic%C3%ADdeo_gigante) da Amazônia.

carlosLukas
18.10.2011, 22:21
Obrigado pelo elogio palmeiras!
Continuando:
http://1.bp.blogspot.com/-ZYrX9fF82-A/TgtXn6XO04I/AAAAAAAAAWU/5AboKkI5BPk/s320/feneco-3.jpg
Os fenecos ou raposas-do-deserto (Vulpes zerda, anteriormente Fennecus zerda) são pequenas raposas, sendo portanto animais da ordem Carnivora e da família dos canídeos. A respeito do gênero, alguns biólogos afirmam que tais animais constituem a única espécie de raposas do gênero Fennecus, muito embora outros afirmem que são apenas mais uma espécie do gênero Vulpes, tal como apontado na taxocaixa lateral. Seu habitat são as regiões desérticas, semidesérticas e montanhosas do Norte de África e da Península Arábica.
O feneco é um animal de pequenas dimensões, apesar de ter orelhas de cerca de 15 cm, para perder facilmente calor. O feneco é o menor dos canídeos extantes. O peso máximo que chega a atingir 1,5 kg. Chega a medir 20 cm de altura e 40 de comprimento. A cauda pode medir até 15 cm e o seu pelo tem cor de areia para ajudá-lo a se esconder no deserto. Outra utilidade de seu pelo é ajudar o feneco a refletir os raios de sol durante o dia e conservar o calor durante a noite. Além disto, os dedos das patas são protegidos do calor da areia por uma camada de pelos.
O feneco é um animal de hábitos nocturnos. Durante a noite, caça pequenos roedores, insetos (como, por exemplo, gafanhotos), lagartos, pequenas aves e ovos, além de algumas plantas. A comida no deserto é rara e, por isso, quase todas as formas de vida do deserto servem de alimento para o feneco, salvo quando se trata de um animal mais forte que ele. O feneco é, atualmente, também um animal de estimação. Em alguns países, é permitida a sua criação em cativeiro.

.palmeiras.
19.10.2011, 2:40
rsrsr. Vc viu? Pois é.
Hey, ano passado tive que coletar um monte de besouros para um trabalho de escola. Meu pai quem achou a maioria.:D

rsrsrsrsrsr vi sim muito fixe .... e parabéns por ter um pai tão legal:p e carloslukas obg vc pelos posts não esperava nada a menos de vc valeu;)
continuação

carlosLukas
19.10.2011, 2:51
Obrigado de novo palmeiras!
http://vidaanimal.hdfree.com.br/bichos/pardo8.jpg
O urso é um animal plantígrado, ou seja, a sola de seu pé toca totalmente o solo quando o animal se movimenta. A pelagem dos ursos-pardos varia do branco ao castanho-escuro, passando pelo dourado. A ponta dos pêlos dos ursos-cinzentos são mais claras, o que lhes dá a aparência grisalha.
O tamanho e peso são muito variáveis, os ursos menores podem pesar apenas 70 kg, ter aproximadamente 90 cm de altura na cernelha e 1,70 m de comprimento.[1] Enquanto que alguns ursos já foram registrados pesando mais de 1 tonelada, com alturas de 1,50 m na cernelha e até 3 m de comprimento.[2]
O urso-pardo é um animal omnívoro. Sua dieta abrange vários tipos de alimentos, incluindo mariposas, larvas, frutas silvestres, mel, pequenos roedores, carniça e grandes animais como cervos e alces. Normalmente, evitam a presença de seres humanos, mas, uma vez que um urso-pardo equaciona homem igual a fonte de alimento, seja se alimentando de lixo ou sendo alimentado por turistas, ele pode se tornar um animal perigoso. Animais que desenvolvem hábitos alimentares dependentes da presença humana acabam normalmente sendo mortos pelas autoridades.
O urso-pardo é um animal solitário, contudo sabe conviver pacificamente quando existe abundância de alimento. Durante o inverno, ele busca covas e cavernas para entrar em estado de letargia, que pode durar até sete meses. Durante esse período, sua temperatura corpórea cai levemente (32 °C a 35 °C), e sua respiração e batimentos cardíacos diminuem drasticamente de ritmo. Também não come, não urina e não defeca neste período de hibernação utilizando energia apenas de sua gordura acumulada.[3] O urso-pardo vive de 25 a 30 anos (máximo conhecido em estado selvagem é de 34 anos e em cativeiro é de 47 anos). Medem de 1,70 m a 2,50 metros de altura, e cerca de 3 metros em pé.

.palmeiras.
19.10.2011, 3:33
Golfinhos
http://www.google.com.br/url?source=imglanding&ct=img&q=http://www.webciencia.com/14_golfinho2.gif&sa=X&ei=ySueTp2MA-PisQKzvY3lCQ&ved=0CAwQ8wc&usg=AFQjCNEfRET_G8_tEp95sdh5a0cVnV0FqA
http://www.google.com.br/url?source=imglanding&ct=img&q=http://hypescience.com/wp-content/uploads/2010/06/golfinhos.jpg&sa=X&ei=UC2eTpDsFIeFsgLvsfDXCQ&ved=0CA0Q8wc&usg=AFQjCNGfJp5D3IpyF-cr4pq1VtL36piv7Q



Os Golfinhos são mamíferos e não peixes. Eles são animais de sangue quente como o homem e dão à luz a um filhote de cada vez e são animais sociáveis, tanto com os humanos com outros animais e entre eles. Existem 37 espécies conhecidas de golfinhos entre os de água salgada e doce. TEMPO DE VIDA: em torno de 40 anos.
REPRODUÇÃO: Nasce apenas um filhote de cada vez e a gestação dura, em média 12 meses, dependendo da espécie.
INTELIGÊNCIA: São diversos os fatores que afetam aquilo a que chamamos de "inteligência".
O principal componente é a habilidade que se tem de comunicar.
Um humano pode ser extremamente inteligente mas, se depender todo o seu tempo a tentar sobreviver, então não restará tempo para o pensamento.
Tempo livre é então um grande fator, e os golfinhos têm-no em abundância.
Em primeiro lugar, os golfinhos não dormem como nós, eles são capazes de "desligar" uma parte do cérebro por minutos numa determinada altura ao longo do dia.
Muito raramente "desligam" o cérebro completamente. Isto é necessário porque os golfinhos necessitam de respirar ar pelo menos uma vez em cada 8 minutos.
As únicas coisas que um golfinho faz é comer grandes quantidades de peixe e brincar.
A comunicação entre espécies é também necessária. Os golfinhos usam uma linguagem por assobios que é 10 vezes mais rápida que a nossa fala e 10 vezes mais alta em freqüência.
Para que um golfinho falasse com a nossa velocidade, seria como se um humano tentasse falar com um trombone, muito lento.
É muito difícil para nós falarmos assim tão devagar, e para os golfinhos também.
Outra particularidade na comunicação dos golfinhos é o sonar, que lhes permite determinar as reações internas de outros golfinhos, humanos, peixes, etc. Também através do sonar um golfinho consegue ver se alguém está ferido ou não.
COMUNICAÇÃO: O golfinho é capaz de gerar som sob a forma de clicks, dentro dos seus sacos nasais, situados por detrás da nuca.
Oooo que fofo esse golfinho
não por isso carloslukas
continuação

carlosLukas
19.10.2011, 3:36
http://www.brazilnature.com.br/brasilnature/fauna/imagens/calango.jpg
O termo calango se refere a alguns lagartos, como os da família dos teídeos ou da família Tropiduridae, principalmente os de pequeno porte, Cnemidophorus, Tropidurus e outros que vivem geralmente no solo, na terra ou em pedreiras, alimentando-se de alguns artrópodes.
O termo calango se refere a alguns lagartos, como os da família dos teídeos ou da família Tropiduridae, principalmente os de pequeno porte, Cnemidophorus, Tropidurus e outros que vivem geralmente no solo, na terra ou em pedreiras, alimentando-se de alguns artrópodes.
Quando ameaçados procuram se esconder em alguma fenda ou buraco, e quando capturados ficam imóveis como se estivessem mortos. Para que ocorra o aparecimento dessas espécies o ambiente precisa apresentar algumas características. Costumam aparecer em áreas com pouco movimento de pessoas, com madeira, concreto ou rochas para que se camuflem, escalem e tomem sol. Sempre estão próximos de alguma fenda ou buraco do **** ou de algo que atraia insetos e outros artrópodes, como lâmpadas e vegetais. São também muito confundidos com lagartixas (geckos), apesar de serem muito maiores que a lagartixa caseira.

.palmeiras.
19.10.2011, 20:43
http://t2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSR6c0NUootqpoG5o24bj2ulnnMquf6W kgSivTxq3df9r2jlvUubiB-vwz3

O macaco-barrigudo (Lagothrix lagotricha) é um primata (http://pt.wikipedia.org/wiki/Primata) encontrado originariamente na Amazônia (http://pt.wikipedia.org/wiki/Amaz%C3%B4nia) brasileira (http://pt.wikipedia.org/wiki/Brasil).
É um dos maiores consumidores de frutos, folhas e flores, sendo um dispersor de sementes maiores, preferindo viver em florestas inundadas, ao Norte do Rio Negro (http://pt.wikipedia.org/wiki/Rio_Negro_%28Amazonas%29) e Rio Solimões (http://pt.wikipedia.org/wiki/Rio_Solim%C3%B5es) pela quantidade de alimento. Vive em grupos que ocupam grandes áreas.
A coloração de seu pelo varia do alaranjado-ocráceo ao marrom-acinzentado.
Seu estado de conservação se dá pela caça, tráfico de animais silvestres e baixas taxas de crescimento populacional, pois a taxa reprodutiva é de nascimentos apenas a cada três anos.

amevezinho
19.10.2011, 23:03
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/b/b1/Hoehlenloewe_CaveLion_hharder.jpg/220px-Hoehlenloewe_CaveLion_hharder.jpg
Leão-das-cavernas (Panthera leo spelaea) - é uma subespécie extinta de leão que viveu na Europa há cerca de 300 mil e dez mil anos. Este animal foi provavelmente o maior felino que já existiu e era em média 25 % maior que os leões e tigres modernos, com comprimento de 3,5 metros.
O leão-das-cavernas habitou a Europa no Plistocénico em zonas de estepe e planícies abertas. Presume-se que a espécie tenha migrado para o leste e para a América via Ponte Terrestre de Bering e que seja o ancestral do leão-americano (Panthera leo atrox).


Reprodução de uma pintura das cavernas de Lascaux (França) mostrando leões-das-cavernas.
O leão das cavernas está representado em pinturas rupestres atribuídas aos primeiros seres humanos, o que demonstra que sobreviveu até ao Holocénico. A partir destes desenhos presume-se que teria a pelagem riscada como os tigres, juba e um tufo de pêlos na ponta da cauda.
As razões da extinção do leão-das-cavernas estão possivelmente relacionadas com as mudanças climáticas observadas no fim do Plistocénico. Vestígios arqueológicos nos Bálcãs sugerem que o leão-das-cavernas tenha sobrevivido nesta área até o ano 100, considerando a hipótese desta espécie ser a mesma do denominado leão-europeu.

carlosLukas
20.10.2011, 2:07
http://murall.com.br/wp-content/uploads/2011/05/mico-le%C3%A3o-dourado3.jpg
O mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia) é um primata encontrado originariamente na Mata Atlântica, no sudeste brasileiro. Encontra-se em perigo de extinção.
O mico-leão é conhecido popularmente por sauí, sagui, sagui-piranga, sauí vermelho, mico e outras denominações regionais.
Animal monógamo, uma vez formado o casal, mantém-se fiel. O recém-nascido não passa mais que quatro dias pendurado ao ventre materno. Depois disso, é o pai que o carrega, cuida dele, limpa-o e o penteia. A mãe só se aproxima na hora da mamada. Ele estende os braços e o pai lhe entrega o filhote, que mama durante uns quinze minutos. Mas, mesmo nessa hora, o pequeno não gosta que o pai se distancie.
Atualmente, resta apenas um único local de preservação deste animal: a Reserva Biológica de Poço das Antas, no Estado do Rio de Janeiro, compondo dois por cento do habitat original da espécie. Restam cerca de mil micos-leões-dourados no mundo, a metade dos quais em cativeiro.
Têm hábitos diurnos e arborícolas. Organizam-se em grupos de até oito indivíduos e vivem cerca de quinze anos, sendo a maturidade da fêmea atingida com cerca de um ano e meio e a do macho, com cerca de dois anos. Sua época reprodutiva é de setembro a março e a gestação demora cerca de quatro meses e meio, gerando, normalmente, entre um e três filhotes. O mico-leão-dourado é um animal pequeno, medindo entre vinte e vinte e seis centímetros com um comprimento caudal entre trinta e um e quarenta centímetros. O adulto pesa entre trezentos e sessenta e setecentos e dez gramas, sendo sessenta gramas o peso considerado normal para um filhote. São onívoros, o que significa que sua alimentação é muito variada: frutas, insetos, ovos, pequenas aves e lagartos (em cativeiro, as aves e lagartos são substituídos por carne). Têm uma pelagem sedosa e brilhante, de cor alaranjada e uma juba em torno da cabeça, o que deu origem ao seu nome popular. O Mico-Leao-dourado é um dos primatas mais raros do planeta.
É uma espécie altamente social. São encontrados, na natureza, em grupos de dois a oito indivíduos, frequentemente constituídos por membros da mesma família. O grupo consiste do casal reprodutor, um ou dois filhotes e outros membros. São altamente territoriais e defendem seus territórios com ameaças vocais. Mas as vezes pode altamente agressivo, e até atacar com os dentes, procure um médico caso ter sintomas de raiva e/ou outras.

Sr.Esquilo
20.10.2011, 3:57
Olá,
Isso está a ficar genial :)
Falando em Mico-leão-dourado, hoje eu mandei nas idéia um evento do Brasil, dai coloquei ele :D

Abraços,

.palmeiras.
20.10.2011, 13:26
muito bom mesmo mas tá faltando o seu hein Sr.esquilo:p

james0261
20.10.2011, 14:29
Na Era Secundária, os cangurus abundavam na Eurásia, mas hoje, seu habitat restringe-se à Austrália (na Oceania) e suas proximidades. Descendem dos mais antigos mamíferos. Os cangurus podem chegar a uma velocidade de 20 a 30 km/h.
Grupos de cangurus
Dentro da família dos cangurus, podem distinguir-se vários grupos: O primeiro grupo inclui os grandes cangurus, entre os quais se destaca: o canguru-gigante (também chamado canguru-cinza) e o canguru-vermelho. As duas espécies mais conhecidas e de maior tamanho que existem; Os ualabis (ou walabis), menores e de cores mais brilhantes que as espécies grandes; Os cangurus arborícolas, animais robustos e de caudas longas, com as patas anteriores e posteriores de comprimento semelhante.

O segundo grupo é formado pelos: ratos-cangurus ou potorus, animais de pequeno porte, cujo aspecto lembra o de um rato. O terceiro grupo inclui uma só espécie: o rato-almiscarado-marsupial, que é um animal pequeno, parecido com um rato, com a cauda escamosa e sem pêlos.
Características dos cangurus
Entre as maiores espécies, o macho atinge a altura de 1,5 m, e a fêmea é de menor estatura. Todos os membros desse grupo distinguem-se pela presença na fêmea de uma bolsa marsupial aberta na frente, com quatro tetas no interior, das quais duas dão leite continuamente.
Os cangurus tem as orelhas grandes e móveis, as patas posteriores longas e robustas e as extremidades anteriores curtas. A cauda é grande e musculosa e o animal costuma usá-la como apoio quando caminha ou está sentado ou, ainda, como instrumento de equilíbrio quando salta.
Canguru Cinza Gigante
O Canguru Cinza Gigante (maior exemplar), habita as grandes planícies da Tasmânia e Austrália e, além de grande, anda sempre bem acompanhado, em bandos de 10 a 15, chefiados pelo mais velho de todos. Exclusivamente herbívoro, não é perigoso se ninguém o molesta. Mas quando encurralado, dá boas mordidas e desfere grandes coices com as patas traseiras. Não sendo porém caso de vida ou morte, opta sempre pela fuga rápida: cada salto que dá são 8 ou 9 metros percorridos, elevando-se a 2,5 metros de altura. Neste movimento, o impulso fica a cargo dos membros posteriores, que desenvolvem o máximo esforço.

Filhotes
Os filhotes nascem após umas três semanas de gestação, não desenvolvidos de todo, cegos, completamente glabros (isto é, sem pêlos), com orelhas muito pouco visíveis, membros ainda curtos, surpreendem pelo reduzido tamanho: têm pouco mais de 2 cm e ficam no marsúpio até os 6 meses, sem jamais descerem em terra firme. No sétimo mês dão os primeiros passos e só depois de um ano completo se tornam independentes.
Classificação científica
Família: Macropodídeos
Ordem: Marsupiais
Espécie: O canguru-gigante é a espécie classificada como Macropus giganteus; o canguru-vermelho é Macropus rufus e o rato-almiscarado-marsupial é Hypsiprymnodon moschatus.

23
Não encontrou? Pesquise abaixo ou envie um artigo:

Destaques
Aborto
Água
AIDS
Amazônia
Animais
Astronomia
Corpo Humano
Índios
Nutrição
Primeiros Socorros
WebCiencia.com




Mais em: http://www.webciencia.com/14_canguru.htm#ixzz1bKQD9FVXNa Era Secundária, os cangurus abundavam na Eurásia, mas hoje, seu habitat restringe-se à Austrália (na Oceania) e suas proximidades. Descendem dos mais antigos mamíferos. Os cangurus podem chegar a uma velocidade de 20 a 30 km/h. Grupos de cangurus Dentro da família dos cangurus, podem distinguir-se vários grupos: O primeiro grupo inclui os grandes cangurus, entre os quais se destaca: o canguru-gigante (também chamado canguru-cinza) e o canguru-vermelho. As duas espécies mais conhecidas e de maior tamanho que existem; Os ualabis (ou walabis), menores e de cores mais brilhantes que as espécies grandes; Os cangurus arborícolas, animais robustos e de caudas longas, com as patas anteriores e posteriores de comprimento semelhante. O segundo grupo é formado pelos: ratos-cangurus ou potorus, animais de pequeno porte, cujo aspecto lembra o de um rato. O terceiro grupo inclui uma só espécie: o rato-almiscarado-marsupial, que é um animal pequeno, parecido com um rato, com a cauda escamosa e sem pêlos. Características dos cangurus Entre as maiores espécies, o macho atinge a altura de 1,5 m, e a fêmea é de menor estatura. Todos os membros desse grupo distinguem-se pela presença na fêmea de uma bolsa marsupial aberta na frente, com quatro tetas no interior, das quais duas dão leite continuamente. Os cangurus tem as orelhas grandes e móveis, as patas posteriores longas e robustas e as extremidades anteriores curtas. A cauda é grande e musculosa e o animal costuma usá-la como apoio quando caminha ou está sentado ou, ainda, como instrumento de equilíbrio quando salta. Canguru Cinza Gigante O Canguru Cinza Gigante (maior exemplar), habita as grandes planícies da Tasmânia e Austrália e, além de grande, anda sempre bem acompanhado, em bandos de 10 a 15, chefiados pelo mais velho de todos. Exclusivamente herbívoro, não é perigoso se ninguém o molesta. Mas quando encurralado, dá boas mordidas e desfere grandes coices com as patas traseiras. Não sendo porém caso de vida ou morte, opta sempre pela fuga rápida: cada salto que dá são 8 ou 9 metros percorridos, elevando-se a 2,5 metros de altura. Neste movimento, o impulso fica a cargo dos membros posteriores, que desenvolvem o máximo esforço. Filhotes Os filhotes nascem após umas três semanas de gestação, não desenvolvidos de todo, cegos, completamente glabros (isto é, sem pêlos), com orelhas muito pouco visíveis, membros ainda curtos, surpreendem pelo reduzido tamanho: têm pouco mais de 2 cm e ficam no marsúpio até os 6 meses, sem jamais descerem em terra firme. No sétimo mês dão os primeiros passos e só depois de um ano completo se tornam independentes. Classificação científica Família: Macropodídeos Ordem: Marsupiais Espécie: O canguru-gigante é a espécie classificada como Macropus giganteus; o canguru-vermelho é Macropus rufus e o rato-almiscarado-marsupial é Hypsiprymnodon moschatus. 23 Não encontrou? Pesquise abaixo ou envie um artigo: Destaques Aborto Água AIDS Amazônia Animais Astronomia Corpo Humano Índios Nutrição Primeiros Socorros WebCiencia.com Mais em: http://www.webciencia.com/14_canguru.htm#ixzz1bKQD9FVX

carlosLukas
20.10.2011, 15:36
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/2/21/Cutest_Koala.jpg/200px-Cutest_Koala.jpg
O Koala (nome científico: Phascolarctos cinereus) é um mamífero marsupial da família Phascolarctidae, de pelo cinza e branco que vive no Sudeste e Nordeste da Austrália.
Os koalas vivem em média 14 anos. Vivem em eucaliptos de onde tiram seu alimento. Passam em média 14 horas por dia dormindo e descansando, e o restante em busca de alimento. Sua bolsa marsupial situa-se na barriga. O filhote fica lá até crescer, e depois fica agarrado às costas da mãe até tornar-se adulto.
Estes marsupiais encontram-se em via de extinção desde o início da colonização inglesa da Austrália, quando surgiu o hábito de matá-los para usar sua pele. Hoje, a caça não é o maior risco mas sim as queimadas nas florestas, que matam muitos animais, e a eliminação das árvores onde vivem, tanto por queimadas quanto por lenhadores. Ao perder a sua casa e alimento, o coala se muda e pode chegar a povoamentos ou cidades, onde morre por atropelamento ou é caçado por cães.
O Koala tem a cabeça pequena, o focinho curto e os olhos bem separados. O nariz é grosso e achatado, e está munido de grandes narinas em forma de V, com as fossas nasais muito desenvolvidas, que mexem no seu equilíbrio térmico.
Tanto os membros anteriores como os posteriores possuem cinco dedos. O polegar das patas posteriores é bastante pequeno, não sendo dotado de garras. Os outros dedos são fortes e terminam em garras alongadas. Nas patas posteriores, apenas o polegar é oposto aos outros dedos.
A pelagem é densa e sedosa, desempenha papel importante na regulação térmica e na proteção dos agentes atmosféricos. Como o coala não constrói um abrigo, dorme exposto ao sol e a chuva. A pelagem do dorso é muito densa e de uma coloração escura que absorve o calor. Torna-se mais escassa durante o verão e mais comprida durante o inverno.
Possui um bom equilíbrio e músculos possantes nas coxas, e quando escala uma árvore, a falta de cauda é compensada pelos dedos bastante largos e pelas garras muito desenvolvidas.
O coala tem poucos predadores, o mais importante é o Canis dingo - um cachorro selvagem - que mata os coalas velhos ou doentes, pois um adulto de boa saúde pode feri-lo gravemente. Os aborígines caçam tradicionalmente o coala, que é uma presa fácil por causa dos seus hábitos sedentários e devido aos seus movimentos lentos. Quando pressente um perigo vindo do solo, o animal tem o costume de se esconder em vez de fugir. O coala é indispensável no regime alimentar dos aborígines. Outro fator que pode prejudicar os coalas são as muitas secas que ocorrem nas florestas do interior, ocasionando incêndios espontâneos que se propagam por zonas muito vastas.
Os coalas e a maioria dos marsupiais só são encontrados na Austrália. Sua abundância na Austrália deve-se à separação entre aquele continente e outras massas terrestres antes que os mamíferos placentários pudessem se estabelecer ali. O coala acabou por ser vítima da caça e da destruição do seu habitat florestal. Antes da chegada da homem branco, em finais do século XVII, este marsupial ocupava uma superfície três vezes mais vasta do que a atual. Este animal foi recentemente introduzido ou reintroduzido em algumas ilhas perto da costa, bem como no interior do país. Estas novas populações foram o fruto de estudos científicos que deram valiosa contribuição para o conhecimento dos comportamentos da espécie.

.palmeiras.
20.10.2011, 18:48
Tigre da Tasmânia

http://www.avph.com.br/jpg/tigredatasmania2.jpghttp://t2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSH0_mpLHxMJH9Kxlp1V-bsqW-g36dYKa38bkgDWIeDGpws4R_7


O Tigre da Tasmânia ou Lobo da Tasmânia ou Tilacino era um marsupial carnívoro que foi extinto há 67 anos atrás, viveu na Tasmânia, próximo a Austrália, no atual Holoceno, era do tamanho de um "grande cachorro" com uma "cabeça de raposa" e a partir do meio do corpo até a cauda apresentava listras iguais às dos tigres, sendo os machos pouco maiores que as fêmeas, estas as quais possuíam uma bolsa, que é característica dos marsupiais. O Tigre da Tasmânia era um caçador solitário, caçando às vezes em pares, seu método era escolher um animal, como um pequeno canguru e então segui-lo até cansá-lo, pulando então sobre ele e matando-o com suas fortes maxilas, as quais podiam atingir uma abertura angular de maxilares de 120 graus.
O Tigre da Tasmânia ganhou fama de assassino de gado e ovelhas, fato este que nunca foi comprovado, mas por causa desta fama tanto os criadores de ovelhas como o próprio governo ofereciam uma boa recompensa em dinheiro pela sua captura e então ele foi caçado impiedosamente de 1840-1909, espécimes vivos apanhados em armadilhas eram logo comprados por zoológicos no exterior, animais mortos eram "trocados" por recompensas financiadas pelo governo e somando com o fato de a população de Tigres da Tasmânia ter sido reduzida por uma séria doença desconhecida que devastou grande parte da vida selvagem da Tasmânia há muitos anos, sem dúvida o homem foi o maior responsável por sua dizimação. O Tigre da Tasmânia foi considerado oficialmente extinto quando o último espécime morreu em 7 de setembro de 1936, no zoológico de Hobart, Tasmânia, demonstrando a que ponto a irracionalidade humana pode chegar.

Dados do Mamífero:
Nome: Tigre da Tasmânia
Nome Científico: Thylacinus cynocephalus
Época: Holoceno
Local onde viveu: Tasmânia
Peso: Cerca de 40 quilos
Tamanho: 1,9 metros de comprimento
Alimentação: Carnívora

continuação

.palmeiras.
20.10.2011, 19:45
Albatroz

http://www.not1.com.br/wp-content/uploads/2011/03/Albatroz-errante-ave-marinha.jpg
http://www.achetudoeregiao.com.br/animais/gif_animal/albatroz.jpg

Esta ave, desastrada fora de seu ambiente aéreo, é soberana nos céus, revelando neste meio um vôo suntuoso, com suas asas que, abertas, atingem mais de um metro de uma ponta a outra, e apresentam um comprimento de 75 cm. Seu maior problema é o momento de erguer-se do solo, pois, se há ausência de vento, ela precisa se deslocar rapidamente para alcançar a necessária velocidade.

Esta família comporta diversas espécies, sendo as mais majestosas as do albatroz errante ou gigante, do albatroz real e do albatroz das Galápagos. Geralmente são aves que fogem ao convívio com outros animais, espalham-se por praticamente toda a região do Oceano Atlântico e pelo norte do Oceano Pacífico, nutrem-se de peixes e crustáceos e não apreciam sobras descartadas pelos tripulantes de embarcações que cruzam estas águas.

O albatroz encontra-se, atualmente, em risco constante de extinção; das 21 espécies oficialmente registradas pela União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais – IUCN -, 19 estão sob ameaça concreta.

Reverenciada pelos poetas, respeitada pelos marinheiros, que a vêem sob uma ótica supersticiosa, crendo realmente que ela atrai azar quando é eliminada, esta ave constrói seu ninho em ilhas distantes, dividindo o local escolhido, às vezes, com pássaros de outras classes.

http://3.bp.blogspot.com/_DUpWkiMjRCw/TKNmCwROtCI/AAAAAAAAKFU/Wl1H-jBPW1o/s1600/ed85_albatroz02.jpg

Existe fidelidade no mundo animal?
O albatroz tem o comportamento similar ao de muitos humanos: liberal na juventude e conservador na idade adulta . Quando chega o momento da escolha para um compromisso mais sério, eles se reúnem na praia e nos rochedos . Uma vez definida a escolha, o albatroz abre suas asas em toda sua envergadura ( 3,5 metros ) e aninha sua companheira. Entre uma bicada e outra, os dois se entendem , estão casados e serão fiéis para o resto da vida.Este animal é convictamente fiel ao seu parceiro, optando sem hesitar por um relacionamento monogâmico que só chega ao fim com a morte de um dos pássaros.


PS: Ela é ou não é uma ave romântica?;)

bem romântica essa ave hein???

.palmeiras.
22.10.2011, 23:47
http://t2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcROrIOzecRkLy-wNM95vrxS5bM1qrA6J4kikJ3dSEauVu47S-c_NAO salmão do Oceano Atlântico (http://pt.wikipedia.org/wiki/Oceano_Atl%C3%A2ntico) volta do mar à água doce para se reproduzir (http://pt.wikipedia.org/wiki/Reprodu%C3%A7%C3%A3o), quase sempre ao mesmo rio em que nasceu. À medida que se aproxima a época da procriação, a cabeça (http://pt.wikipedia.org/wiki/Cabe%C3%A7a) do macho (http://pt.wikipedia.org/wiki/Macho) muda de forma, alongando e curvando a mandíbula (http://pt.wikipedia.org/wiki/Mand%C3%ADbula) inferior em forma de gancho e a carne ganha uma coloração esbranquiçada. Enquanto o salmão do Oceano Pacífico (http://pt.wikipedia.org/wiki/Oceano_Pac%C3%ADfico) morre após a reprodução, o do Atlântico se reproduz mais de uma vez.

carlosLukas
22.10.2011, 23:50
Um animal que está chegando como fantasma no ZooMumba:http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/6/64/Collage_of_Six_Cats-02.jpg/220px-Collage_of_Six_Cats-02.jpg


O gato (Felis silvestris catus), também conhecido como gato caseiro, gato urbano ou gato doméstico, é um animal da família dos felídeos, muito popular como animal de estimação. Ocupando o topo da cadeia alimentar, é um predador natural de diversos animais, como roedores, pássaros, lagartixas e alguns insetos. A primeira associação com os humanos da qual se tem notícia ocorreu há cerca de 9.500 anos, mas a domesticação dessa espécie oriunda do continente africano[1][2] é muito mais antiga. Seu mais primitivo ancestral conhecido é o Miacis, mamífero que viveu há cerca de 40 milhões de anos, no final do período Paleoceno, e que possuía o hábito de caminhar sobre os galhos das árvores. A evolução do gato deu origem ao Dinictis, espécie que já apresentava a maior parte das características presentes nos felinos atuais.[3] A sub-família Felinae, que agrupa os gatos domésticos, surgiu há cerca de 12 milhões de anos, expandindo-se a partir da África subsaariana até alcançar as terras do atual Egito.[4] Existem cerca de 250 raças de gato-doméstico, cujo peso variável classifica a espécie como animal doméstico de pequeno a médio porte. Assim como cães com estas dimensões, vive entre quinze e vinte anos. De personalidade independente, tornou-se um animal de companhia em diversos lares ao redor do mundo, para pessoas dos mais variados estilos de vida. Na cultura humana, figura da mitologia às superstições, passando por personagens de desenhos animados, tiras de jornais, filmes e contos de fadas. Entre suas mais conhecidas representações, estão os gatos: Tom, Frajola, Gato Félix, Gato de Botas e Garfield.

.palmeiras.
22.10.2011, 23:52
espero que o evento do halloween seja tão bom quanto a do aniversário

carlosLukas
23.10.2011, 2:00
Vai ser viu cara, já vi barracas, decorações até latas de lixo com o tema Halloween, sem falar do gato fantasma!

.palmeiras.
24.10.2011, 0:14
espero que sim kkkkkkk
vou falar agora de um dos novos animais do zoo a morsa ...

http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQF_gam9Cc1vBD1VYkYmuBZSDpA1axrc _n_1E49kgcXrYivP6QxOrsNmWq5
A morsa é um animal (http://pt.wikipedia.org/wiki/Animalia) de grande porte que vive nas águas do Ártico (http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81rtico). Uma fêmea adulta chega a 2,70 metros (http://pt.wikipedia.org/wiki/Metros) de comprimento e cerca de 1 tonelada de peso. O Macho adulto é ainda maior, podendo chegar a até 4 metros (http://pt.wikipedia.org/wiki/Metros) de comprimento (http://pt.wikipedia.org/wiki/Comprimento). Os machos adultos do Pacífico podem pesar até 1.700 kg (3.700 lb) e, entre pinípedes, são ultrapassados ​​em tamanho apenas pelas duas espécies de elefantes marinhos (http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Elefantes_marinhos&action=edit&redlink=1). A morsa é a única espécie viva na família Odobenidae Odobenus. Subdivide-se em três subespécies: morsa do Atlântico (http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Morsa_do_Atl%C3%A2ntico&action=edit&redlink=1) (O. rosmarus) que vive no Oceano Atlântico (http://pt.wikipedia.org/wiki/Oceano_Atl%C3%A2ntico), a morsa do Pacífico (http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Morsa_do_Pac%C3%ADfico&action=edit&redlink=1) (O. rosmarus divergens) que habita no Oceano Pacífico (http://pt.wikipedia.org/wiki/Oceano_Pac%C3%ADfico) e rosmarus O. laptevi, que vive no Mar de Laptev..........

.palmeiras.
27.10.2011, 2:33
Pato selvagem

http://pt.dreamstime.com/pato-selvagem-thumb5764524.jpg

O pato-selvagem, também conhecido como pato-do-mato, no Brasil, e pato-mudo, em Portugal, é um anseriforme (Cairina moschata) orinário da região neotropical, comum na maior parte do Brasil. Maior que o pato doméstico, ele possui o dorso preto e uma faixa branca na parte de baixo das asas, porém, em seu processo de domesticação, uma ampla variedade de coloração da plumagem foi produzida. Os patos-selvagens comem raízes, sementes e folhas de plantas aquáticas, apanhadas flutuando ou através de filtragem da lama do fundo. Nadam com a cabeça e pescoço afundados, enquanto buscam alimentação. Também apanham pequenos invertebrados nessas filtragens. De larga distribuição pelo planeta, é o ancestral das subespécies domésticas e, no Brasil, há referências seguras de que o pato-selvagem era domesticado pelos indígenas, mesmo antes da chegada à América dos europeus.
bem fofo
continuação

brunimmeloo
27.10.2011, 17:03
http://img716.imageshack.us/img716/6715/babui.jpg

Famoso Babuino

Esse eu acho que nao tem no jogo ainda. ô bicho feio


Babuíno (do francês babouin) é a designação genérica para antropóides cercopitecídeos do gênero Papio e afins, caracterizados pelo focinho pontudo, caninos grandes, bochechas volumosas e calosidades nas nádegas. É um animal semi-quadrúpede da ordem dos primatas que mede até 70 centímetros de comprimento. Vive na África e seu habitat natural é nos campos abertos (savana, pastagens ou terrenos rochosos).

Ao contrário dos macacos, os babuínos passam a maior parte do tempo no chão. Suas caudas não são preênseis. Os babuínos são grandes lutadores e demonstram pouco medo de outros animais, inclusive seres humanos. Todos têm hierarquias fortes e complexas dentro dos grupos familiares.

Geralmente os babuínos vivem em grandes bandos comandados pelos machos dominantes. Ao contrário do que ocorre com a maioria das outras espécies, quase não há disputas pelo controle do bando ou pelo direito de se acasalar com as fêmeas, o único privilégio que os machos dominantes têm é de se alimentar primeiro quando se encontra alimento.

Os babuínos são onívoros (omnívoros), isto é, comem muitos tipos diferentes de alimento. A sua dieta, entretanto, varia de acordo com a estação do ano, o território que está sendo habitado, a idade e o sexo do indivíduo. As fêmeas e os filhotes recém-nascidos, por exemplo, alimentam-se de capim, já os filhotes mais desenvolvidos comem casca de árvore, insetos e lagartos.

james0261
27.10.2011, 18:22
kkkkkkkkkkkkkkkkkkk o babuino kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkkkkkk achei que as mandibulas foçem mas bonitas kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

brunimmeloo
27.10.2011, 21:04
uheuheuheuhe que negocio feio =D

.palmeiras.
30.10.2011, 0:51
tadim pessoal rsrsrsrsrsrsrsrsrsr

carlosLukas
30.10.2011, 1:04
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/f/f7/Maltese_Tiger.jpg/300px-Maltese_Tiger.jpg

O termo Tigre Azul ou Tigre Maltês faz referência a uma possível mutação genética na cor da pelagem que poderiam ter alguns raros tigres, os quais teriam sido "vistos" na província chinesa de Fujian. Considera-se que tais animais teriam um pelo azulado com listras num tom cinza escuro. A denominação Maltês vem da terminologia usada para se referir a alguns gatos domésticos que apresentam pelagem em tom cinza azulado, os quais existem em quantidade significativa na ilha de Malta. O termo foi assim aplicado aos tigres em questão, embora esses não tenham nenhuma relação com tal ilha.
A maioria dos registros de visualizações de tigres azuis se originaram no sul da China, e tais registros se referiam à subespécie particular que habitava a região, o "panthera tigris amoyensis" ou de Amoy Xiamen. A situação dessa subespécie de tigre é muito crítica, a ponto de ser considerada como extinta na natureza. Os exemplares que hoje sobrevivem em cativeiro, a maioria em Zoológicos da China, descende de somente 6 animais capturados na natureza, o que mostra quão difícil é a recuperação da espécie. Laboratórios da China já começaram a preservar células dos poucos exemplares da subespécie, visando evitar seu desparecimento completo. Devido a isso, é muito provável que o gene recessivo que causaria a cor azulada já esteja totalmente extinto nessa subespécie do sul da China. Algumas visualizações registradas de tigres azuis ocorreram na Coréia, onde vive o "panthera tigris altaica", tigre de Amur.
Por volta dos anos 10 (século XX), Harry Caldwell, um missionário americano e também caçador profissional, divisou e perseguiu um tigre azul nos arredores de Fuzhou. Sua busca está apresentada na forma de crônica no seu livro Tigre Azul (Blue Tiger) de 1924 e também pelo livro de Roy Chapman Andrews (companheiro de caça de Caldwell), Campos e Caminhos da China (Camps & Trails in China) de 1925. Nessa obra, Chapman cita a Caldwell como segue:
“As marcas da besta eram surpreendentemente formosos, a cor da pelagem era como uma fina sombra azulada que se mudava em azul claro no abdomen. As listras eram bem definidas como nos tigres alaranjados comuns.”
Um relatório mais recente sobre visão de tigre azul foi feito pelo filho de um soldado norteamericano que serviu durante a Guerra da Coréia, o qual afirmou que seu pai viu um tigre azul nas montanhas, onde fica hoje a Zona desmilitarizada. Houve registros de tigres azuis em Burma.
Já o Tigre negro considerado por muitos anos como um mito, existiu realmente e algumas peles provam a existência de tigres pseudo-melanísticos oe hipermelanísticos. Não eram real e totalmente negros, mas apresentam raias densas e largas que escurecem quase totalmente o fundo alaranjado dos tigres comuns.
m confirmação à teoria dos tigres azuis, os gatos malteses ou azulados existem em realidade, como a espécie doméstica Azul russo. Já foi registrada também a presença de linces azuis, como o que se manifesta a existência de mutações e combinações genéticas que resultam em cor azulada ou, ao menos, num tom que dá uma impressão de cinza-azulado. Alguns estudiosos da matéria sugeriram que essa coloração extraordinária se deve a uma conjunção de dois pares paralelos de alelos recessivos, os quais ao se combinarem poderiam resultar numa cor azul-cinza bem sólida como a que se encontra em algumas espécies de gatos. Isso, porém, não podruziria o tipo listrado reportados nas visualizações desses tigre, já que esses animais posuiam listras muto pálidas, quase invisíveis.
A maioria dos tigres combinam alelos nas diferentes porções de suas pelagens, criando o tão conhecido padrão alaranjado e negro, mas há ocasiões em que a falta de melanina gera os tigres brancos. Para o surgimento de tigres como os azuis aqui descritos, provavelmente seria necessária a conjunção da supressão da feomelanina (com isso o tom azulado substituiria o alaranjado) sem que se eliminasse o gene causador da coloração das listras escuras. Como isso, talvez ocorresse também um hipermelanismo, causando a cor muito branca do abdomem e no peito da criatura dos relatos de Caldwell. Efetivamente, um genótipo como o descrito é conhecido por sua presenças em Guepardos, com exemplares de uma de coloração azulada com padrão de marcas negras visíveis, o que, com a adição de fatores como condições de iluminação do local, poderia produzir a similaridade com o exemplar descrito por Caldwell.
Uma variante da ação do alelo do inibidor da cor das Chinchilas, que normalmente produz Tigres Brancos, é também possível. Essa variação produziria um efeito de "neblina" sobre toda a superfície do corpo, a qual combinada com a supressão da pheomelanina, produziria o animal branco com padrão de listras cinza claro. Há espécimes assim entre os Guepardos.
Em uma população isolada e pequena de indivíduos, o contínuo incesto entre seus membros podería implicar em mutações, algumas não prejudiciais, como a mudança de coloração. No entanto, se a nova cor do indivíduo afetado lhe desse reais vantagens sobre os demais, como lhe prover melhor camuflagem, esse mutante competiria em melhores condições com os outros e teria possivelmente mais decendentes portando esses genes. Isso, é claro, iria ocorrer mais facilmente numa população pequena e isolada.

Sr.Esquilo
30.10.2011, 18:41
Olá,
Legal :D Achava que era photoshop o Tigre Azul...

Abraços,

brunimmeloo1
30.10.2011, 20:21
http://img339.imageshack.us/img339/1903/raposadoartico.jpg

Raposa Do àrtico , Conhecida como Raposa das neves

Mede de 50 cm a 1 metro de comprimento e possui 28 cm de altura até os ombros. Pesa de 2,5 a 7 kg. Vive de 3 a 10 anos e atinge a maturidade aos 10 meses. A pelagem da raposa varia conforme a estação do ano, branca no inverno e castanho-parda no verão. A camada de pelo externo da raposa cobre uma densa e espessa camada de pelo inferior. Tem pequenas orelhas revestidas de pelo que ajudam a reter o calor. As patas são relativamente grandes para evitar que o animal afunde na neve fofa e têm pelo lanudo nas patas que funciona como isolante e antiderrapante. A cauda é pequena, espessa e densa, com até 30 cm de comprimento.

As raposas do ártico cobrem vastas distâncias, algumas de mais 2.300 km, todos os anos em busca de comida. Acasalam com o mesmo par durante toda a vida. Quando estão procriando, partilham o território com outros casais, geralmente construindo a toca em uma zona abrigada e sem gelo ou entre pedras. Essas tocas são construções complexas, chegando a possuir 250 entradas. Algumas têm sido utilizadas continuamente ao longo da mais de 300 anos. A raposa usa a toca como esconderijo contra o mau tempo, despensa para armazenar sobras de comida, abrigo para as crias ou para se refugiar de predadores. Entretanto, não hibernam nessas tocas. Quando o tempo está muito ruim, escava uma cova na neve, enrosca-se e enrola a cauda à volta dos pés e pernas para se aquecer.

Curiosidades

A raposa do ártico suporta temperaturas muito baixas, de até -50 °C. No folclore escandinavo, acreditava-se que as raposas do ártico provocavam a Aurora Boreal, ou Luzes do Norte, que brilham no céu noturno. Em finlandês, a antiga palavra para Aurora Boreal era "revontulet", que significa fogo da raposa.

.palmeiras.
05.11.2011, 13:42
show todos esses animais:D:D:D

Sr.Esquilo
05.11.2011, 15:33
Olá,
Realmente, muito bonitos :D

Abraços,

carlosLukas
05.11.2011, 15:42
http://img641.imageshack.us/img641/8431/semttulodgi.png

O Leopardo-das-neves (Uncia uncia) é um felino que habita as grandes altitudes da Ásia central, principalmente o Tibete, o Nepal, a Índia, o Paquistão, o Himalaia e o monte Everest. Pouco se sabe a respeito desse animal arredio e solitário, que raramente é visto por seres humanos.
Durante séculos, o leopardo das neves, originário da Ásia Central, tem sido alvo de mistério e folclore. Por exemplo, as pessoas dos vilarejos da Ásia Central acreditam que os leopardos das neves não comem a carne de suas presas, mas apenas tomam seu sangue (esta crendice é explicada pelos pequenos orifícios deixados pelos caninos dos leopardos, quando eles sufocam suas vítimas e pelos exemplos do abandono da presa antes da alimentação, quando os animais são molestados pelos nativos).
Os leopardos das neves são distribuídos esparsamente e descontinuamente pelas montanhas da Ásia Central (conhecida como “O telhado do Mundo”), com uma população de tamanho desconhecido. Habitam zonas alpinas e sub-alpinas, são encontrados em áreas acima de 3000m do nível do mar. Durante o verão, podem ser encontrados em altitudes superiores a 5000m. Geralmente estão associados com ambientes áridos e semi-áridos.
Estes animais são caçadores oportunistas, que podem predar desde um Yak (que pesa mais de 200 kg) até um pequeno veado almiscarado (que pesa somente 10 kg). Podem predar aves como o faisão ou as pequenas marmotas. Trata-se de um animal pouco estudado, devido a seus hábitos reservados, poucos exemplares, distribuição esparsa e dificuldade das condições de seu habitat. São animais que medem, de cabeça e corpo até 1300mm e a cauda que chega a 1000mm.
Fêmeas podem pesar até 40 kg e machos até 55 kg. Sua coloração varia do cinza claro ao cinza escurecido, com as partes inferiores quase brancas. Todo seu corpo é recoberto por rosetas e manchas. A cabeça é relativamente pequena e o pêlo é bastante longo. Os bebês (em média 3), nascem em abrigos nas rochas, após um período de gestação de aproximadamente 103 dias. Pesam ao nascer aproximadamente 450g e abrem seus olhos após 7 dias. Começam a ingerir alimento sólido aos 3 meses de idade.
A espécie possui de 4.500 a 7.500 espécimes na natureza, é alvo constante da caça clandestina.Uma pesquisa da WCS descobriu mais espécimes nos arredores do Corredor Wakhan, no nordeste afegão.

Sr.Esquilo
05.11.2011, 15:46
Olá,
Agora tem a imagem do bebê, consegui no meu Zoo xD

Abraços,

carlosLukas
05.11.2011, 15:49
Não desvia o assunto do tópico Sr.Esquilo.kkkkkkkkkkkkkk(Brincadeia tá?)

Sr.Esquilo
05.11.2011, 16:03
Hehe, feitiço contra o feiticeiro :)
Mas é que o bebê do Leopardo da Neves é lindo demais xD

Abraços,

carlosLukas
05.11.2011, 16:06
Eu vi lá e é mesmo..................
Olha essa foto:
http://www.dreamland.pt/oscommerce/images/figuras/mundo_animal/animais_selvagens/63599.jpg

Sr.Esquilo
05.11.2011, 16:35
Olá,
Legal :)
Os novos rumores estão especulando o Dragão de Komodo e o Panda Vermelho como os próximos animais ;)

Abraços,

carlosLukas
05.11.2011, 16:38
E Adam, o pinguim,,,,,,,,,,,,,,,

Sr.Esquilo
05.11.2011, 17:37
Olá,
Esse ainda estou com um pé atrás...
Pode ser outra coisa... Não sei.
Pingüim imperador, ou outro gênero.

Abraços,

carlosLukas
05.11.2011, 18:13
é mesmo Sr.Esquilo, mas vamos deixar o rumor né?

.palmeiras.
05.11.2011, 19:11
Gente quero postar aqui um animal que não sabia que existia mas, me apaixonei por ele.:oÉ lindo de mais, não da nem pra acreditar. Estou sem palavras.:o:o:o


Tigre Dourado

http://lolhehehe.com/wp-content/uploads/2010/10/tiger_04-600x307.jpg
http://www.fottus.com/wp-content/uploads/1772%20-%20tigre-dourado/%288%29.jpg
http://4.bp.blogspot.com/_MDkMgfsxsb4/TRDgKSsqz7I/AAAAAAAAAKA/Q-VIYtZPY5o/s1600/Tigre02.jpg
Tigres Dourados são resultado de cruzamento entre tigres brancos e tigres de coloração comum. Isso acontece quando o gene recessivo da à pigmentação aos pêlos.

A chance de acontecer é bem pequena e só se tem noticia deste resultado em cativeiro, pois na natureza não se encontra as duas variações de cores em um mesmo habitat. Porém há registros de tigres dourados selvagens na Índia no ano de 1900. Existem atualmente 30 exemplares no mundo, todos em cativeiros.


Os primeiros exemplares foram criados através da ação do homem, mas alguns nasceram por acidente, visto que como se trata de uma variação de cor rara muitos zoológicos não tinha conhecimento de como consegui-la, e no cruzamento entre tigres brancos e de coloração comum ocorreu a transmissão do gêne recessivo.:D

Já tinha visto ele no fórum mais não essas imagens realmente ele é muito lindo

carlosLukas
06.11.2011, 0:02
http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSbCCSc1s4Sh4yLuaiIHfunucli_HK4R g80EX5EJIkuwTkJDhZDbyDCYhGb
Os hamsters-anões formam um grupo de pequenos hamsters do género Phodopus, que usualmente inclui o Hamster-chinês, o qual apesar de não pertencer a este género é comumente referido como hamster-anão também.
Apesar de mais limitados na diversidade de colorações que o Hamster Sírio, os hamsters anões são uma alternativa para quem prefira um hamster menor e sociável. Contudo, estes hamsters obrigam os donos a manterem contacto frequente e terno para continuarem amigáveis.
O Hamster-anão-russo-siberiano e o Hamster-anão-russo-de-campbell vivem normalmente de 1,5 a 2,5 anos e crescem aproximadamente até aos 8 a 10 cm. O Hamster-chinês pode viver de 2,5 a 3 anos e atinge os 10 a 12 cm de comprimento. O Hamster-anão-de-roborovski é o menor, crescendo até atingir entre 4 e 5 cm e vivendo 3 a 3,5 anos.

Kathy96
06.11.2011, 3:35
Criei um novo tópico gente

Kathy96
06.11.2011, 4:05
Realmente é lindo mesmo, eu sei que sua paixão por tigres é grande rsrsrs

.palmeiras.
09.11.2011, 19:09
Lindo???? Ele é superhíperultramegapower lindo.:o
Estou apaixonada.:o:o:o:o:o:o


Quati

http://t1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcStXAhIbgywmcPKRLGt4NIe3LpkwiQxr PjoPi8LkO4yER-GPAFwfXr186Kzgg

Mamífero aparentado do guaxinim, possuindo entretanto um nariz mais comprido, e um corpo mais alongado. Com patas que lembram remotamente as dos ursos, muito úteis para escaladas em árvores. A coloração, em geral, é cinzento-amarelada, porém muito variável, havendo indivíduos quase pretos e outros bastante avermelhados, focinho e pés pretos, cauda com 55 cm, com sete a oito anéis pretos. Mede de corpo 70 cm. Vive em bandos de oito a dez, é praticamente onívoro e se adapta bem ao cativeiro. São animais diurnos.
Há quatro espécies semelhantes desse pequeno animal, encontrado desde o Panamá (América Central) até a Argentina. Quatis vermelhos vivem em grandes bandos formados de fêmeas e machos jovens. Com mais de dois anos, os machos já vivem sozinhos, juntando-se ao bando somente na época do acasalamento, que acontece no fim da primavera. Dez ou onze semanas após, a fêmea produz de dois a seis filhotes. Por mais de um mês, estes permanecem em seu ninho no oco de uma árvore. O quati alimenta-se de minhocas, insetos e frutas. Aprecia também ovos, legumes e especialmente lagartos. Não gosta de água mas pode nadar bem. Dorme no alto das árvores enrolado como uma bola e não desce antes do amanhecer.
kkkkkkkk é lindo mesmo e esse aqui também é da hora não é um tigre dourado da vida mais tem seu valor :p

.palmeiras.
09.11.2011, 19:13
Táh falando do branco???
Se for, ele é meu primeiro amor; o dourado é o meu segundo.:D
Amo muito mais o branco.:o:o:o
dos dois mais prefiro o branco também
continuação

.palmeiras.
09.11.2011, 19:23
bonitinho esse furão

O escorpião, também conhecido por lacrau ou alacrau, é um animal invertebrado (http://pt.wikipedia.org/wiki/Invertebrado) artrópode (http://pt.wikipedia.org/wiki/Artr%C3%B3pode) (com patas formadas por vários segmentos) que pertence à ordem Scorpiones estando enquadrado na classe dos aracnídeos (http://pt.wikipedia.org/wiki/Aracn%C3%ADdeo) .
Scorpiones é a ordem de artrópodes (http://pt.wikipedia.org/wiki/Artr%C3%B3pode) arácnidos terrestres que reúne cerca de 2.000 espécies de escorpiões que apresentam comprimento de 10 a 12 cm, corpo alongado e quelíceras com três artículos. São animais geralmente discretos e noturnos, escondendo-se durante o dia sob troncos e cascas de árvores.
http://t3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTL5wcAO8BbmlWX3uc3DskGGDqoIfSWg FUiDdr9O14nUTn7cVIPRw

victorshadow
13.11.2011, 16:15
Vou falar do tucano:http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/1/11/Ramphastos_toco.jpg
São designadas por tucano as aves da família Ramphastidae que vivem nas florestas da América Central e América do Sul. O termo é de origem tupi através do vocábulo tukana[1].
Possuem um bico grande e oco. A parte superior é constituída por trabéculas de sustentação e a parte inferior é de natureza óssea. Não é um bico forte, já que é muito comprido e a alavanca (maxilar) não é suficiente para conferir tal qualidade. Seu sistema digestivo é extremamente curto, o que explica sua base alimentar, já que as frutas são facilmente digeridas e absorvidas pelo trato gastrointestinal. Além de serem frugívoros (comerem fruta), necessitam de um certo nível protéico na dieta, o qual alcançam caçando alguns insetos, pequenas presas (como lagarto, perereca, etc) e mesmo ovos de outras aves. Possuem pés zigodáctilos (dois dedos direcionados para frente e dois para trás), típicos de animais que trepam em árvores.
São monogâmicos territorialistas (vivem e se reproduzem em casal isolado). Não há dimorfismo sexual e a sexagem pode ser feita por análise de seu DNA.[2] A fêmea e o macho trabalham no ninho, que é construído em ocos de árvores. A fêmea choca e o macho alimenta-os. Fazem postura de três a quatro ovos, cujo período de incubação é de dezoito dias.
O tucano-toco (Ramphastos toco) ainda não é uma espécie ameaçada de extinção. Entretanto, tem sido capturado e traficado para outros países a fim de ser vendido em lojas de animais. Isto tem, como consequência, a diminuição da sua população nas florestas, pondo em risco a variabilidade genética, bem como a morte de muitos animais durante o transporte.
Não são aves migratórias.

victorshadow
13.11.2011, 16:17
Já tinha visto ele no fórum mais não essas imagens realmente ele é muito lindo

Palmeiras acho que fui eu que tinha mostrado ele é bonito né???

.palmeiras.
13.11.2011, 19:49
Palmeiras acho que fui eu que tinha mostrado ele é bonito né???
se não me falha a memória foi sim ... gostei da nova ass
continuação

victorshadow
14.11.2011, 12:26
E se não fosse eu acho que o Carlos nem tinha postado e Carlos vocês tirou a idéia de mim ou pegou da internet??? pois se você pegou de min e buscou mais informações isso não foi legal:(:(:( e postei do tucano pois acho ele a ave mais linda do planeta a 2 é a arara azul:D:D:D

victorshadow
14.11.2011, 12:34
Táh falando do branco???
Se for, ele é meu primeiro amor; o dourado é o meu segundo.:D
Amo muito mais o branco.:o:o:o

Prefiro o dourado e gostaria 1.00000000% de velo no zoo e pra mim o segundo é o siberiano o terceiro que é o branco se o azul existisse queria velo 9.99999999999% no zoo:D:D:D pena que é só uma lenda:( mas é bonito:):)

victorshadow
14.11.2011, 12:36
se não me falha a memória foi sim ... gostei da nova ass
continuação

Aprendi a por assinatura;)

.palmeiras.
14.11.2011, 14:11
parabéns:)
continuação

licang
14.11.2011, 14:59
Encontrada em certas áreas das Américas do Sul e Central, próximo a rios e lagos, a capivara (Hydrochoerus hydrochaeris) é o maior roedor herbívoro do mundo. Alimenta-se de capins e ervas, comuns em várzeas e alagados, e pode chegar a pesar até 80 kg.No Rio Grande do Sul, é também conhecida por capincho.
É uma excelente nadadora, tendo inclusive pés com pequenas membranas. Ela se reproduz na água e a usa como defesa, escondendo-se de seus predadores. Ela pode permanecer submersa por alguns minutos. A capivara também é conhecida por dormir submersa com apenas o focinho fora d'água. (fonte: Wikipédia)

Animal lindo, trabalhei muito com elas!

Hoje em dia são encontradas com facilidade na área urbana em parques e lagos. Bastante caçadas devido a carne de alto valor nutricional e sabor diferenciado, grande procura pelo óleo e couro.

São lindas dóceis e fofas!

Alguém sabe se tem no zoomumba?
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/8/81/Capivara_ST.jpg/220px-Capivara_ST.jpg

victorshadow
14.11.2011, 15:21
Não tem ela no momento talvez ela apareça muito em breve:cool:

victorshadow
14.11.2011, 15:25
parabéns:)
continuação

Palmeiras você pode me ensinar uma coisa como aumento o tamanho da letra que eu clico mas não vai e como mudo a cor tambem clico mas não vai:confused:

victorshadow
14.11.2011, 22:15
Palmeiras entendi

Sr.Esquilo
14.11.2011, 22:55
Olá,
VitorShadow, por favor, post uma mensagem de cada vez.

Abraços,

.palmeiras.
14.11.2011, 23:17
Palmeiras entendi
tô vendo até já tá usando né :p
abraços
continuação do tópico

carlosLukas
16.11.2011, 14:24
E se não fosse eu acho que o Carlos nem tinha postado e Carlos vocês tirou a idéia de mim ou pegou da internet??? pois se você pegou de min e buscou mais informações isso não foi legal:(:(:( e postei do tucano pois acho ele a ave mais linda do planeta a 2 é a arara azul:D:D:D

Não entendi nada da sua pergunta...:confused::confused:

.palmeiras.
16.11.2011, 18:42
calma ai pessoal não creio que seja motivo para brigas
vamos continuar as mensagens sobre os animais (aos amigos que me mandaram mensagem responderei em breve é que meu navegador travou e por hora só posso entrar aqui )

carlosLukas
16.11.2011, 18:46
Não é briga maninho, é que não entendi a pergunta dele para que ele não fique com a pulga atrás da orelha sacou?
Aproveitando:

Pulga é o nome comum dos insectos sem asas da ordem Siphonaptera.
As pulgas são parasitas externos que se alimentam do sangue de mamíferos e aves. Estes animais podem transmitir doenças graves como o tifo e a peste bubónica.
Elas afectam normalmente animais de estimação, como o gato, o cachorro, entre outros. Elas dependem do hospedeiro para se alimentarem e se protegerem, permanecendo toda a sua vida nestes e em outros animais contactantes. Além de provocarem incômodo pelas picadas, transmitem vermes, parasitas sangüíneos e podem induzir a processos alérgicos, diminuindo a qualidade de vida dos animais.
Uma pulga é capaz de pular a um metro de distância, o equivalente, em proporção de tamanho, a um humano saltar o comprimento de um campo de futebol. [1]
O tamanho de uma pulga dependendo da espécie pode chegar a 5 mm de comprimento.[
http://www.megaartigos.com.br/blog/wp-content/uploads/2011/07/Pulga.jpg

.palmeiras.
16.11.2011, 19:03
kkkk, cheio dos trocadilhos néh CarlosLukas?

Peixe-palhaço

http://animais.culturamix.com/blog/wp-content/uploads/2011/05/fatos-sobre-o-peixe-palhaco2.jpg
http://www.museudomar.com.br/site/wp-content/uploads/2010/12/peixe-palhaco-1-300x213.jpg

O peixe-palhaço é um pequeno peixe com 6 a 15 cm que faz parte das paisagens dos recifes de coral.

Ele vive em constante parceria com uma grande anênoma-do-mar. ao menor sinal de perigo, refugia-se imediatemente entre os tentáculos da anênoma. Na verdade o contato com os tetáculos urticantes da anênoma é muito doloroso, chegando a ser até mortal para os animais, menos para o peixe palhaço. Dessa forma a anênoma oferece um abrigo muito eficaz. Em troca, a anênoma aproveita os restos de sua refeição.

O casal de peixes-palhaços permanece unido durante toda a vida e defende ferozamente o seu território. Depois que o casal encontra a "sua" anênoma, é raro afastar-se dela. Na época de reprodução, o macho limpa uma área sobre uma rocha próxima da anênoma. E ali a fêmea põe seus 300 a 700 ovos, que são vigiados pelo macho até eclodirem.

os humanos deviam seguir o exemplo desse peixe hen?
e a propósito senhorita phany cheia de trocadilhos também né?:rolleyes:

carlosLukas
16.11.2011, 19:35
Se parece comigo não?

carlosLukas
16.11.2011, 19:37
Não, o peixe....

.palmeiras.
16.11.2011, 20:46
Ah táh.
É, um pouco.;)

Estrela-do-mar

http://www.achetudoeregiao.com.br/animais/gif_animal/estrela_do_mar1.jpg
http://mariliaescobar.files.wordpress.com/2010/12/estrela-do-mar-01.jpg
As estrelas-do-mar abundam em quase todas as costas marinhas, especialmente em praias rochosas e ao redor de pilares de portos. Várias espécies vivem desde as linhas de maré até profundidades consideráveis na areia e no lodo.

O corpo de uma estrela-do-mar consiste de um disco central e cinco raios ou braços afilados. Na superfície aboral ou superior há espinhos calcários, os quais são partes do esqueleto. Brânquias dérmicas (pápulas) pequenas e moles projetam-se da cavidade do corpo entre os espinhos para a respiração e excreção. Ao redor dos espinhos e pápulas há pedicelárias diminutas em forma de pinça, que mantém a superfície do corpo limpa e também auxiliam na captura de alimento. O ânus é uma abertura diminuta próxima ao centro da superfície aboral e nas proximidades do madreporito. A boca está no centro da superfície oral, ou inferior. Um sulco ambulacrário mediano, orlado de espinhos, estende-se ao longo da superfície oral de cada braço e dele protaem muitos pés ambulacrários. Na ponta de cada braço há um tentáculo táctil e uma mancha ocelar, sensível a luz.

As estrelas-do-mar alimentam-se de moluscos, crustáceos e vermes tubícolas. Algumas alimentam-se de matéria orgânica em suspensão. Animais pequenos e ativos, mesmo peixes, ocasionalmente podem ser capturados pelos pés ambulacrários e pedicelárias e levados à boca. Quanto à reprodução, óvulos e espermatozóides são postos na água do mar, onde ocorre a fecundação. A clivagem é rápida, total, igual e indeterminada. A larva originada possui simetria bilateral e passa por diferentes fases. Estrelas-do-mar sofrem acidentes na natureza e podem soltar um braço (autotomia) quando manuseadas rudemente, mas os braços regeneram-se prontamente.
sho (phy não consigo te mandar posts pois vc não me tem adc nas suas contas por isso não te mandei tá? )

Henrique135
17.11.2011, 2:07
Girafa:
Os machos chegam a 6 metros de altura e com suas línguas preênseis que alcançam até 50 centímetros são capazes de pegar as folhas de acácias, por entre pontiagudos espinhos nos altos dos galhos, que são sua principal fonte de alimentação. Elas são capazes de comer as folhas das árvores até 6 metros de altura. Para poderem pastar, têm de afastar uma da outra as pernas dianteiras. Devido ao baixo teor nutritivo das folhas, as girafas precisam comer grandes quantidades e passam quase 20 horas por dia comendo. O comprimento do corpo pode ultrapassar os 2,25 metros e ainda possui uma cauda com 80 centímetros de comprimento, não contando com o pincel final. O seu peso pode ultrapassar os 500 quilogramas. Apesar do seu tamanho, a girafa pode atingir a velocidade de 47 km/h, suficiente para fugir de seus predadores.

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/9/9f/Giraffe_standing.jpg/220px-Giraffe_standing.jpg

gv10
17.11.2011, 9:11
Adorei o tópico!vocês poderiam ver por acaso o meu se Chama Aventuras Animais as aventuras da Ratinha Zelda e Seu amigo Zeca!

victorshadow
17.11.2011, 15:40
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/f/f7/Maltese_Tiger.jpg/300px-Maltese_Tiger.jpg

O termo Tigre Azul ou Tigre Maltês faz referência a uma possível mutação genética na cor da pelagem que poderiam ter alguns raros tigres, os quais teriam sido "vistos" na província chinesa de Fujian. Considera-se que tais animais teriam um pelo azulado com listras num tom cinza escuro. A denominação Maltês vem da terminologia usada para se referir a alguns gatos domésticos que apresentam pelagem em tom cinza azulado, os quais existem em quantidade significativa na ilha de Malta. O termo foi assim aplicado aos tigres em questão, embora esses não tenham nenhuma relação com tal ilha.
A maioria dos registros de visualizações de tigres azuis se originaram no sul da China, e tais registros se referiam à subespécie particular que habitava a região, o "panthera tigris amoyensis" ou de Amoy Xiamen. A situação dessa subespécie de tigre é muito crítica, a ponto de ser considerada como extinta na natureza. Os exemplares que hoje sobrevivem em cativeiro, a maioria em Zoológicos da China, descende de somente 6 animais capturados na natureza, o que mostra quão difícil é a recuperação da espécie. Laboratórios da China já começaram a preservar células dos poucos exemplares da subespécie, visando evitar seu desparecimento completo. Devido a isso, é muito provável que o gene recessivo que causaria a cor azulada já esteja totalmente extinto nessa subespécie do sul da China. Algumas visualizações registradas de tigres azuis ocorreram na Coréia, onde vive o "panthera tigris altaica", tigre de Amur.
Por volta dos anos 10 (século XX), Harry Caldwell, um missionário americano e também caçador profissional, divisou e perseguiu um tigre azul nos arredores de Fuzhou. Sua busca está apresentada na forma de crônica no seu livro Tigre Azul (Blue Tiger) de 1924 e também pelo livro de Roy Chapman Andrews (companheiro de caça de Caldwell), Campos e Caminhos da China (Camps & Trails in China) de 1925. Nessa obra, Chapman cita a Caldwell como segue:
“As marcas da besta eram surpreendentemente formosos, a cor da pelagem era como uma fina sombra azulada que se mudava em azul claro no abdomen. As listras eram bem definidas como nos tigres alaranjados comuns.”
Um relatório mais recente sobre visão de tigre azul foi feito pelo filho de um soldado norteamericano que serviu durante a Guerra da Coréia, o qual afirmou que seu pai viu um tigre azul nas montanhas, onde fica hoje a Zona desmilitarizada. Houve registros de tigres azuis em Burma.
Já o Tigre negro considerado por muitos anos como um mito, existiu realmente e algumas peles provam a existência de tigres pseudo-melanísticos oe hipermelanísticos. Não eram real e totalmente negros, mas apresentam raias densas e largas que escurecem quase totalmente o fundo alaranjado dos tigres comuns.
m confirmação à teoria dos tigres azuis, os gatos malteses ou azulados existem em realidade, como a espécie doméstica Azul russo. Já foi registrada também a presença de linces azuis, como o que se manifesta a existência de mutações e combinações genéticas que resultam em cor azulada ou, ao menos, num tom que dá uma impressão de cinza-azulado. Alguns estudiosos da matéria sugeriram que essa coloração extraordinária se deve a uma conjunção de dois pares paralelos de alelos recessivos, os quais ao se combinarem poderiam resultar numa cor azul-cinza bem sólida como a que se encontra em algumas espécies de gatos. Isso, porém, não podruziria o tipo listrado reportados nas visualizações desses tigre, já que esses animais posuiam listras muto pálidas, quase invisíveis.
A maioria dos tigres combinam alelos nas diferentes porções de suas pelagens, criando o tão conhecido padrão alaranjado e negro, mas há ocasiões em que a falta de melanina gera os tigres brancos. Para o surgimento de tigres como os azuis aqui descritos, provavelmente seria necessária a conjunção da supressão da feomelanina (com isso o tom azulado substituiria o alaranjado) sem que se eliminasse o gene causador da coloração das listras escuras. Como isso, talvez ocorresse também um hipermelanismo, causando a cor muito branca do abdomem e no peito da criatura dos relatos de Caldwell. Efetivamente, um genótipo como o descrito é conhecido por sua presenças em Guepardos, com exemplares de uma de coloração azulada com padrão de marcas negras visíveis, o que, com a adição de fatores como condições de iluminação do local, poderia produzir a similaridade com o exemplar descrito por Caldwell.
Uma variante da ação do alelo do inibidor da cor das Chinchilas, que normalmente produz Tigres Brancos, é também possível. Essa variação produziria um efeito de "neblina" sobre toda a superfície do corpo, a qual combinada com a supressão da pheomelanina, produziria o animal branco com padrão de listras cinza claro. Há espécimes assim entre os Guepardos.
Em uma população isolada e pequena de indivíduos, o contínuo incesto entre seus membros podería implicar em mutações, algumas não prejudiciais, como a mudança de coloração. No entanto, se a nova cor do indivíduo afetado lhe desse reais vantagens sobre os demais, como lhe prover melhor camuflagem, esse mutante competiria em melhores condições com os outros e teria possivelmente mais decendentes portando esses genes. Isso, é claro, iria ocorrer mais facilmente numa população pequena e isolada.

Isso serve de resposta???se você tinha visto que eu postei aquilo no tópico espécies ou algo parecido e procurou informações não gostei nada:mad: mas tudo bem eu te desculpo dessa vez:bump::bump::bump: mas da proxima não ok;)

victorshadow
17.11.2011, 15:45
Não é briga maninho, é que não entendi a pergunta dele para que ele não fique com a pulga atrás da orelha sacou?
Aproveitando:

Pulga é o nome comum dos insectos sem asas da ordem Siphonaptera.
As pulgas são parasitas externos que se alimentam do sangue de mamíferos e aves. Estes animais podem transmitir doenças graves como o tifo e a peste bubónica.
Elas afectam normalmente animais de estimação, como o gato, o cachorro, entre outros. Elas dependem do hospedeiro para se alimentarem e se protegerem, permanecendo toda a sua vida nestes e em outros animais contactantes. Além de provocarem incômodo pelas picadas, transmitem vermes, parasitas sangüíneos e podem induzir a processos alérgicos, diminuindo a qualidade de vida dos animais.
Uma pulga é capaz de pular a um metro de distância, o equivalente, em proporção de tamanho, a um humano saltar o comprimento de um campo de futebol. [1]
O tamanho de uma pulga dependendo da espécie pode chegar a 5 mm de comprimento.[
http://www.megaartigos.com.br/blog/wp-content/uploads/2011/07/Pulga.jpg

E ve se não fica com vespas na perna:
As seguintes características estão presentes na maioria das vespas:
Dois pares de asas (excepção: fêmeas da familia Mutillidae, Bradynobaenidae, muitos machos da familia Agaonidae, muitas fêmeas da familia Ichneumonidae, Braconidae, Tiphiidae, Scelionidae, Rhopalosomatidae, Eupelmidae, e outras famílias)
Um ovipositor ou um ferrão (apenas presente nas fêmeas porque deriva do ovipositor)
Escasso ou nenhuma pilosidade (em contraste com as abelhas). Excepção: Mutillidae
A maior parte é de vida terrestre, havendo um conjunto de vespas parasitóides de vida aquática da superfamilia Chalcidoidea entre as quais pertencentes à familia Trichogrammatidae, Mymaridae e Eulophidae que parasitam coleópteros da familia Dytiscidae, Hygrobiidae entre outros.
Predadores ou parasitas, maioritariamente de outros insectos; algumas espécies de Pompilidae, especializaram-se em utilizar aranhas.
[editar]Polinização



A vespa Mischocyttarus rotundicollis transportando grãos de pólen de Aroeira-vermelha (Schinus terebinthifolius)
No Brasil também são chamadas "marimbondos" as vespas da família Vespidae, Pompilidae ou Sphecidae. As vespas possuem um papel importante na polinização de diversas espécies vegetais, atuando como vetores de pólen sendo portanto, polinizadores potenciais ou efetivos de diversas espécies vegetais [1].
[editar]Controle Biológico

As vespas são extremamente importantes no controle biológico uma vez que quase todos os insectos considerados como praga têm uma vespa como predador natural. As casas são semelhantes às das abelhas. Elas são divididas em favos, que servem como depósito de uma substância feita a partir de larvas de pequenos insetos. Esse mel meio escuro que é produzido para consumo interno dos marimbondos, não é utilizado para consumo humano pois é muito forte e amargo. A rainha do grupo vive no centro da construção

.palmeiras.
17.11.2011, 16:31
calma pessoal não vamos nos indispor com ninguém tá
demos continuação ok;)

carlosLukas
17.11.2011, 21:02
Victor, olha o nome do tópico!!!!!!!!!!!!!!!!!!111
Lógico que pesquisei, não é todo dia que se ouve falar de tigres azuis, se não gostou, retiro o post, não tem problema, só não entendi seu descontentamento.....

victorshadow
17.11.2011, 21:22
Victor, olha o nome do tópico!!!!!!!!!!!!!!!!!!111
Lógico que pesquisei, não é todo dia que se ouve falar de tigres azuis, se não gostou, retiro o post, não tem problema, só não entendi seu descontentamento.....

Não é que eu esteja bravo é que eu achei que você teria tirado a idéia de fazer o post do tigre azul de mim

.palmeiras.
17.11.2011, 21:27
acho que houve um mal entendido apenas victor não creio que o Carloslukas tenha feito por mal ..... então esqueçamos todo isso ok afinal de contas não gosto de ver amigos trocando faíscas ;) então rapazes estão de boa ?

.palmeiras.
17.11.2011, 21:36
Mas e se ele tirou?
Vc falou do tigre em outro tópico.
Até eu quando vi seu post, coloquei aki sobre o tigre azul, mas, o hacker deletou.
Boa ideias devem ser compartilhadas. ^^
positivo tem toda razão ;)

carlosLukas
18.11.2011, 0:53
Não é que eu esteja bravo é que eu achei que você teria tirado a idéia de fazer o post do tigre azul de mim

Achei legal esse animal, e queria aber mais sobre ele, como esse tópico é para curiosidades, postei aqui, desculpe-me se o incomodou.......

.palmeiras.
19.11.2011, 0:10
acho que já estão resolvidos né? vamos dar continuidade com o tópico certo ;)

.palmeiras.
21.11.2011, 12:45
Abelha é a denominação comum de vários insetos (http://pt.wikipedia.org/wiki/Inseto) pertencentes à ordem Hymenoptera, da superfamília Apoidea (http://pt.wikipedia.org/wiki/Apoidea), subgrupo Anthophila, aparentados das vespas (http://pt.wikipedia.org/wiki/Vespa) e formigas (http://pt.wikipedia.org/wiki/Formiga). O representante mais conhecido é a Apis mellifera (http://pt.wikipedia.org/wiki/Apis_mellifera), oriunda do Velho Mundo (http://pt.wikipedia.org/wiki/Velho_Mundo), criada em larga escala para a produção de mel (http://pt.wikipedia.org/wiki/Mel), cera (http://pt.wikipedia.org/wiki/Cera) e própolis (http://pt.wikipedia.org/wiki/Pr%C3%B3polis).
http://t3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQ78qwasbWSU0ozdgiVPa8uciKWyxO0H E-7RyD-xn6h_k_Af3jDTg

victorshadow
21.11.2011, 15:41
Achei legal esse animal, e queria aber mais sobre ele, como esse tópico é para curiosidades, postei aqui, desculpe-me se o incomodou.......

Eu sei é muito raro ver um tigre azul você deve ter ficado curioso ja tive um pouco de curiosidade tambem agora vomos falar de um bicho ainda muito desconhecido:eek:
Só vou poder postar depois que vou desligar

.palmeiras.
28.11.2011, 22:10
continuação do tópico já que estão acertados

carlosLukas
28.11.2011, 22:14
http://www.zoomumba-wiki.de/bilder/komodowaran.jpg

http://www.fernandodannemann.recantodasletras.com.br/image.php?userid=3807&imageid=168291.jpg&maxw=400&maxh=533&bgcolor=FFFFFFDragão-de-komodo ou crocodilo-da-terra (Varanus komodoensis) é uma espécie de lagarto que vive nas ilhas de Komodo, Rinca, Gili Motang e Flores, na Indonésia.Pertence à família de lagartos-monitores Varanidae, e é a maior espécie de lagarto conhecida, chegando a atingir 2–3 m de comprimento e 70 kg de peso. O seu tamanho invulgar é atribuído a gigantismo insular, uma vez que não há outros animais carnívoros para preencher o nicho ecológico nas ilhas onde ele vive, e também ao seu baixo metabolismo.Como resultado deste gigantismo, estes lagartos, juntamente com as bactérias simbiontes, dominam o ecossistema onde vivem.Apesar dos dragões-de-komodo comerem principalmente carniça, eles também caçam e fazem emboscadas a presas incluindo invertebrados, aves e mamíferos.
A época de reprodução começa entre maio e agosto, e os ovos são postos em setembro. Cerca de vinte ovos são depositados em ninhos de Megapodiidae abandonados e ficam a incubar durante sete a oito meses, e a eclosão ocorre em abril, quando há abundância de insectos. Dragões-de-komodo juvenis são vulneráveis e, por isso, abrigam-se em árvores, protegidos de predadores e de adultos canibais. Demoram cerca de três a cinco anos até chegarem à idade de reprodução, e podem viver até aos cinquenta anos. São capazes de se reproduzir por partenogénese, no qual ovos viáveis são postos sem serem fertilizados por machos.
Os dragões-de-komodo foram descobertos por cientistas ocidentais em 1910. O seu grande tamanho e reputação feroz fazem deles uma exibição popular em zoológicos. Na natureza, a sua área de distribuição contraiu devida a actividades humanas e estão listadas como espécie vulnerável pela UICN. Estão protegidos pela lei da Indonésia, e um parque nacional, o Parque Nacional de Komodo, foi fundado para ajudar os esforços de protecção.
O dragão-de-komodo é conhecido, para os nativos da ilha de Komodo, como ora, buaya darat (crocodilo da terra) ou biawak raksasa (monitor gigante).

.palmeiras.
28.11.2011, 22:57
bela imagem eu tirei uma foto do filhote do dragão quando ele saí do ovo
http://img263.imageshack.us/img263/8070/filhotededragoforadoovo.jpg

InêsDelgado
28.11.2011, 23:47
vc consegue criar uma familia apartir dessa cria?

.palmeiras.
28.11.2011, 23:53
não entendi a pergunta ??????

carlosLukas
29.11.2011, 0:06
Não, Inês, não.....
Ela perguntou se você consegue fazer um outro casal, com o filhote............

Henrique135
29.11.2011, 0:27
http://1.bp.blogspot.com/-47uGo9PuV_8/TgZCfPy9yjI/AAAAAAAAAIU/ij3F13m-Vl8/s1600/coruja+das+neves.jpg
http://www.gostodeler.com.br/images/2/animais/coruja13.jpg

Coruja das neves ta chegando ai no zoo

A coruja-das-neves mede entre 53 e 65 cm de comprimento, com uma envergadura entre 1,25 e 1,50 m. Podem pesar de 1,8 até 3 kg. Apresenta dimorfismo sexual: o macho adulto é virtualmente branco puro, enquanto a plumagem das fêmeas é ligeiramente mais escura, o que lhe garante uma melhor camuflagem quando se encontra no solo fazendo o ninho. Os imaturos possuem manchas negras no abdome. As crias eclodem cobertas de uma penugem branca, que, após dez dias, escurece para um cinza que fornece melhor camuflagem. O bico da coruja-das-neves, grande e afiado, é preto e é parcialmente escondido na penugem, possuindo uma forma arredondada. A íris é amarela. As asas grandes e largas permitem à coruja-do-ártico voar rente ao solo ou acelerar em perseguição das presas. As garras compridas e curvas permitem-na capturar e matar as presas. A plumagem densa que cobre as patas protege contra o frio.

.palmeiras.
29.11.2011, 12:01
A tá Carloslukas :D:D:D
henrique135, é um belo animal essa coruja hein :D
continuação

InêsDelgado
29.11.2011, 22:06
O Peixe-espada (Trichiurus lepturus) é um peixe teleósteo, perciforme, da família dos triquiurídeos, das regiões tropicais e temperadas dos oceanos.
Chega a atingir até 3,5 m de comprimento, possuindo corpo alongado com a cabeça cônica e a cauda pontiaguda (semelhante a uma espada), boca prognata com fortes dentes, nadadeira dorsal inteiriça e anal com espinhos. É muito encontrado no comércio e também na pesca esportiva. Como o atum,o peixe-espada pertence ao grupo dos peixes azuis, que possuem maior quantidade de gordura ômega-3, parecida com a vegetal, de tão saudável. A carne deles também contém mais selênio do que a dos peixes brancos.
O espadarte é por vezes chamado erroneamente de peixe-espada.http://t3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQkqrFWc5sOfKX6v4-kYrCxKEwmnHzFmHz1RLtSqFm-3Qn30W5KaQ

.palmeiras.
29.11.2011, 22:54
parece um bico né? rsrsrsrsrs
continuação

carlosLukas
29.11.2011, 22:55
A anta ou tapir, maior mamífero da América do Sul, é no entanto muito menor que seus parentes da África e da Ásia. Teorias recentes buscam a explicação para este fenômeno na última glaciação, quando a América teria secado demais para permitir a sobrevivência de animais de grande porte.
A anta chega a pesar 300 kg. Tem três dedos nos pés traseiros e um adicional, bem menor, nos dianteiros. Tem uma tromba flexível, preênsil e com pêlos que sente cheiros e umidade. Vive perto de florestas úmidas e rios: toma freqüentemente banhos de água e lama para se livrar de carrapatos, moscas e outros parasitas.
Herbívora monogástrica seletiva, come folhas, frutos, brotos, ramos, plantas aquáticas, grama e pasto. Pode ser vista se alimentando até em plantações de cana-de-açúcar, arroz, milho, cacau e melão. Passa quase 10 horas por dia forrageando em busca de alimento. De hábitos noturnos, esconde-se de dia na mata, saindo à noite para pastar.
Um que está chegando ao Zoomumba:
http://www.achetudoeregiao.com.br/animais/gif_animal/mamiferos/anta.jpg


De hábitos solitários, são encontrados juntos apenas durante o acasalamento e a amamentação. A fêmea tem geralmente apenas um filhote, e o casal se separa logo após o acasalamento. A gestação dura de 335 a 439 dias. Os machos marcam território urinando sempre no mesmo lugar. Além disso, a anta tem glândulas faciais que deixam rastro.
Quando ameaçada mergulha na água ou se esconde na mata. Ao galopar derruba pequenas árvores, fazendo muito barulho. Nada bem, e sobe com eficiência terrenos íngremes.
Emite vários sons: o assobio com que o macho atrai a fêmea na época do acasalamento, o guincho estridente que indica medo ou dor, bufa mostrando agressão e produz estalidos.

InêsDelgado
29.11.2011, 22:57
que fofi :D

peixe espada nao parece,tem um bico e bem aguçado aiai :)

.palmeiras.
03.12.2011, 22:19
kkkkkk tem razão
continuação

Kathy96
04.12.2011, 19:54
Alguém ai pode falar um pouco sobre um animal que seja muito fofo?
Pf..........

carlosLukas
04.12.2011, 20:57
http://hypescience.com/wp-content/uploads/2009/09/bicho-fofo-1.jpg

O tamanduaí, tamanduá-anão ou tamanduá-seda (Cyclopes didactylus) é um pequeno tamanduá arborícola encontrado do sul do México ao norte do Brasil e na ilha de Trinidad e Tobago. É uma das várias espécies de tamanduás sul-americanos. Esta espécie é difícil de ser vista. Não muito maior que um esquilo. Passa os dias dormindo, enroscado no alto das árvores. Só sai do lugar durante a noite, e mesmo assim não vai muito longe. Nunca desce ao chão. Possui pelagem amarelada, macia e sedosa, que lhe rendeu o nome popular de tamanduá-seda. Cauda preênsil de cerca de 25 centímetros de comprimento. A cauda é prêensil e funciona como um quinto membro. As mãos têm dois dedos, quatro dedos nos pés, nas patas anteriores com duas garras longas e curvas, olhos e orelhas pequenos. É o menor dos tamanduás, medindo cerca de 50 centímeros total, pesando cerca de 450 gramas. Por ser um insetívoro altamente especializado (alimenta-se predominantemente de insetos em diferentes estágios), sua manutenção em cativeiro se torna uma atividade muito difícil. Devido a essa sua vida reclusa, pouco se conhece dos hábitos deste animal, tanto que há pouquíssimas fotografias dele na natureza. Além disso, o que dificulta ainda mais os estudos é o fato de nenhum zoológico do mundo ter um tamanduaí em sua coleção.
O pouco que se sabe deve-se a algumas observações em seu habitat, as florestas tropicais. Ele vive basicamente sozinho, com exceção da época do acasalamento e o período em que o filhote único depende de cuidados especiais. No começo, é alimentado com leite da mãe e depois com uma papa de insetos regurgitada pelos pais.
Apesar dessa aparente fragilidade, ele sabe se defender muito bem dos predadores naturais, utilizando suas garras fortes e recurvadas. No entanto, o tamanduaí tem um inimigo contra o qual não consegue lutar: o homem. Devido aos enormes desmatamentos na Floresta Amazônica, ele está perdendo rapidamente o seu habitat, não conseguindo, também, se deslocar para outras regiões mais inóspitas, uma vez que se movimenta muito lentamente.

victorshadow
06.12.2011, 15:41
Eu sei é muito raro ver um tigre azul você deve ter ficado curioso ja tive um pouco de curiosidade tambem agora vamos falar de um bicho ainda muito desconhecido:eek:
Só vou poder postar depois que vou desligar
Aqui esta ele o ningen:
Testemunhe o “Ningen“. Significando literalmente “Humano” em japonês, seria um grande animal desconhecido avistado por pescadores nipônicos em águas geladas próximas da Antártida. E que teria uma assustadora semelhança conosco, não apenas exibindo um rosto, como braços e até mãos
Poderíamos especular que uma criatura marinha, mesmo conhecida, poderia estar na origem dos relatos do “Ningen”. Arraias, por exemplo, têm narinas e bocas que parecem uma face. De fato, parecem tão “humanas” que são por vezes vendidas a turistas incautos como demônios ou extraterrestres. São os Garadiávolos.
Mas o Ningen teria de 20 a 30 metros de tamanho, o que deixa poucas criaturas marinhas conhecidas na lista.
Aqui vão as imagens:
http://forgetomori.com/wp-content/uploads/2007/11/ningen-thumbdsa.jpg
http://www.ceticismoaberto.com/media/NingenW2.jpg
Mas antes que os curiosos comecem a pesquisar vou dizer o seguinte é só um mito japones

carlosLukas
10.12.2011, 1:35
http://www.zoomumba-wiki.de/bilder/javanashorn.jpg

O rinoceronte-de-java (nome científico: Rhinoceros sondaicus, do grego rhino, nariz + ceros, corno e sonda, Sonda + icus relativo a) é um membro da família Rhinocerotidae e uma das cinco espécies de rinocerontes recentes. Ele pertence ao mesmo gênero do rinoceronte-indiano, possuindo muitas características semelhantes. Difere principalmente no tamanho (sendo menor que seu primo indiano) pelas placas dérmicas menos desenvolvidas, e por diferenças craniais e dentárias. Seus cornos são os menores dentre todas as espécies de rinocerontes e, muitas vezes, podem estar ausentes nas fêmeas.
Originalmente, estava distribuído nas ilhas de Java e Sumatra, e através do Sudeste asiático até à Índia, a oeste, e à China, ao norte. Há cerca de 150 anos, sua distribuição já estava reduzida a três populações separadas. Atualmente é encontrado apenas no Parque Nacional de Ujung Kulon, na ilha de Java, Indonésia. A população do Parque Nacional de Cat Tien, no Vietnã, foi extinta em 2010.
O rinoceronte-de-java é a mais rara das espécies de rinocerontes, com uma população estimada em menos de 100 indivíduos divididos nas duas áreas de ocorrência. Não há registro de espécimens em cativeiro na atualidade, e o último exemplar em cativeiro morreu em 1907 no zoológico de Adelaide, na Austrália. A perda do habitat e caça predatória, pelo uso de seu corno na medicina chinesa, foram as principais causas da redução populacional desses animais. E hoje, mesmo protegido nas reservas, ainda corre risco devido à perda da diversidade genética, doenças e pela caça ilegal.
Devido aos hábitos solitários, raridade, e por viverem numa área de instabilidade política, cientistas e conservacionistas raramente estudaram este animal em campo, sendo consequentemente a espécie de rinoceronte menos conhecida.

victorshadow
10.12.2011, 13:27
Castor

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/6/6b/American_Beaver.jpg/220px-American_Beaver.jpg
http://4.bp.blogspot.com/_SjVi-OWqHzs/TAzUgYc4t2I/AAAAAAAAHQ0/-7fkzHkFDN0/s1600/beaver.jpg


O castor (Castor sp.) é um mamífero roedor e semi-aquático, nativo da América do Norte e da Europa. É o único animal pertencente à família Castoridae, que contém um único género, Castor. Há duas espécies de castores: C. fiber, o castor europeu e C. canadensis, o castor americano. Pesquisas genéticas mostraram que as populações de castores europeias e norte-americanas são distintas e que a hibridização é improvável.

O castor europeu foi caçado até quase à extinção por causa da sua pele e de um óleo que produzem e que é aplicado na indústria de perfumes. desapareceu completamente das Ilhas Britânicas no século XVI. No continente, subsistiram diversas populações na Escandinávia e em torno dos rios Elba e Ródano. A espécie foi recentemente reintroduzida nos Países Baixos e na Baviera com sucesso.

O castor americano é o animal nacional do Canadá e a mascote de uma série de universidades e institutos nos EUA, sobretudo os relacionados com engenharias. Esta espécie também sofreu bastante com a caça descontrolada, mas está neste momento fora de perigo. No início da colonização da América do Norte, os Índios usavam peles de castor como moeda de troca com os pioneiros europeus.

Os castores são animais herbívoros e sobretudo noturnos, conhecidos pela sua tendência natural de construir represas em rios e abrigos na lagoa artificial que é assim, eventualmente, criada. Estes abrigos são construidos também pelo castor e têm uma entrada sub-aquática, o que os torna fortalezas impenetráveis para os predadores. Estudos recentes mostram que o que motiva os castores a construir barragens é o som de água a correr. Por exemplo, o animal constrói um dique até a água parar de correr; se este som é introduzido artificialmente, o castor continua a construção, mesmo que a sua lagoa já esteja completa, até o som parar.
Bonito,mas cade os dentões de roedor???

james0261
11.12.2011, 3:05
http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/animais/imagens/mico-leao-dourado3.jpg
Ordem: Primates
Família: Callitrechidae
Nome popular: Mico-leão-dourado
Nome em inglês: Golden lion tamarin
Nome científico: Leontopithecus rosalia
Distribuição geográfica: Floresta tropical no sudeste do Brasil (na região do Rio de Janeiro)
Habitat: Floresta
Hábitos alimentares: Frugívoro e insetívoro
Reprodução: Gestação de 125 a 132 dias
Período de vida: Aproximadamente 15 anos
Fonte: www.zoologico.sp.gov.br


Reino: Animal
Classe: Mammalia
Ordem: Primata
Família: Callitrichidae
Gênero: Leontopithecus
Espécie: rosalia
Reclassificaçã: por Lesson, 1840




HABITAT
Mata Atlântica da baixada costeira do Estado do Rio de Janeiro, atualmente restrita aos municípios de Silva Jardim, Rio Bonito, Casimiro de Abreu, Rio das Ostras, Cabo Frio, Armação dos Búzios e Saquarema.
CARACTERÍSTICAS DA ESPÉCIE
Vive em grupos familiares formados, em média, por seis indivíduos, mas pode variar desde dois até 14 indivíduos
O mico adulto pesa entre 550 a 600 gramas e mede cerca de 60 cm da cabeça até a ponta da cauda.
Não há qualquer diferença de cor de pelo ou tamanho entre o macho e a fêmea da espécie
Na natureza vivem em média, oito anos, mas podem chegar até 10 - 12 anos
Podem reproduzir uma ou duas vezes por ano (setembro a novembro – janeiro a març o), com gestação de 120 dias e normalmente produzem dois filhotes gêmeos.
Alimentam-se de frutos silvestres, insetos, pequenos vertebrados e, eventualmente, de goma de algumas árvores.
Cada grupo utiliza uma área que varia entre 50 ha a 100 ha que é defendida da entrada de outros grupos de micos.
São animais diurnos e à noite, dormem em ocos de árvores ou em emaranhados de cipós e bromélias.
Fonte: www.micoleao.org.br
Mico-Leão-Dourado

O mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia) é conhecido em todo o mundo como símbolo da conservação da natureza no Brasil. Este primata de pequeno porte mede aproximadamente de 25 a 35cm, tem cauda de 30 a 40cm e pesa em torno de 600g. A pelagem tem a cor de fogo, variando a tonalidade ao longo do corpo. Na cabeça ostenta uma espécie de juba, a qual deve lhe ter valido a denominação.
Além da rara beleza que chamava a atenção dos contrabandistas, a destruição das matas foi a razão principal do seu desaparecimento, sendo que as que ainda hoje constituem o habitat do mico-leão-dourado estão confinadas a pequenas ilhas da Mata Atlânticas no Estado do Rio de Janeiro.
Protegido pela Lei Federal n° 5.197, de 3 de janeiro de 1967 —"Lei de Fauna", está também incluído na "lista of icial de espécies da fauna brasileira ameaçadas de extinção", portaria N° 1.522, de 19 de dezembro de 1989—IBAMA, além de contar com o Comitê Internacional que trata do programa de recuperação e manejo da espécie, objetivando alcançar o estabelecimento de uma população geneticamente sustentável.
O programa de conservação para a espécie teve início nos anos 70 por meio da colaboração entre o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis—IBAMA o Centro de Primatologia do Rio de Janeiro CPRJ e o National Zoological Park / Smithsonian Institution, sendo que, hoje, o compromisso entre essas entidades transformou-se num esforço interdisciplinar e internacional para preservar esta espécie e seu habitat, a fim de assegurar sua sobrevivência por meio de atividades de conservação, educação e pesquisa.
Fonte: www.escolavesper.com.br
MICO-LEÃO-DOURADO

Mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia—Linnaeus 1766) O mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia) é conhecido em todo o mundo como símbolo da conservação da natureza no Brasil. Este primata de pequeno porte mede aproximadamente de 25 a 35cm, tem cauda de 30 a 40cm e pesa em torno de 600g. A pelagem tem a cor de fogo, variando a tonalidade ao longo do corpo. Na cabeça ostenta uma espécie de juba, a qual deve lhe ter valido a denominação.
Além da rara beleza que chamava a atenção dos contrabandistas, a destruição das matas foi a razão principal do seu desaparecimento, sendo que as que ainda hoje constituem o habitat do mico-leão-dourado estão confinadas a pequenas ilhas da Mata Atlânticas no Estado do Rio de Janeiro.
Protegido pela Lei Federal n° 5.197, de 3 de janeiro de 1967 —"Lei de Fauna", está também incluído na "lista of icial de espécies da fauna brasileira ameaçadas de extinção", portaria N° 1.522, de 19 de dezembro de 1989—IBAMA, além de contar com o Comitê Internacional que trata do programa de recuperação e manejo da espécie, objetivando alcançar o estabelecimento de uma população geneticamente sustentável.
O programa de conservação para a espécie teve início nos anos 70 por meio da colaboração entre o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis—IBAMA o Centro de Primatologia do Rio de Janeiro CPRJ e o National Zoological Park / Smithsonian Institution, sendo que, hoje, o compromisso entre essas entidades transformou-se num esforço interdisciplinar e internacional para preservar esta espécie e seu habitat, a fim de assegurar sua sobrevivência por meio de atividades de conservação, educação e pesquisa.
Fonte: www.vivabrazil.com
MICO-LEÃO-DOURADO

Entre os macacos-leões, pequenos primatas americanos, o recém-nascido não passa mais que quatro dias pendurado ao ventre materno.
Depois disso é o pai que o carrega, cuida dele, limpa-o e o penteia. A mãe só se aproxima na hora da mamada.
Ela estende os braços e o pai lhe entrega o filhote, que mama durante uns 15 minutos. Mas, mesmo nessa hora, o pequeno não gosta que o pai se distancie.
Existem 3 espécies de macacos-leões no Brasil, diferente apenas na cor da pelagem.
A mais comum é o mico-leão-dourado, quase que inteiramente amarelo com reflexos metálicos, com exceção da cara. Ele é encontrado nas montanhas costeiras do sudoeste do Rio de Janeiro, entre 500 e 1.000 m de altitude.
O mico-leão de cabeça dourada tem essa cor apenas na cabeça, nuca e quarto dianteiro e pode ser visto no sul da Bahia. Na região de São Paulo vive o mico-leão de cauda e corpo ruivo. Além da cor o mico-leão se destaca também por sua crina( daí o nome) e pelo comprimento extraordinário de seus dedos. Vive aos pares e pode lutar até a morte para defender seu território.
Fonte: www.achetudoeregiao.com.br
MICO-LEÃO-DOURADO

O mico-leão-dourado, também conhecido como sagüi, é um animal pequeno e muito carinhoso que possui uma grande pelagem dourada e brilhante ao redor da cabeça. É por causa dessa "juba" que ele recebe esse nome, mico leão.
Geralmente, o mico-leão-dourado é encontrado em florestas onde existem cipós e bromélias e gosta de ficar em buracos em troncos das árvores. Alimenta-se de frutas, insetos, ovos, pequenos pássaros e lagartos. Seu tempo de gestação é de 4 a 5 meses e o número de filhotes é de 1 a 3. Ao nascer, fica apenas quatro dias aos cuidados da mãe. Depois, é o pai que toma conta, dá banho, leva para passear ... A mãe só reaparece na hora da mamada.
É um animal que está sendo ameaçado de extinção e que por isso foi escolhido para representar todos os outros animais na luta da preservação da fauna brasileira.
Um dos principais motivos da extinção do mico-leão-dourado e de vários outros animais é a destruição do habitat de cada um deles. As florestas estão sendo queimadas pelo homem e a maioria desses animais não consegue escapar a tempo do fogo. Os poucos que conseguem fugir, morrem logo depois, pois não encontram alimento e abrigo para continuar vivendo. É uma pena que isso esteja acontecendo
Fonte: www.pequenoartista.com.br
MICO-LEÃO-DOURADO

ONDE VIVE
Na Mata Atlântica, no Brasil.
O QUE COME
Frutos, insetos como grilos e gafanhotos, ovos de pássaros, larvas, lagartos, pererecas e outros bichos pequenos.
PESO
Cerca de 600 gramas.
TAMANHO
O corpo tem até 35 centímetros e a cauda, até 40 centímetros.
TEMPO DE VIDA
Em média, dez anos.
Fonte: recreionline.abril.com.br
MICO-LEÃO-DOURADO

Trata-se de um primata originalmente raro.
É chamado de Mico-Leão-Dourado por ter pelagem cor de fogo e uma juba ao redor da cabeça. Seu pêlo é sedoso e adquire um belíssimo brilho quando exposto ao sol. Primatólogos (cientistas que estudam primatas) acreditam que essa característica é uma forma de defesa, pois o forte reflexo luminoso do pêlo deste mico atrapalharia sua localização por predadores. Animais aéreos, como a ave de rapina, são os principais predadores do Mico-Leão-Dourado.
É uma espécie onívora, pois alimenta-se tanto de animais quanto de vegetais e sua dieta preferida são insetos, aranhas, lagartos e pererecas.
É um animal monógamo, ou seja: o casal fica junto durante toda a vida. No caso de ter outros micos em idade fértil no grupo eles normalmente são expulsos. Vivem em bandos de 4 a 7 indivíduos onde somente casal dominante se reproduz. O período de gestação dura pouco mais de 3 meses e normalmente nascem 2 filhotes por cria. Nos primeiros dias de vida, somente a mãe carrega os filhotes, com o tempo o pai e os micos jovens ajudam a carregar e a cuidar dos miquinhos.
Atualmente vive apenas no Norte do Estado do Rio de Janeiro em densas florestas com cipós e bromélias. As grandes queimadas e outras formas de desmatamento estão reduzindo o tamanho das florestas. Atualmente existem cerca de 600 micos na Reserva Biológica de Poço das Antas, mas serão necessários mais de 2000 micos para salvar a espécie da ameaça de extinção. Para que isso seja possível será necessário quadruplicar o tamanho da área florestal dessa reserva.
Fonte: www.animalnet.com.br
Mico-Leão-Dourado

O Mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia) é um primata encontrado originariamente na Mata Atlântica, no sudeste brasileiro. Encontra-se em estado de conservação crítico.
Tem hábitos diurnos e arborícolas. Organizam-se em grupos de até 8 individuos e vivem cerca de 15 anos, sendo a maturidade da fêma atingida com cerca de 1 ano e meio e a do macho com cerca de 2 anos, sua época reprodutiva é de setembro a março e a gestação demora cerca de 4 meses e meio, gerando, normalmente, entre 1 e 3 filhotes. O mico-leão-dourado é um animal leve, o adulto pesa entre 360 e 710 gramas, sendo 60 gramas o peso considerado normal para um filhote. São onívoros, o que significa que sua alimentação é muito variada, neste caso comem frutas, insetos, ovos, pequenos pássaros e lagartos (em cativeiro os pássaros e lagartos são substituídos por carne. Tem uma pelagem sedosa e brilhante, de cor alaranjada e uma juba em torno da cabeça, o que deu origem ao seu nome popular.
O mico-leão é conhecido popularmente por sauí, sagüi, sagüi-piranga, sauí vermelho, mico.
Animal monógamo, uma vez formado o casal, mantém-se fiel. Entre os macacos-leões, pequenos primatas americanos, o recém-nascido não passa mais que quatro dias pendurado ao ventre materno. depois disso, é o pai que o carrega, cuida dele, limpa-o e o penteia. A mãe só se aproxima na hora da mamada. Ele estende os braços e o pai lhe entrega o filhote, que mama durante uns quinze minutos. mas, mesmo nessa hora, o pequeno não gosta que o pai se distancie.
Atualmente, resta apenas um único local de preservação deste animal, (infelizmente restam cerca de 1000 no mundo, metade dos quais em cativeiro) a Reserva Biológica de Poço das Antas, que representa cerca de 2% do habitat original da espécie.
Fonte: pt.wikipedia.org

Sr.Esquilo
12.12.2011, 19:27
Olá,
Esse tópico está ficando legal xD
Vamos continuar.

Abraços,

carlosLukas
12.12.2011, 19:29
http://www.onne.com.br/oad/_materias/2011/cultura/02/146_1296830364_feliz_ano_do_coelho_1296830363.jpg

Os coelhos são mamíferos lagomorfos da família dos leporídeos, em geral dos gêneros Oryctolagus e Sylvilagus. Caracterizam-se pela cauda curta e as orelhas e patas compridas. Esses pequenos mamíferos encontram-se facilmente em muitas regiões do planeta. O termo é utilizado para referir as espécies de oito géneros, incluindo o coelho-de-amami (Pentalagus), os coelhos-americanos (Sylvilagus) e o coelho-pigmeu (Brachylagus). Alguns autores[1] incluem o género Caprolagus no grupo dos coelhos (coelho-asiático), mas a maioria classifica-o como pertencente às lebres. A espécie mais comum é a Oryctolagus cuniculus, ou coelho-europeu.
Episódio clássico de perturbação ecológica foi a introdução do coelho-europeu na Austrália. Levado para aquele país no século XIX, esse mamífero ali se multiplicou em níveis insuspeitáveis ao se ver livre dos predadores naturais e logo se converteu em praga para a lavoura. Todos os esforços para controlar a situação foram inúteis, até que se inoculou nos animais a mixomatose infecciosa, doença endêmica entre os coelhos brasileiros mas que para o europeu foi fatal em 99% dos casos.Os coelhos possuem orelhas e pernas compridas - embora menores do que as das lebres verdadeiras - têm a cauda curta e não sobressai como corredor. Os dois gêneros de coelhos mais representativos são o Oryctolagus, a que pertence o coelho europeu comum, e o Sylvilagus, com muitas espécies norte-americanas e o tapiti ou coelho-do-mato brasileiro. A maior parte de suas espécies costuma abrir galerias subterrâneas, onde diversas gerações se sucedem nos ninhos. Seu corpo também é sempre menor que o das lebres.
Segundo a classificação científica, os coelhos pertencem, ao reino Animalia, ao filo Chordata, ao subfilo Vertebrata, à classe Mammalia, à ordem Lagomorpha, à família Leporidae.

Sr.Esquilo
12.12.2011, 19:34
Olá,
eu tenho uma curiosidade sobre coelho, os olhos deles são vermelhos por que na verdade são transparentes e nós vemos o sangue do coelho ;) Cultura!

Abraços,

InêsDelgado
13.12.2011, 22:45
A lontra é um animal mamífero da sub-família Lutrinae, pertencente à ordem carnívora e à família dos mustelídeos. Vive na Europa, Ásia, África, porção sul da América do Norte e ao longo de toda a América do Sul, incluindo o Brasil e a Argentina. Seu habitat é no litoral ou próximo aos rios onde busca alimentos como peixes, crustáceos, répteis e menos frequentemente aves e pequenos mamíferos.
Geralmente a lontra tem hábitos noturnos, dormindo de dia na margem do rio e acordando de noite para buscar alimento. Os grupos sociais são formados pelas fêmeas e seus filhotes, os machos não vivem em grupos e só se junta a uma fêmea na época de acasalamento. O período de gestação da lontra é de cerca de 2 meses e ao fim nascem de 1 a 5 filhotes.
A lontra adulta mede de 55 a 120 centímetros de comprimento (incluindo a cauda) e pesa até 35 quilos. Embora sua carne não seja comercializada em larga escala a lontra faz parte da lista de animais ameaçados de extinção principalmente pelo alto valor da sua pele e pela depredação dos ecossistemas aos quais a lontra está adaptada.
Esse animal possui uma pelagem com duas camadas, uma externa e impermeável e outra interna usada para o isolamento térmico. O corpo por sua vez é hidrodinâmico, preparado para nadar em alta velocidade.
Em
A lontra é capaz de assobiar, chiar e guinchar. Pode ficar submersa durante 6 minutos e ao nadar pode alcançar a velocidade de 12 km/h.
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/d/d3/Fischotter%2C_Lutra_Lutra.JPG/220px-Fischotter%2C_Lutra_Lutra.JPG

james0261
17.12.2011, 0:36
http://www.mercadolivre.com.br/jm/img?s=MLB&f=CAT_427827.jpg&v=E

Samoieda é uma raça extremamente encantadora. Um cão companheiro e fiel ao dono, lindos por natureza. No momento de escolher o seu filhote, alguns cuidados devem ser tomados. Exija que o seu filhote esteja em ótimo estado de saúde. Verifique o local onde ele foi criado e os pais do filhote. Uma doença comun em caes é a "Giargia" Se o cão estiver com giargia, devolva o filhote (sei que é complicado depois que a gente se apega, mas eu passei por isso e acabei perdendo o filhote), ou exija que o criador faça o tratamento. Este depoimento é de alguém que ama a raça, e já teve um filhote que aparentemente estava saúdavel. Através de exames de fezes verificamos que o filhote tinha giargia, esse protozoário pode ser porta de entrada para outas doenças, principalmente se o filhote não tiver todas as vacinas. Então esta é a dica, o filhote deve estar em perfeito estado de saúde. No mais seja feliz, trate bem o seu novo amigo, que ele com certeza te retribuirá em dobro.... Ver opinião completa...
Ver todas as opiniões

o melhot amigo do homen o nosso parceiro domestico cachorro!

victorshadow
20.12.2011, 15:11
Aqui vai o animal mais raro de todas as mais de 8 bilhões de galáxias grandes e das 440 galáxias pequenas:
Tartaruga-das-galápagos-de-pinta
Lonesome George (em espanhol: Solitario Jorge; "Jorge Solitário", em inglês) é o nome dado ao último exemplar conhecido da tartaruga-das-galápagos-de-pinta, subespécie Geochelone nigra abingdoni, uma das onze subespécies da tartaruga-das-galápagos nativa das ilhas Galápagos.[1][2] Jorge foi considerado a criatura mais rara do mundo, e é tido como um forte símbolo para os esforços de conservação ambiental nas Galápagos e internacionalmente.[3] Recebeu seu nome em homenagem a um personagem interpretado pelo ator americano George Gobel.[4]
George foi visto pela primeira vez na ilha de Pinta em 1 de dezembro de 1971 pelo biólogo americano Joseph Vagvolgyi. A vegetação da ilha havia sido dizimada por cabras selvagens, e a população indígena de G. n. abingdoni foi reduzida a um único indivíduo. Remanejado, por sua própria segurança, para a Estação Científica Charles Darwin, George compartilhou o mesmo ambiente com duas fêmeas de subespécies diferentes, porém embora o acasalamento tenha ocorrido e ovos tenham sido produzidos, nenhum foi chocado com sucesso.
Estima-se que George tenha entre 60 e 90 anos de idade, e esteja gozando de boa saúde.[5] Um esforço mais intenso para exterminar as cabras introduzidas na ilha foi terminado, e a vegetação de Pinta está começando a retornar a seu estado anterior.
A presença de tartarugas descendentes de espécies mistas em torno do Vulcão Lobo, na vizinha ilha Isabela, sugere a presença recente de pelo menos um indivíduo da tartaruga-de-pinta em torno do vulcão. Um possível candidato a "puro-sangue" pinta, do sexo masculino e chamado de "Tony", vive num zoológico de Praga.[2]
Existe atualmente uma recompensa de 10.000 dólares para a descoberta de uma fêmea de tartaruga-das-galápagos-de-pinta.[6]
Ouviram 10 mil dólares a fêmea quem achar eu dou um cheque por ter salvo a espécie.
Olhem o pobre George:
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/8/89/Status_iucn3.1_EW_pt.svg/240px-Status_iucn3.1_EW_pt.svg.png
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/e/e5/Lonesome_George_-Pinta_giant_tortoise_-Santa_Cruz.jpg/220px-Lonesome_George_-Pinta_giant_tortoise_-Santa_Cruz.jpg

Chronos
20.12.2011, 23:14
Obrigado pelas participações, ficou ótimo :)

Bom jogo!

james0261
22.12.2011, 16:12
parece que ela querou a cabeça =o =D

amevezinho
27.12.2011, 21:54
O panda-vermelho ou panda-pequeno, também conhecido como raposa-de-fogo ou gato-de-fogo (nome científico: Ailurus fulgens; do grego ailurus, gato; e do latim fulgens, brilhante), é um pequeno mamífero arborícola e a única espécie do gênero Ailurus. Pertence à família Ailuridae, mas já foi classificado nas famílias Procyonidae (guaxinim) e Ursidae (ursos).
O panda-vermelho é nativo das regiões montanhosas do Himalaia e do sul da China, e está associado às florestas temperadas de altitude e a bambuzais. Possui uma coloração castanho-avermelhada característica, cauda comprida e felpuda e um andar gingado devido ao encurtamento dos membros dianteiros. É um animal solitário, territorialista e de hábito crepuscular e noturno. Sua alimentação é principalmente composta por bambu; entretanto, por ser onívoro, pode ingerir ovos, pássaros, insetos e pequenos mamíferos.
Está em perigo de extinção, devido à destruição do habitat pela expansão humana, da agricultura, da pecuária e do extrativismo de recursos naturais. A caça ilegal também é outro importante fator que contribui para a diminuição da população de pandas. É um animal comum em zoológicos, principalmente da América do Norte e Europa, reproduzindo-se bem em cativeiro.
http://http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/5/5a/Status_iucn3.1_VU_pt.svg/200px-Status_iucn3.1_VU_pt.svg.png
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/f/fe/Ailurus_fulgens_RoterPanda_LesserPanda.jpg/220px-Ailurus_fulgens_RoterPanda_LesserPanda.jpg

Mcoy
29.12.2011, 6:40
http://i1207.photobucket.com/albums/bb474/McNeryb/tamadua-4-1-1-1-1.jpg

TAMANDUÁ-MIRIM




Ordem: Xenarthra
Família: Myrmecophagidae
Nome popular: Tamanduá-mirim
Nome em inglês: Lesser anteater
Nome científico: Tamandua tetradactyla
Distribuição geográfica: América do Sul
Habitat: Campo, florestas
Hábitos alimentares: Insetívoro
Reprodução: Gestação de 130 a 150 dias
Período de vida: Aproximadamente 9 anos



O tamanduá-mirim faz parte da família Myrmecophagidae, juntamente com os tamanduás-bandeira e os tamanduaís, e de uma ordem extremamente primitiva, os xenarthras, que possuem baixa temperatura corpórea e baixo metabolismo, associados aos hábitos arbóreos e ao consumo de alimentos pouco energéticos. Os baixos níveis metabólicos são influentes nos longos períodos de gestação, cuidados com filhotes (parentais) e número reduzido de crias.

No que se refere ao estudo evolutivo dos seus parentes mais próximos (uma ciência chamada Cladística), os tamanduás-mirins descendem de um ancestral comum ao dos tamanduás-bandeira. Havia apenas uma espécie que, por algum motivo geográfico ou genético, dividiu-se em dois gêneros distintos, Tamandua: tamanduá mirim e tamanduá mexicano e Myrmecophaga: tamanduá bandeira. Já o tamanduaí (Cyclopes), é um parente próximo da espécie que deu origem a eles.

O tamanduá-mirim ocorre na América do Sul, a oeste dos Andes, Venezuela, ao norte da Argentina e no Brasil. Seu comprimento total pode variar de oitenta e cindo a cento e quarenta centímetros, com peso de dois a sete quilos. Possui uma cauda que muitos pesquisadores consideravam preênsil, mas foi constatado que ela apenas auxilia na locomoção e na captura de alimentos nos galhos mais altos, sendo semi-prêensil.

Suas patas anteriores, como as dos outros da mesma família, constituem-se de garras centrais aumentadas, são capazes de flexões e rotações variadas para obter alimento, escalar e defender-se. As patas posteriores, ao contrário, possuem cinco dedos pequenos com unhas proporcionais. Apesar do baixo metabolismo, correm em velocidade considerável. Quando acuados ou irritados põe-se em posição de defesa, sobre as patas posteriores, com o auxílio da cauda, os membros anteriores abertos como pinças esperando para agarrar a vítima.
Antes de serem classificados como Xenarthras eram os chamados Edentatas, os que não possuem dentes verdadeiros. Para evitar acidentes corriqueiros de identificação, mudou-se para Xenarthras. Os tamanduás não possuem dentição, e por isso têm as garras potentes para defenderem-se e quebrar cupinzeiros, e uma língua longa e revestida de muco para que seja totalmente eficiente na captura do alimento. Seu olfato também é muito desenvolvido.

É fácil identificar a maioria dos tamanduás-mirins, pois apresentam no dorso, além do amarelo que varia do bem claro ao tom ouro, um “colete” preto que sai dos ombros e acaba na base da cauda. Em algumas regiões, entretanto, há tamanduás-mirins totalmente amarelos! Sua cauda é pelada com algumas manchas escuras. Seu crânio tem formato alongado, juntando-se ao focinho, à boca e aos olhos muito pequenos. Tudo para facilitar suas investidas em buracos pequenos de cupinzeiros.

É muito difícil encontrar um indivíduo de tamanduá-mirim durante o dia, já que são de hábitos crepusculares e noturnos. Dentro de 350 a 400 hectares pode-se encontrar dois indivíduos. São solitários, encontram-se apenas em época de reprodução. As fêmeas são poliéstricas com gestação que varia de 130 a 190 dias, gerando apenas um filhote. Não está na lista do IBAMA de animais ameaçados, porém é necessário cuidar das matas e do cerrado para que continue assim. Em cativeiro vivem em média nove anos.
Simonne Chinem
Bióloga






:cool: Eu já tive o prazer de encontrar um desse magnífico animal bem de perto onde eu trabalhava, é muito lindo mesmo! O que eu mais gostei quando o encontrei foi a simpatia que ele teve comigo, e O COLETE QUE ELE VESTIA igual esse que o da foto acima está usando de cor preta , acho o Top Hshshsh!!

enzoayomaia
13.01.2012, 17:19
eu estou tentando colocar uma foto so que quando coloco desaparece

Chronos
20.02.2012, 22:16
Olá, devido a inatividade do tópico, irei fecha-lo e move-lo para o Arquivo do fórum. Então:

fechado2

Bom jogo!